SHINee Portugal

SHINee Portugal

Um lugar de carinho, uma segunda casa, um lugar de encontro de Shawols e não só!
 
InícioInício  PortalPortal  CalendárioCalendário  FAQFAQ  BuscarBuscar  MembrosMembros  GruposGrupos  Registrar-seRegistrar-se  Conectar-seConectar-se  

Compartilhe | 
 

 Luxurias +18

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
MissAna
NewBie
NewBie
avatar

Feminino Mensagens : 70
Reputação : 0
Data de inscrição : 21/07/2013
Idade : 26
Localização : Coimbra

MensagemAssunto: Luxurias +18   Dom 21 Jul - 21:27:40


Nome: Luxurias
Gênero: Yaoi
Categorias: Shinee, Super Junior, NU'EST, Se7en
Qualificação: +18


Sinopse: Kim Myung é um rapaz que está a viver a sua adolescência, quando de repente tudo muda. Tanto lado da familia,como ele próprio. Mas o que lhe salvará disso será o seu maior amor Choi Minho. Muitas desgraças estarão para acontecer ao Kim Myung, mas como tudo tem um fim lindo e outros triste, por um lado este fim de Kim Myung será das duas maneiras...

Voltar ao Topo Ir em baixo
http://mundoasiatico.weebly.com/
MissAna
NewBie
NewBie
avatar

Feminino Mensagens : 70
Reputação : 0
Data de inscrição : 21/07/2013
Idade : 26
Localização : Coimbra

MensagemAssunto: Capítulo 01 - Mundo desabando   Dom 21 Jul - 21:30:15

Não tenho jeito para sinopses ^^

Aliás é a minha primeira fic de Yaoi *w*

Espero que gostem

Logo para começar, assim com uma cena de brutalidade sexual
kkkkk

tou bricando, mas cenas quentes à :D

Espero que gostem!


(...)



Tinha acabado de dar uma volta pelo parque ali ao pé da minha casa. Quando chego a casa, vejo que já não se encontrava vazia, quem tinha chegado entretanto fora o meu appa.

- Cheguei - disse em voz alta

- Bem-vindo - respondeu o meu pai

           Dirigi-me para o meu quarto, estava completamente todo suado, pois lá no parque resolvi dar uma corrida. Então decidi tirar a minha roupa e enfiar-me na minha banheira e ficar ali deitado durante um bom bocado. Mas antes disso, vou ao meu armário, escolher o que vou vestir. Depois de ter resolvido o que havia de vestir, corri em direção a minha casa de banho. Sim, tenho um wc privado no meu quarto. É tão bom.

           Passado uns minutos, ainda me encontrava dentro da banheira, quando ouço a porta da casa de banho a abrir-se, quando ia para ver quem era, alguém me tinha tapados os olhos. Visto que estava de costas para a porta. Quando tento tirar a mão, algo me agarra as mãos e comecei a gritar. Nisto ouço alguém falar.

- Ninguém te vai fazer nada que não gostes.

- O quê? Quem é você? - perguntei aflito

- Irás descobrir depois

- O que ele quis dizer com aquilo? Porque me taparia os olhos? Porque me prendera as mãos? Que mal fiz eu, para merecer isto? - pensei para mim mesmo, enquanto ficava completamente paralisado, tinham-me dado qualquer coisa. Senti uma picada no meu braço. O meu corpo começou a tremer e comecei a ter uma respiração acelerada e ofegante. Mas o que me tinham dado?

           Nisto sinto alguém pegar-me no colo e foram-me colocar na minha cama, sei isto porque tenho a cama cheia de peluches. Não gozem, não tenho culpa que tudo o que me dão são peluches. Até que me acabei por me habituar. Comecei a ouvir vozes e risos.

- Olha, já está a fazer efeito.

- Boa, boa, vamos começar, chefe?

- Sim

           Mal ouvi a voz, percebi logo que era familiar, eu sabia aquele tom de voz grosso, era sem dúvida o meu pai. O meu próprio pai, estava a fazer-me qualquer coisa.

           Comecei a sentir mãos a tocarem-me no corpo todo, depois seguiu-se beijos e carícias no meu membro. Queria gritar e fazer tudo o mais, mas não conseguia, o meu corpo não me obedecia, a minha voz foi impedida por um beijo que não foi correspondido. As minhas pernas foram afastadas uma da outra, depois alguém colocou três dedos na minha boca, num deles dei mordi, ao qual o outro manifestou-se de seguida, depois disso senti uma chapada na minha face, sei que fiz um barulho por me ter aleijado. Nisto, alguém começa a mexer no meu orifício e de seguida coloca um dedo, depois o segundo e o terceiro, queria gritar, mas tinham-me tapado a minha boca. Como mordi um dos dedos, este não fez mais nada, se não colocar mais um dentro de mim. Não consegui aguentar e coloquei a cabeça para trás e comecei a chorar de dor, muita dor. Quando tiraram os dedos fiquei aliviado.

- Chefe é a sua vez.

- Certo.

           Senti alguém colocar o seu membro no meu orifício, comei a mexer-me e a chorar ainda mais, quando parei um pouco de mexer, pois o meu corpo reagia sozinho, não conseguia ter controlo nele, só a minha cabeça é que me obedecia. Sinto algo ir mais fundo e fazer movimentos de vai e vem, assim sucessivamente até alguém ter-me dirigido a palavra.

- Desculpa meu filho, mas eras o único com o aspeto que precisávamos para o papel.

           Eu sabia que conhecia aquela voz. Sim quem me estava a violar era mais nem menos que o meu próprio pai. Como ele foi capaz. Nunca o irei perdoar, nem olhar para a sua cara. Odeio, odeio, eu já não tenho pai. O meu pai para mim morreu ali naquele momento em que me abusou e que ainda não parou.

        Continuaram com trabalho, viravam-me para um lado e para o outro, levantavam-me e faziam o que quisessem de mim. A única resposta que tinham de mim eram, as lágrimas que deitava, sem conseguir parar, pois tudo o que estava à minha volta acabou de cair nos meus pés. Ah, como era lindo eles me matarem, assim já não tinha que suportar aquilo tudo. Quero mesmo morrer, mal acabo de dizer isto, algo sai do meu membro e sinto também algo dentro de mim. Mas que raio era aquilo?

           Pegaram em mim e voltaram a colocar-me na banheira, fiquei ali sem me mexer, a minha cara estava completamente inacreditável. Como foram capazes de me fazer isto? Como' Porquê eu?

           Ganho coragem de sair da banheira, tirar a venda e o pano que estava na minha boca, levantei-me melhor para me ver ao espelho e sinto uma dor enorme vinda do meu rabo. Isto aconteceu mesmo. Voltei a chorar sem conseguir parar. Regressei ao meu quarto e vi tudo limpo, vesti uma camisola e os boxers e deitei-me na cama e ali fiquei o resto do dia, no dia seguinte e no outro até me virem tirar do quarto. Porque a minha mãe tinha acabado de chegar de uma viagem de negócios e obvio que não sabia de nada.

- Meu filho? O que se passa contigo?

- Mãe? És tu?

- Sim sou eu, o que se passa? Não tens ido às aulas.

- Não me apetece sair do quarto.

- Porquê? Aconteceu alguma coisa?

Lembrei-me daquele dia - NÃO QUERO FALAR - fecho-lhe a porta e ao virar-me fico zonzo e caiu no chão.

Mãe Pov's

- Não me apetece sair do quarto.

- Porquê? Aconteceu alguma coisa?

- NÃO QUERO FALAR. - dito isto, fechou-me a porta na cara, ele nunca me falou assim. Quando vou para me ir embora ouço um barulho estranho vindo do quarto, abro a porta rápido e vejo o meu filho ali deitado no meio do chão. Só me lembro de pegar nele, chama-lo pelo nome e depois peguei-o ao colo, afinal ele estava leve, muito leve, para o meu gosto, peguei nas chaves do carro e corri para o hospital. Lá mo tiram-me e meteram-no logo a soro e começaram a fazer-lhe exames e mais exames até que o médico acabou por vir falar comigo.

- È a mãe do doente que chegou inanimado?

- Sim sou eu, o que se passa doutor?

- É assim, descobrimos uma droga no corpo dele e bem, esta droga, não é normal, bem, como vou explicar isto...

- Vá direto ao assunto

- Esta droga é usada por violadores, que querem praticar atos sexuais com quem lhes apetece.

- O quê? Não posso acreditar.

- Mas a causa de ele estar assim é por não ter comido e pelo estado, já não como alguns dias, por isso seu corpo reagiu e manifestou-se.

- Meu próprio filho violado, não posso acreditar numa coisa destas.

- Minha senhora, tem de se acalmar, afinal é do seu filho que estamos a falar.

- Eu sei, oras, porque tinha que ser com o meu filho.

- Daqui a umas horas pode visita-lo e em principio já deve ter acordado.

- Obrigada doutor

- De nada

           Como pode isto acontecer com o meu filho? Meu querido filho, desculpa-me, por não estar aqui, desculpa-me filho a culpa é toda minha, devia ter estado aqui e não te ter deixado sozinho.

Fim Mãe Pov's

           Horas mais tarde, começo a abrir os olhos, mas onde é que estou?

- Tenha calma, está no hospital, por ter desmaiado em casa. - disse uma enfermeira que ali estava a tratar de outro paciente.

- Hospital? - perguntei

- Sim, a sua mãe está lá fora, já lha vou chamar.

           A enfermeira saiu do quarto e fiquei ali sozinho, quer dizer, sozinho não, com o meu companheiro de quarto. Nisto ouço alguém a falar.

- Olá

- Olá - respondi-lhe

- Deves ter ficado mesmo mal.

- Porquê?

- Por causa da tua cara.

- O que tem a minha cara?

- Está com um aspeto mesmo horrível.

- Obrigada, mas é a minha cara

- Não deve ser não. Quando ficares melhor, isso passa.

- Não vai passar nunca.

- A prepósito, sou o Choi Minho, prazer. - disse e estiquei a mão para o cumprimentar

- Kim Myung. - disse-lhe e quando ia esticar a minha mão para o cumprimentar, comecei a tremer por todo o lado. - Prazer - ao desviar a minha mão e pus-me a olhar para a janela.
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://mundoasiatico.weebly.com/
Pirili
Dream Girl
Dream Girl
avatar

Feminino Mensagens : 4188
Reputação : 0
Data de inscrição : 01/04/2013
Idade : 31
Localização : Jinki heart!

Ficha do personagem
Grupos:
0/10000  (0/10000)
Aulas&Pontuação!:
10000/10000  (10000/10000)

MensagemAssunto: Re: Luxurias +18   Qua 24 Jul - 22:03:11

Ai Anocas isto é muito forte! :21:  Desculpa mas eu acho que não consigo ler coisas assim. Eu gosto de coisas fofinhas com unicórnios e cachorrinhos... 

Não disseste que tinhas outra mais soft?

_________________
~At the end of a busy day
Emptiness is always there
But my sadness is comforted by you
You are my song~An Ode To You ~ 



Voltar ao Topo Ir em baixo
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: Luxurias +18   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
Luxurias +18
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
SHINee Portugal :: SHINee Club! :: FanFic's-
Ir para: