SHINee Portugal

SHINee Portugal

Um lugar de carinho, uma segunda casa, um lugar de encontro de Shawols e não só!
 
InícioInício  PortalPortal  CalendárioCalendário  FAQFAQ  BuscarBuscar  MembrosMembros  GruposGrupos  Registrar-seRegistrar-se  Conectar-seConectar-se  

Compartilhe | 
 

 Always By My Side - World Behind Me Capítulo Único +18

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
MissAna
NewBie
NewBie
avatar

Feminino Mensagens : 70
Reputação : 0
Data de inscrição : 21/07/2013
Idade : 27
Localização : Coimbra

MensagemAssunto: Always By My Side - World Behind Me Capítulo Único +18   Qui 25 Jul - 21:53:50

Categorias: B.A.P
Personagens: Bang, Simon, Siwon, Jongup

Sinopse:
Choi SImon é um rapaz que veio de Portugal para a Coreia, para poder fugir dos seus problemas que tinha na escola, mas não se livrou deles.
Mas algo de mal lhe acontece e nesse momento percebe que a pessoa que ama o ama realmente mas só que é tarde de mais!




História


Outra vez estava eu no meio de uma tempestade, no meio do nada, só a chuva que caía em cima de mim, resolvi começar a andar sem rumo, sem caminho, sem vontade de sair dali, cada vez sentia mais frio, esse frio que começara a apoderar-se do meu corpo, sentido que não conseguia mais mexer-me ou fazer qual fosse o movimento que quisesse fazer, acho que ia ficar por ali, seria este o meu fim? Seria este o dia em que ia partir para sempre? Ei, Bang, ouves-me? Quero-te  aqui comigo, não quero ficar sem ti, por favor onde estás? Não te ouço, não te vejo, ei, diz-me como posso sair desta situação?

           Lembras-te? Lembras-te do dia em que falamos um para o outro?

Flash Choi Simon On

- Bem turma este é o Choi Simon, espero que se deem todos bem. - dizia o professor - Apresenta-te rapaz - dizia virando-se para mim

- Olá, sou o Choi Simon, vim de Portugal por motivos pessoais e estou aqui à poucos dias - disse ao curvar-me um pouco

- Bem Simon, podes sentar-te ali ao lado do Bang Yong Guk

- Certo - disse e fui para o meu lugar

           Sentei-me ao lado dele, realmente de perto ele era lindo, aquele queixo, tudo. Mas o que eu estou a falar? Eu sou homem e para além disso sou Hétero. Controla-te rapaz, ainda não sabes falar direito e por isso primeiro vem a confiança.

- Olá, sou o Simon, prazer... - disse virando-me para ele

- Eu já sei o teu nome - disse nem se quer virou-se para cumprimentar

- Estúpido (falei em português) - disse dando atenção ao professor

- O que disseste? - perguntou-me já virado para mim e agarrou a minha camisa

- Ah? - fiquei a olhar para aquilo, realmente não percebi o que ele disse e porque está com as mãos em cima de mim? Vai-me bater? Vai dar cabo de mim ali? Nisto ouço uma voz alta vinda do início da sala.

- BANG YONG GUK O QUE RAIO PENSA QUE ESTÁ A FAZER? - perguntava o professor irritado

- Foi ele que começou - disse ainda com as mãos agarradas em cima de mim

- LARGA-O - disse

- Aish, mas foi ele - disse por fim tirando as mãos de cima de mim

- No fim da aula vocês os dois sala do diretor - disse o professor

- Aish - disse Bang

- Ah? Quê? - perguntava eu assim do nada

- At the end of the class you have to go to the director - disse um aluno que estava ao meu lado

- O QUÊ? - perguntei, quer dizer meio que gritei

- O que foi agora? - perguntou o professor

- Nada, desculpe - disse

- Já agora sou o Jongup - disse com um sorriso

- Simon, prazer - disse também com um sorriso

- Prazer Simon, sou o Siwon - disse um outro

- Nome parecido - disse - Prazer

- É verdade - disse e voltou a olhar para o professor e eu fiz o mesmo. Por fim a aula acabou e eu lá tive de ir até ao diretor, como não sabia onde ficava, Jongup levou-me até lá. Tive de esperar um pouco e depois lá me chamaram e entrei. Estavam todos a falar que realmente não percebi nada de nada, por causa disso fiz uma cara de quem estava na lua, mas estava a ouvir tudo. Pelo visto, não ia acontecer nada, pois o Bang estava todo normal e depois saiu da sala.

- Espere senhor Simon - falou o diretor para mim, aquilo era um mau sinal, afinal ele riu-se porque se livrou? Aish, realmente ele é que me agarra e depois fica livre?

- Não volte a meter-se com o Senhor Bang, se não vai ser bem pior para si

- O quê?

- É o que ouviu, sei que não percebe muito bem ainda a língua, por isso é que estou a falar simplificado, deixe o senhor Bang.

- Tudo bem - disse e sai daquela enorme sala

           Voltei para o meu ambiente de sempre, sim, sempre andava sozinho e por causa disso era alvo de farsas e de humilhações. Saí do edifício, porque ainda faltava alguns minutos para voltar a tocar e então resolvi e dar uma vista de olhos naquela escola, pois ainda não fiz. Aquela escola realmente era enorme, tinha zonas onde podia ficar à vontade e descontrair por assim dizer.

           Quando dou por mim, já estava na parte de trás da escola, até aqui é realmente grande, apesar de não estar aqui ninguém, será que é proibido de vir para aqui? Se calhar é mesmo proibido, mas se vier para aqui, não devo ter problemas, já que assim ninguém me encontra. Ouço o toque da campainha tocar é melhor voltar para a sala.

Fim Flash Choi Simon Off

           Ei Bang, estás a ouvir-me? O que realmente aconteceu comigo? Ei, não me falas porquê? Custa assim tanto? Fiz alguma coisa de mal? Por favor diz-me, realmente não sei o que fazer? Que barulho é este? Ei fale mais alto, não consigo ouvir, quem és tu? Porque estás aqui? O que aconteceu comigo? Diz-me, ei... Onde vais? Começo a segui-lo até ele parar de repente e começou a falar comigo.

- O que pensas que estás a fazer?

- O quê?

- Realmente já não te lembras de mim?

- Não

- Ai e tal como vão ser as nossas férias ninie?

- Neon?

- Acertaste

- Mas tu não tinhas?

- Sim

- Então como estás aqui?

- Simie tu...

- Eu?

- Tu...

- Eu morri?

- Ainda não, por isso tens de te ir embora daqui

- Como?

- Acorda Simie. Acorda.

           Nisto sinto-me como se estivesse a levar choques. Os meus olhos abrem-se, mas eu não consigo ver nada, só ouvia barulhos de todo o lado. O que aconteceu? Porque tenho tanta gente à minha volta? Onde eu estou?

" - Acorda Simie". Mal me lembro daquelas palavras a minha visão voltou ao normal e já consegui ver tudo o que estava à minha volta. Porque tinha tanta gente à minha volta, olho para um lado e para o outro e lá vejo o Bang, de boca aberta com lágrimas nos olhos e abanar a cabeça negativamente.

- Ei Bang... - tentei falar mas a minha voz não saia. Tentei me mexer, mas não me deixavam, só depois percebi que algo não estava bem. Sentia-me molhado, então resolvi colocar a minha mão no chão e levantá-la, estava cheia de sangue, sim, o sangue era meu. Volto a virar a minha cabeça na direção de Bang e minha lágrimas simplesmente saíam sem que desse autorização.

           Ei Bang, realmente esqueceste-te não foi? Aquele dia que nos marcou, aquele maldito dia em que me apaixonei por ti. E tu?

Flash Choi Simon On

           Por fim as aulas da manhã chegaram o fim, e a hora de almoço chegou, acabei de comer e fui para trás da escola, primeiro vi se havia alguém, por sorte nada estava lá e fui para o meio onde estava uma árvore e relva, sentei-me e encostei-me à árvore, de seguida coloquei os meus fones de ouvido e cliquei no play, a música que calhou desta vez foi uma coreana com o nome Song Ji Eun (Secret) ft. Bang Yong Guk - Going Crazy, mas agora que vejo bem, o nome da música, Bang Yong Guk? Será ele? O da minha turma, o que sentara ao meu lado? Não podia ser, não mesmo. Mesmo ele tendo a voz grossa, não pode, nem fodendo, não posso acreditar.

- Ei novato, estás sozinho? - perguntou-me um rapaz, realmente não o conheço

- Não se vê? - perguntei

- Que brutidade... - disse

- Obrigada

- Não era um elogio

- Ah, tudo bem

- E então estás sozinho ou não?

- Sim...

- Podemo-nos juntar a ti?

- Não obrigada

- Mas já não vais a tempo

- Ah? - digo ao virar-me para ele e depois vejo os outros todos à minha volta, com olhos como quem estivesse possuídos, ou melhor sedentos.

- Como um rapaz bonito como tu, anda por aqui sozinho, por este lado?

- Em primeiro, gosto de andar sozinho, segundo isto é um lugar público e terceiro bonito? Eu? Onde? - perguntava ironicamente

- Temos um moço esperto aqui, não é pessoal? - perguntou para os outros e ele assentiram e começaram a rir-se.

- Aish - disse

- Rapaz levanta-te

- O quê?

- Levanta-te

- Não me apetece

- Jong - disse para um outro que veio na minha direção e agarrou-me o braço

- Ya, não me toques - disse

- Vais levantar-te?

- Vou... - disse ao levantar-me

           Todos ficaram a olhar para mim eu já estava a ficar nervoso com aquilo tudo, realmente queria sair dali o mais depressa possível. Logo comecei a ouvir risos e eu ali no deles, sim estavam todos em pé, uns maiores que eu e uns da minha altura.

- O que vocês querem?

- Não é obvio?

- Não...

- E agora? - perguntou ao chegar-se próximo de mim e dou um passo para trás

- Mas que raio queres?

- Quero-te a ti...

           E foi assim que tudo aconteceu, todos à sua vez fizeram o seu trabalho que queriam fazer. Uns agarravam-me para que me pudesse mexer e os outros estrupavam-me até não poderem mais. Ah, sim, esta sensação outra vez, sim, fugi para a coreia por causa do que está acontecer agora em plena luz do dia. Os meus olhos só choravam a minha voz desaparecera no primeiro momento em que um deles enfiou o seu membro primeiro e depois deu forte e feio, logo outro ocupou-se do lugar e enquanto esperavam os outros tocavam e começavam a dar masturbarem-se ali à minha frente. Já começava a sentir algo a escorrer pelas minhas pernas, logo imaginei que fosse sangue, que por acaso estava certo.

- Mas o que se passa aqui? - alguém perguntou, enquanto outros interrogavam-se. Eu conhecia esta voz. Aqueles que estavam à minha volta tiraram os olhares de mim e olharam para eles, aproveitei a deixa para colocar a minha roupa cima, afinal era mesmo sangue, sentia-me fraco e tonto, mas consegui correr o mais que podia dali.

- Simon? - alguém chamou o nome, mas não consegui olhar para trás e continuei a correr.

           Eles viram o meu estado e o estava em que estava o chão, com marcas bem visíveis de sangue.

- Jongup, vai atrás do Simon - disse Bang, enquanto ficava irritado com aqueles seres que estavam à frente deles.

- É para já - disse e foi a correr para ver se ainda o conseguia apanhar, mas por acaso conseguiu, eu estava deitado no chão, sem me conseguir mexer e o meu corpo doía-me.

- Agora nós. - disse Bang - Gostaram da brincadeira foi?

- Claro

- Agora vamos à minha? - perguntou

- Que brincadeira?

- Esta - chegou-se e deu um murro nele - Não te voltas a aproximar dele, ouviste? Ele é meu. Que fique bem claro.

- Ei Simon, estás bem? - perguntou-me Jongup

- Não me consigo mexer - disse por fim

- Anda, eu ajudo-te - disse ao levantar-me - Precisas de ir ao médico

- Não, estou bem, já não é a primeira vez que me fazem isto - disse e as minhas lágrimas começaram a cair.

- Pronto, anda, vem comigo - disse e segui-o com muito custo

- Onde vamos? - perguntei

- A minha casa - disse - É aqui perto, vou tratar-te

- Obrigada

- De nada

           Ele levou-me até sua casa, ajudou-me a despir e colocou-me na banheira para que tudo saísse do meu corpo via água completamente vermelha, sangue... Volto a chorar...

- Ei, calma, o Bang já tratou deles

- Como assim?

- Já não te vão fazer nada

- Ah?

- O Bang, gosta de ti, Simon, só não o admite, ele é assim

- Ah?

- Vá anda - ajudou-me a levantar e colocou-me na sua cama de cu para cima, fiquei completamente envergonhado com aquilo e depois senti algo frio e a ardermente.

- Ahhh, que estás a fazer?

- A tentar parar o sangue

- Isso dói, para

- Está difícil, fica quieto, deixa-me tratar-te

- Não, ahhh, isso dói... - meio que gritava com as lágrimas nos olhos, aquilo realmente doía e não era pouco.

- Mas o quê? - perguntou Bang ao ver a cena à frente dele

- Já chegas-te?

- Sim, mas que estás a fazer?

- A tentar curá-lo, ele não ir ao médico e meio que está difícil. Faz tu, preciso de ir comprar mais compressas

- T-Tudo bem eu faço

- Ah, o quê? Não, tu não me tocas - disse

- Azar é para te por bem

- Não olhes, não

- Aish, Choi Simon, para de ser criança

- Tudo bem

- Como eles foram capazes de fazer isto? - perguntou ao tocar na minha entrada

- Bang?

- Meu pobre Simon - disse ao abraçar-me naquela posição mesmo, fiquei completamente vermelho, sem reação até sentir algo por baixo de mim a dar razão de vida. Eu não acredito que ele me deixou excitado, eu não acredito nisto.

- Bang... eu... - tentei falar mas ele logo apercebeu-se da situação

- O que temos aqui? - perguntou ao colocar a mão sobre o meu membro

- O que estás a fazer?

- Animá-lo ainda mais - disse quando começou a aperta-lo e logo passou a fazer movimentos de vai e vem

- N-não... - disse em forma de gemido

- Isso, quero ouvir-te gemer o meu nome Simon - disse e fez movimentos mais rápidos

- Bang, eu, vou... - disse ele parou os movimentos e virou-me para ficar de frente para ele e começou a beijar-me e logo pediu passagem e cedia e logo depois já beijava o meu pescoço e logo passou para o meu peito, realmente estava a gostar daquilo, sim eu amo-o. Logo abocanhou o meu membro que já latejava

- Não Bang, não faças isso - disse entre gemidos

- Não vais dizer que não gostas - disse ao olhar para mim

- Bang, eu tenho sentimentos... eu... - disse com lágrimas nos olhos

- Simon eu gosto de ti - disse-me ao ouvido e nesse momento senti-me corar e logo ele voltou a atenção para o meu membro e pouco tempo depois já não aguentava mais

- Bang eu vou... - disse ao desfazer-me na mão dele

           Nos dias seguintes ele já me tratava de forma rude, como se não fosse nada neste mundo, começava-me a sentir-me mal com aquilo tudo, já não prestava atenção nas aulas e quase sempre chegava atrasado, só para poder não o ver, acho que estou a ficar com uma, como realmente se chama? Uma depressão? Sim acho que é assim o nome, já tive uma, esta não é primeira, por isso daqui as uns dias devo começar a ficar mais sozinho, devo começar a faltar às aulas. Mas agora o que se passou hoje foi a gota de água, Bang mais uma vez fez das suas.

- Ai, Simon desanda da minha frente

- Mas o que?

- Ainda aí estás? Desaparece da minha frente

- Ah, sim, vou fazer isso - mal acabei de falar fui para o pé da estrada, logo um camião aparecia e eu corri para a frente dele, como ele ia numa velocidade mais elevada não teve tempo de parar e levou-me uns metros para a frente até parar por completo.

- Adeus Bang... - disse ao fechar os olhos

Fim Flash Choi Simon Off

Flash Choi Simon Off

           Olhava para Bang com as lágrimas nos olhos até os voltar a fechar e naquele momento sinto alguém a agarrar a minha mão, volto a abrir os olhos e vejo Bang a chorar em cima de mim e a resmungar qualquer coisa como:

- Não me deixes Simon, por favor...

- Ei, Bang, tu amas-me? - perguntei com os olhos meio abertos, por fim a minha voz saiu

- Sim, eu amo-te muito. - disse ao agarrar a minha mão - Vais ficar bem, vais recuperar e ficar comigo para sempre

- Ei, Bang, promete-me que vais ser feliz, mesmo que eu morra, promete-me - disse com a voz fraca

- Simon, tu não vais morrer, não vais, não me podes deixar, não - disse já em lágrimas

- Bang eu amo-te - e ali fechei os olhos com as lágrimas nos olhos e um sorriso nos lábios
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://mundoasiatico.weebly.com/
 
Always By My Side - World Behind Me Capítulo Único +18
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» Always By My Side - World Behind Me Capítulo Único +18
» A Maldição Da Bruxa Dorothy Jackie (Capítulo 2 postado!)
» A outra face - Tom - ÚLTIMO capítulo on!!!
» Bloody Kiss {atualização 121214} Capítulo XI.
» FASHION S.l.a.v.e (3° Capítulo-Nova Estagiária...)

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
SHINee Portugal :: SHINee Club! :: FanFic's-
Ir para: