SHINee Portugal

SHINee Portugal

Um lugar de carinho, uma segunda casa, um lugar de encontro de Shawols e não só!
 
InícioInício  PortalPortal  CalendárioCalendário  FAQFAQ  BuscarBuscar  MembrosMembros  GruposGrupos  Registrar-seRegistrar-se  Conectar-seConectar-se  

Compartilhe | 
 

 The Beast [Jongkey] (Capítulo 6) [Atualizada - 15/01/2014]

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
Ir à página : Anterior  1, 2, 3
AutorMensagem
brshawol
NewBie
NewBie
avatar

Feminino Mensagens : 35
Reputação : 0
Data de inscrição : 07/12/2013
Idade : 24
Localização : Brasil

MensagemAssunto: Re: The Beast [Jongkey] (Capítulo 6) [Atualizada - 15/01/2014]    Sab 21 Dez - 3:08:49

Ahaaaaaam, eu tb! E o sorriso do Jjong é meu ponto fraco T_T HAHAHAH
Que fofuxaaaa, diga a ela que "de nada" HAHAAHAH E que ela ainda não viu nd, ela vai se viciar mais e mais como a gente *-*
Voltar ao Topo Ir em baixo
Pirili
Dream Girl
Dream Girl
avatar

Feminino Mensagens : 4188
Reputação : 0
Data de inscrição : 01/04/2013
Idade : 31
Localização : Jinki heart!

Ficha do personagem
Grupos:
0/10000  (0/10000)
Aulas&Pontuação!:
10000/10000  (10000/10000)

MensagemAssunto: Re: The Beast [Jongkey] (Capítulo 6) [Atualizada - 15/01/2014]    Ter 24 Dez - 21:25:08

lol o Jonghyun é mesmo um cachorrinho! Que fofito!

_________________
~At the end of a busy day
Emptiness is always there
But my sadness is comforted by you
You are my song~An Ode To You ~ 



Voltar ao Topo Ir em baixo
brshawol
NewBie
NewBie
avatar

Feminino Mensagens : 35
Reputação : 0
Data de inscrição : 07/12/2013
Idade : 24
Localização : Brasil

MensagemAssunto: Re: The Beast [Jongkey] (Capítulo 6) [Atualizada - 15/01/2014]    Sab 28 Dez - 19:45:44

CAPÍTULO 5 – MESTRE (parte 1/2)

(“Ele não vai me machucar.”)

Key odiava acordar cedo. Isso o irritava e sempre o deixava de mau humor.
A questão era...o pequeno malvado Taemin não se importava em acordar cedo, e seu passatempo favorito era irritar seu melhor amigo.
Andando na ponta dos pés pelo corredor, o maknae sorriu endiabradamente, fazendo seu caminho até o quarto próximo ao seu, recebendo olhares estranhos de duas mulheres que passavam.
Taemin piscou inocentemente e acenou pra elas, esperando que elas continuassem a andar pra que ele pudesse seguir com seu plano. Assim que não havia ninguém mais no corredor, Taemin sorriu consigo mesmo, sua mão segurando a maçaneta da porta e a girando.
Tentando não rir, o maknae foi na ponta dos pés até a cama e respirou fundo antes de gritar. “UMMA! Umma, acorda! O sol já tá brilhando! Acordaaaa-...” Ele pulou na cama rindo, apenas para encontrá-la...vazia. “-Key..?”
O maknae piscou em confusão, suas mãos tocando a cama já feita. Mas que...?
“Ele já saiu.” Uma voz profunda veio da porta, assustando o loiro, que se virou com um salto, encarando o alto guarda-costas do seu mestre. O vampiro mais velho o encarou com uma expressão sem emoções; olhos silenciosos e severos fazendo o corpo do mais novo se arrepiar. “Ele acordou cedo hoje...surpreendentemente.”
Olhando pra baixo e mordendo seu lábio inferior, Taemin pressionou seus pés juntos em um hábito nervoso. Ele não tinha exatamente uma relação amigável com o guarda-costas O homem o assustava, sempre o encarando e dando olhares frios; essa era, na verdade, a primeira vez que ele tinha falado com ele e o mais novo não podia deixar de se sentir ansioso, mas feliz ao mesmo tempo. “Você...Você sabe aonde ele foi?”
Minho somente deu a ele um olhar vazio antes de se virar e se afastar, ignorando completamente a pergunta do outro.
Taemin engoliu em seco, franzindo o rosto. “Assustador...”


“Você se curou rápido.” Key arfou depois de remover as ataduras sujas do Jonghyun, seus dedos acariciando a pequena cicatriz na pele do outro. “Incrivelmente rápido...”
A fera fez um som gutural como se concordasse com o que quer que fosse que seu mestre estivesse dizendo, olhando pra baixo onde o outro o tocava.
O loiro olhou pra cima e sorriu antes de se levantar, andando até a porta da cela onde ele tinha deixado algumas coisas no chão.
Não tinha sido fácil.
Deixar a fera sozinha em sua jaula, escutar seus ganidos e gritos enquanto ele trancava a porta antes de sair na noite anterior tinha sido mais difícil que ele imaginava.
Quebrava seu coração ter que deixá-lo ali, mas ele não tinha outra opção.
Naquela noite, ele não tinha descansado como deveria. O sono chegou pra ele tarde, sua mente o mantendo ocupado demais pra adormecer.
Ele simplesmente não podia esquecer...aquele sorriso.
Feras deveriam ser selvagens, criaturas sem emoção. E ainda assim...ele tinha sorrido.
Tinha sido um choque e ele não conseguira acreditar nos seus olhos a princípio, mas...aquele sorriso significava apenas uma coisa: que ele era realmente especial e que ele podia fazer melhor.
Se Jonghyun podia sorrir, então ele poderia fazer muito mais; pouco a pouco Key tinha certeza de que o garoto poderia aprender a se expressar! Mas primeiro...ele tinha que aprender o básico, como falar. E isso, Key decidiu, era a primeira coisa em que ele precisava trabalhar no dia seguinte.
Naquela manhã, Kibum acordou cedo, preocupado demais com a fera pra permanecer dormindo mais. Pulando da cama, o loiro se lembrou das roupas rasgadas e sujas do garoto e pegou algumas roupas velhas que ele não usava mais, junto com alguns lençóis pra levar com ele.
Ele sabia como a fera estava suja e fedorenta também, então sabendo que seria impossível dar a ele um banho apropriado, o vampiro vasculhou pela cozinha, procurando por baldes, que ele encheu com água quente. Ao menos isso tiraria dele o suor.
Escolhendo um lugar perto de um pequeno ralo no chão, Key fez um sinal pra que a fera o seguisse, observando Jonghyun olhar a esponja rosa em sua mão com interesse.
“Você tá sujo por tempo demais. É hora de te limpar. Vamos ver...esponja, sabonete líquido, shampoo, toalha...não tá faltando nada, acho...” Key olhou para a pilha de coisas que ele trouxe.
Tinha sido uma boa coisa ter acordado tão cedo. Isso deu a ele tempo pra andar ao redor da mansão sem que ninguém fizesse perguntas sobre por que e pra onde ele estava indo com tantos baldes, roupas e cobertas. Ele simplesmente não podia deixar Jonghyun dormir no chão outra vez, isso era pura tortura. Dessa vez, a fera teria uma boa e acolhedora cama improvisada pra dormir.
“Vem aqui; vamos tirar essa sua camisa horrível.” Key puxou o outro pra perto enquanto começava a desfazer os botões; ele estremeceu. “Jesus! Você tá mesmo fedendo..!”
Removendo o trapo sanguento que uma vez foi uma boa camisa, Key a jogou do outro lado do cômodo, fazendo uma careta. “Argh! Nojento! Eu vou colocar fogo naquela coisa..! Tão pegajosa!”
A fera observava o loiro com interesse, divertido pelas diferentes expressões faciais do seu mestre, silenciosamente tentando copiá-las.
Entretanto, Key não estava vendo isso; ele mantinha sua atenção nos jeans sujos do Jonghyun, desfazendo o cinto e o puxando. “Deus, eu acho que preciso de uma máscara. Você cheira a lixo...”
Não era tão ruim, na verdade. Ele estava fedendo, sim, mas não era tão ruim.
Ele sabia o quanto o corpo sofria com a conversão de humano pra vampiro; era natural que ele tivesse suor por toda parte, especialmente uma fera, que tinha uma transformação ainda mais rápida e violenta que a de um vampiro comum. Ao menos...isso era o que os livros diziam.
“Vamos lá, tira suas pernas daí, você não quer que eu faça isso também, não é?” Ele suspirou quando as calças da fera já estavam nos seus calcanhares.
Silenciosamente, Key observou enquanto Jonghyun lentamente entendia o que ele estava tentando explicar e pisava pra fora dos jeans, parando em frente a ele somente em boxers azul-escuras.
O loiro engoliu em seco, tentando ignorar o corpo forte e bem definido do outro e mergulhando a esponja na água quente, aproximando-a das costas do garoto. “Fica parado.”
A fera recuou de surpresa pelo líquido quente, mas rapidamente relaxou, deixando o loiro fazer o que queria, sentindo a esponja esfregar círculos por suas costas cansadas.
“É bom, não é?” Key sorriu, divertindo-se pelo repentino ruído satisfeito do seu Protegido enquanto ele esfregava a esponja contra o pescoço dele.
Adicionando seu sabonete líquido de frutas, Key deixou a esponja viajar pelo pescoço bronzeado do Jonghyun, espuma se formando no local, escorrendo lentamente do seu pescoço até a linha da sua cintura.
“Huumm...”
Key deu uma risadinha, notando como Jonghyun estava rapidamente cedendo, fechando seus olhos e gemendo enquanto seus músculos tensos eram massageados. “Babo. Parece até que nunca tomou um banho antes. Se é que isso pode ser chamado de banho...”
A fera não disse nada, concentrada demais em se sentir bem pra prestar atenção no loiro. Mas ele ele teve que abrir seus olhos ao sentir algo frio atingir o topo da sua cabeça.
“Calma. É só shampoo. Vamos lá, se inclina um pouco pra que eu possa te alcançar.” Key ordenou, andando ao redor pra encarar o garoto, puxando seus braços pra baixo pra que ele se curvasse. “Assim.”
Ele não tinha ideia do que estava fazendo.
Ele nunca tinha dado banho em ninguém antes e as pontas dos seus dedos tremiam.
Taemin nunca tinha sido tão complicado; depois de completar sua transformação, ele ganhou completo controle do seu corpo e era perfeitamente capaz de tomar banho sozinho. Ele não tinha se esquecido do básico, mas esse aí...argh. Tão frustrante.
Ele estava começando do zero, quase como se estivesse ensinando um bebê sobre o mundo ao redor.
Enterrando seus dedos pela confusão de cabelos escuros da fera, Key massageou seu couro cabeludo em um ritmo estável, observando enquanto a espuma começava a se formar. “Você tá tão quieto que é quase assustador. Você tá dormindo?” Ele deu uma risadinha, pressionando seus dedos com mais força na cabeça do outro e ganhando um baixo e incoerente murmúrio, divertindo-se ainda mais. “Tá bom assim, huh? Eu aposto que você nunc-o quê-...” Key pulou de surpresa quando sentiu algo tocando sua cintura.
Olhando pra baixo, o loiro sentiu suas bochechas se esquentarem, as mãos fortes do Jonghyun segurando sua cintura como apoio. Ele estava se inclinando tão perto que Key podia ouvi-lo respirar, sentir sua respiração quente atingir seu pescoço.
Isso estava...próximo. Próximo demais.
Jonghyun não sabia o significado de espaço pessoal? ...Claro que não.
Ignorando o forte arrepiou que percorreu sua espinha, Key deu um passo pra trás, tentando ganhar alguma distância da relaxada fera em frente a ele.
“Você precisa aprender a como fazer isso sozinho, assim você não dorme em cima de mim! Presta atenção!” Ele o repreendeu, seu aviso sendo completamente ignorado uma vez que suas mãos alcançaram o cabelo dele outra vez, Jonghyun dando um pequeno, estúpido, contente sorriso. “Aish! Você é como uma criança!”
Ele queria ficar bravo. Ele realmente queria.
Ele queria ser durão e fazer a fera aprender rápido e ter treinamento intensivo, mas...ele não conseguia. O garoto parecia tão feliz no momento. Tão humano. Tão inocente.
Key não podia ser duro com ele nem se tentasse.
“Eu vou tirar o shampoo agora. Cuidado com os seus olhos.” Ele alertou, pegando um balde de água e com sua mão livre forçando o pescoço do outro pra baixo. “Se inclina assim...”
Era incrível como a fera confiava nele.
Ele podia fazer o que quisesse, usar qualquer tom de voz, e ser ele mesmo sem ter medo de ser atacado e rasgado ao meio. Jonghyun não se importava com a sua presença. Mais ainda...ele parecia querer ter o loiro por perto...
Era um sentimento estranho, mas Key não podia deixar de aceitá-lo.
Ele se sentia útil.
No clã, seu propósito era encontrar e matar feras. Apesar de ser bom ser tutor do Taemim – ele gostava disso, mesmo que não fosse realmente sua área –, agora ele sentia como se estivesse fazendo a coisa certa. Ter alguém tão dependente dele...era um sentimento estranhamente agradável.
Seu Protegido não era comum.
Ele era tão especial...tão-
“AAAAAAAAHHHH!”
Key quase gritou também, assustado pelo repentino som agudo.
A sua frente, a fera estava cobrindo seu rosto com as mãos, chorando de dor.
“YAH! Eu te disse pra ter cuidado!” O Vidente arfou, correndo pra pegar uma toalha e rapidamente se ajoelhando em frente ao garoto que choramingava, colocando um braço ao redor dele. “Calma, calma..! Fica calmo!” Ele levou a toalha ao rosto do Jonghyun, tentando afastar a mão dele para remover a espuma. “Tá tudo bem, Jjong... Tudo bem...”
Mas a fera musculosa não parecia ouvir, ainda tentando proteger seus olhos que ardiam de qualquer outro objeto desconhecido. Key mordeu seu lábio de preocupação e pegou um dos pulsos dele. “Hey...shh! Me deixa ver, ok? Posso?” Ele perguntou em um voz suave, puxando o pulso e lentamente revelando o rosto da fera.
Seu protegido era...adorável.
Mesmo que suas pálpebras estivessem super vermelhas por toda a fricção e seus olhos cheios de lágrimas, seu nariz também levemente vermelho e suas narinas se movendo instintivamente pelos seus soluços...Key não podia deixar de achar o garoto adorável. “Aish...que tipo de fera leva duas balas no peito sem derramar uma lágrima, mas chora como um bebê por espuma?” Ele deu uma risadinha, cuidadosamente limpando o rosto dele com a toalha.
Jonghyun simplesmente piscou de volta pra ele, olhos pretos encarando castanhos, pupilas prateadas se focando no loiro. O olhar era intenso e tinha um toque predatório, fazendo o corpo do Key se congelar no lugar, sem se mover um centímetro.
Ele deveria estar assustado.
Ele deveria estar recuando em horror por ter uma fera tão perto, olhando pra ele desse jeito.
Ele não sabia o que fazer. De repente, algo tinha mudado e ele não gostava nem um pouco.
Por que seu coração estava batendo tão forte?
Ele sabia que não estava assustado; ele parou de ter medo do Jonghyun há um tempo.
“Huuumn...”
Pulando pelo murmúrio da fera, Key balançou a cabeça, forçando-se de volta à realidade. “N-Não é nada. Já passou agora!” Ele se levantou rapidamente antes de jogar a toalha no rosto do Jonghyun. “Aish...aqui. Pega. Se limpa melhor!”
Jonghyun piscou pra toalha em suas mãos antes de olhar pra cima até o loiro com uma expressão confusa, como se perguntasse pra que precisava disso.
O Vidente rolou os olhos em frustração e forçou o outro a se levantar, pegando a toalha outra vez e jogando-a contra o rosto do mais baixo. “Aigo...assim! Agora tenta!”
“Viu?! Você pode fazer sozinho! Agora...aqui. Pega!” Key empurrou a esponja nas mãos do outro antes de pegar a garrafa azul. “Você pega o sabonete líquido...coloca um pouco na esponja...e agora você esfrega no seu corpo.” Ele gesticulou outra vez, tentando fazer a fera entender que agora ele deveria lavar seu peito.
Como esperado, Jonghyun simplesmente piscou pra ele sem entender, fazendo Key grunhir em desespero.
Ele não deveria ter que limpar todo o corpo dele! Ele deveria aprender!
“Vamos lá...você não é mais um bebê..!” O loiro reclamou, pegando a mão do Jonghyun na sua, fazendo-o pegar a esponja antes de movê-la por seu abdômen. “Aqui. Faz o mesmo que você fez com a toalha! Eu não vou fazer isso de novo, então é melhor você prestar atenção! Eu não sou sua mãe e se você não-... Yah! Eu disse pra prestar atenção, seu bastardo!”


“Aigo...Eu acho que to perdido...” Um certo jovem loiro vampiro suspirou em meio à escuridão de mais outro frio corredor. “Por que eles tinham que fazer tantos túneis?!”
Key ia matá-lo.
Ele podia sentir isso. Ele sabia que não tinha permissão para ir às masmorras e dessa vez ele não tinha o cheiro do seu tutor para seguir.
Ele tinha estado vagando por um bom tempo, tentando recuperar algumas imagens mentais da última vez em que tinha estado ali. O problema era...tudo parecia igual.
“Eu fui pra...esquerda...eu acho?” Ele apontou pra outro longo corredor antes de estremecer e balançar a cabeça. “Não, não, não. Eu não f-”
“Aw, vamos lá! Você pode fazer melhor que isso!”
Os ouvidos de Taemin se contraíram ao som da voz.
Key?
Sim, tinha que ser. Era a voz dele! Então ele estava mais próximo do que ele tinha imaginado!
Sorrindo largamente, o maknae sentiu vontade de bater palmas de alívio. Ele tinha estado tão perto de se perder de verdade se continuasse andando!
Seguindo cada som que ele podia capturar, Taemin finalmente alcançou seu destino, parando em frente a uma semiaberta porta metálica. Tentando não fazer barulho, o vampiro mais novo espiou lá dentro.
“Diz ‘mestre’!”
Taemin sentiu vontade de rir.
Não mesmo.
Seu tutor estava mesmo...tentando fazer a fera falar? Isso era possível?
Ele podia ver algumas mudanças na jaula também.
Havia uma grande pilha de travesseiros e cobertas próximos à parede, onde Key e a fera estavam sentados no momento, e havia alguns baldes vazios no canto oposto, junto a uma toalha usada enrolada ao redor de algumas outras coisas que Taemin reconhecia ser o shampoo do Key e sua esponja de banho rosa.
Então...ele tinha dado banho na fera...?
E ele estava vivo...?
Incrível.
Key suspirou pela expressão confusa do Jonghyun enquanto ele continuava tentando ensiná-lo sua primeira palavra.
Ele já tinha feito algum progresso, a fera sabia o que ele estava tentando fazer. Ele sabia que deveria imitar as palavras do seu mestre, mas... “Meeeestre..! Repete!”
“Maaa... [em inglês a palavra é ‘master’]” Key rolou seu olhos pelo som. Uma hora se passara... E era isso o que a fera podia fazer. Ele precisava fazer melhor se quisesse continuar vivo, muito melhor.
Mas ele podia ver isso acontecendo.
Jonghyun parecia entender o que ele queria e ele podia ver que o garoto estava tentando ao máximo, suas sobrancelhas franzidas em concentração.
Era como ensinar um bebê a falar...só que mais estressante.
“Umma?”
Os olhos do Key se arregalaram ao som da voz familiar.
De novo.
Taemin estava nas masmorras, de novo.
Ele queria ficar com raiva, ele realmente queria, mas o fato era que ele tinha coisas maiores com que se preocupar agora. Se a memória dele não tinha voltado da última vez...talvez ele nunca fosse se lembrar de que tinha sido trancado nessa jaula um dia também.
Talvez ele não devesse se preocupar tanto.
“Oh, Minnie! Bom dia!” Key se virou pra ver uma cabeça loira bisbilhotando. Ele estava prestes a dizer a ele pra entrar quando um alto rosnado veio do seu lado, Jonghyun se levantando com um salto antes de correr para as barras de ferro.
Taemin arfou de choque e rapidamente deu passos pra trás quando viu a fera o encarando por trás das barras da jaula, os grilhões que antes estavam em seus pulsos e pés agora no chão de pedra. “Você destrancou ele?!”
“Eu não vi a necessidade de mantê-lo preso enquanto eu to aqui.” Key explicou, levantando-se também e andando até a fera nervosa. “Hey, pega leve! Ele é amigo!”
“Posso entrar?” Taemin mordeu o lábio, ainda se escondendo atrás da porta enquanto ouvia a fera rosnar outra vez, muito mais alto dessa vez. Talvez ir até lá não tivesse sido uma boa ideia...
“Só um minut-YAH! Senta sua bunda magra aí e fica quieto!” Ele ouviu seu tutor gritar. “Pode entrar, Minnie!”
Lentamente olhando pra dentro outra vez, o maknae piscou pela visão.
Key estava sentado na ‘cama’ outra vez, luzes azuis de energia enroladas ao redor dos pulsos da fera atrás dele.
Ele parecia...domado...de alguma forma.
Mas isso não era possível, era? Feras eram selvagens...não era da natureza delas...parecer tão calmas ao redor das pessoas. Ele nem ao menos estava tentando lutar contra o poder do Key; ele simplesmente deu um pequeno choramingo, movendo-se pra mais perto do seu tutor, como se tentasse ganhar sua atenção.
“Eu vou tirar elas quando você aprender que nem todo mundo é ruim, então nem tenta fazer esses olhos de cachorrinho. Eu to imune a isso agora.” O vampiro loiro sorriu estupidamente pela sua última fala, observando os olhos da fera se arregalarem.
“Eu...Eu fui no seu quarto...mas você já tinha saído.” Taemin decidiu explicar antes de entrar no local. “Você veio cedo pra ver a fera?”
“É Jonghyun.” Key disse logo, observando a fera reagir ao seu nome prontamente, fazendo-o dar um pequeno sorriso.
“Huh?”
“O nome dele. O nome dele é Jonghyun, Kim Jonghyun.” O Vidente deu um pequeno tapinha no ombro da fera quando ele o pegou encarando o maknae outra vez. “Dá pra parar com isso?!”
Ele não sabia o que fazer.
Taemin tinha aprendido que feras não deveriam estar vivas, que elas só traziam mortes e destruição, que elas eram filhas da corrupção, uma raça proibida.
E Key...ele nunca o tinha visto assim.
Ele parecia ter esquecido que fora ele quem o ensinou essas coisas. Parado tão perto de uma fera...tocando-a como se fosse a coisa mais natural a se fazer...
Como?
Ele sabia que a fera agora era seu Protegido, mas...era tudo pela ligação?
A fera...não parecia se importar de tê-lo tão perto. Era como se ela soubesse, ou sentisse que era do Key agora. Ela confiava nele.
Era...impressionante.
“Hyung...você tem certeza disso? Quero dizer...ele é uma fera...” Ele declarou o óbvio, mordendo o lábio quando os olhos felinos do Key pousaram sobre ele. “Você tem certeza que ele pode...ficar melhor? Ele é calmo perto de você, mas...você viu o que aconteceu quando eu vim. Ele é selvagem com outras pessoas.”
Ele sabia disso.
Key sabia disso e era exatamente do que ele tinha mais medo.
O que importaria se ele ensinasse o Jonghyun  a como fazer qualquer coisa se ele continuava agindo como uma fera em relação a outras pessoas? Como ele poderia impressionar o Onew se ele rosnasse pra ele ou tentasse atacá-lo?
Suspirando, Key balançou a cabeça, dando um olhar triste à fera. “Eu não sei... Mas eu vou dar meu melhor. Eu não posso deixá-lo morrer...ele é diferente.”
Ciúmes.
Era um sentimento tão horrível e egoísta, e ainda assim Taemin não podia deixar de senti-lo.
Ele podia ver...o olhar cuidadoso, protetor nos olhos do Key enquanto ele olhava a fera. Nem mesmo dois dias tinham se passado e Key já estava apegado a ele. Ele queria salvá-lo, sim mas não precisava ficar tão envolvido, tão cheio de toques. Mas ele ficou. Ele até mesmo...deu banho nele! O quão louco era isso?! Quem arriscaria ser morto pra deixar uma fera menos suja?
Key não era assim. Key nunca tinha acordado mais cedo por ninguém, ele nunca tinha carregado coisas ao redor por ninguém, e ao que parecia, aqueles baldes não tinham sido fáceis de se carregar até ali, e ele nunca teria ajudado ninguém a tomar banho.
Onew...nunca tinha dado banho nele quando ele acordou pra esse mundo. Ele estava tão fraco na época...mas ele nunca tinha feito isso. Key tinha estado por perto, dizendo a ele pra gritar se ele precisasse de algo, mas ele nunca tinha ido tão longe assim.
Era um sentimento tão repugnante.
Ele sabia que não deveria estar com ciúmes da fera, mas...agora que Key tinha seu próprio Protegido...ele iria...dar menos atenção a ele?
“Minnie, você tá bem?” Key perguntou, preocupado, enquanto o maknae encarava o chão com uma expressão depressiva no rosto.
Olhando pra cima, Taemin piscou em surpresa pelo tom preocupado do seu tutor.
Ele podia ver...o olhar cuidadoso, protetor nos olhos do Key enquanto ele olhava a fera. Nem mesmo dois dias e Key já estava apegado a ele. Ele queria salvá-lo, sim mas não precisava ficar tão envolvido, tão cheio de toques. Mas ele ficou. Ele até mesmo...deu banho nele! O quão louco era isso?! Quem arriscaria ser morto pra deixar uma fera menos suja?
Key não era assim. Key nunca tinha acordado mais cedo por ninguém, ele nunca tinha carregado coisas ao redor por ninguém, e pelo que parecia, aqueles baldes não tinham sido fáceis de se carregar até ali, e ele nunca teria ajudado ninguém a tomar banho.
Onew...nunca tinha dado banho nele quando ele acordou pra esse mundo. Ele estava tão fraco na época...mas ele nunca tinha feito isso. Key tinha estado por perto, dizendo a ele pra gritar se ele precisasse de algo, mas ele nunca tinha ido tão longe assim.
Era um sentimento tão repugnante.
Ele sabia que não deveria estar com ciúmes da fera, mas...agora que Key tinha seu próprio Protegido...ele iria...dar menos atenção a ele?
“Minnie, você tá bem?” Key perguntou, preocupado, enquanto o maknae encarava o chão com uma expressão depressiva no rosto.
Olhando pra cima, Taemin piscou em surpresa pelo tom preocupado do seu tutor.
Não. Key era diferente, Key era seu melhor amigo. Ele tinha o ajudado tanto no passado...ele deveria fazer o mesmo por ele..! Ele nunca se esqueceria dele tão facilmente, certo? “Se significa tanto pra você...eu vou ajudar.”
“Eh?” Key piscou, surpreso. “Mesmo? Você vai me ajudar?”
“Pra isso servem os amigos!” O mais novo sorriu, dando de ombros.
Key mordeu seu lábio. A ideia de ter qualquer tipo de ajuda...era realmente tentadora.
Ele não tinha muito tempo até o fim da semana e novas ideias eram sempre bem-vindas, mas... “Onew sabe que você tá aqui embaixo? Ele provavelmente não quer você perto do Jonghyun.”
“Ele não é minha mãe, você é, então ele não pode me dizer o que fazer.” Taemin deu uma risadinha antes de dar língua.
“Yah..! Para de brincadeira!” Key tentou não sorrir, apontando um dedo pra ele em aviso. “Ele é seu mestre e líder; ele tem mais poder sobre você que eu nunca vou ter.”
O loiro mais novo simplesmente deu de ombros outra vez, fazendo um beicinho. “Eu ainda vou ajudar. Eu quero.”
O jovem Vidente suspirou, olhando Jonghyun ao seu lado.
Ele precisava interagir com outras pessoas...se ele passasse uma semana inteira somente com ele, ele reagiria mal a estranhos. Ele sabia que provavelmente estava colocando Taemin em uma situação perigosa, mas...ele estava ali pra protegê-lo do Jonghyun...e ele tinha que admitir que a criança também podia se virar bem.
Valia a tentativa...
“Se aproxima então.” Key disse, tentando ignorar o guincho de felicidade atrás das barras. “Ele precisa ver outras pessoas por perto.”
Batendo palmas entusiasticamente, Taemin se aproximou das barras de ferro, Key apertando as linhas ao redor do Jonghyun quando ele o sentiu puxar mais forte, seus olhos pretos focados no mais novo. “Se acalma. Ele é meu amigo.”
Hesitando pelo olhar frio da fera, Taemin mordeu seu lábio. “Ele não gosta de mim, eu vejo.”
“Ele não gosta de ninguém.” Key deu uma risadinha antes de puxar as linhas outra vez, capturando a atenção da fera e dando a ele um olhar de aviso.
“Ele gosta de você.” Taemin sorriu, observando como o olhar duro do Jonghyun se dissipava sob os olhos do seu tutor.
Key olhou para o maknae em surpresa.
Gostava dele? Jonghyun?
Não. Não, não podia ser simples assim.
Eles tinham uma ligação agora, Jonghyun era uma fera, ele não podia simplesmente gostar de alguém tão facilmente.
Não era amizade; era respeito e o laço trabalhando por si só, fazendo o garoto obedecê-lo, tinha que ser. “Eu sou o mestre dele.” Ele disse simplesmente, como se fosse razão suficiente.
Rolando seus olhos, Taemin decidiu deixar de lado e sorriu, mudando de assunto. “O que você tava fazendo? Tentando fazer ele falar?”
“Ah sim...mas ele é meio estúpido.” Key fez bico, ignorando os resmungos da fera enquanto tentava se livrar das linhas azuis, mordendo e puxando com seus dentes. “Ele não disse muito ainda...”
“Me mostra.” Taemin sorriu, sentando-se no chão do lado de fora da jaula, cruzando as pernas.
Key concordou e voltou sua atenção para a fera, encarando-a. “Jonghyun.”
Como esperado, o garoto mais forte esqueceu as linhas de energia, piscando para o seu mestre enquanto ele o chamava. O Vidente simplesmente encarou de volta, um dedo apontando pra ele em ameaça. “Eu vou te liberar agora. Sem movimentos repentinos, sem mordidas e especialmente sem arrancar a cabeça do Taemin pelas barras.”
O maknae deu uma risadinha.
Key era realmente engraçado, ele nunca iria...ele...tava brincando...certo?
Perdendo seu sorriso lentamente, Taemin engoliu em seco, massageando seu pescoço inconscientemente.
Estalando seus dedos, o Vidente observou enquanto os pulsos da fera eram libertos, pupilas prateadas repousando no jovem vampiro do lado de fora da jaula. “Jonghyun.”
Sua voz era firme, séria o suficiente pra fazer o garoto musculoso deixar sua atenção do loiro e olhar de volta para o seu mestre, seu olhar se suavizando imediatamente. “Vamos voltar ao exercício anterior, ok? Não liga pro Taemin.”
O vampiro mais novo fez uma careta, lábios se contorcendo em um sorriso. “Ele ao menos sabe o que você tá dizendo?”
Olhando pra cima, Key corou e deu de ombros. “Eu não tenho ideia. Mas se eu não falar, ele nunca vai aprender nenhuma palavra. Mas ele parece me entender às vezes. Talvez seja o tom da minha voz, eu não tenho certeza.”
Taemin concordou. De alguma forma fazia sentido; cachorros faziam isso também, certo?
Voltar ao Topo Ir em baixo
brshawol
NewBie
NewBie
avatar

Feminino Mensagens : 35
Reputação : 0
Data de inscrição : 07/12/2013
Idade : 24
Localização : Brasil

MensagemAssunto: Re: The Beast [Jongkey] (Capítulo 6) [Atualizada - 15/01/2014]    Sab 28 Dez - 19:49:12

CAPÍTULO 5 - MESTRE (parte 2/2)

“Ok...hey, olha pra mim.” Key tocou o queixo da fera pra virar seu rosto pra ele, já que Jonghyun continuava a olhar o maknae desconfiadamente. “Diz ‘master’. Maas...ter!”
Taemin olhou pra fera, seu coração batendo forte em antecipação.
Ele podia fazer isso? Ele realmente poderia fazê-lo falar?
“Vamos lá! ‘Master’! Maaaster.” Key repetiu, fazendo gestos com suas mãos como se encorajasse o outro a copiá-lo.
“Ma...” A voz um tanto rouca da fera pode ser ouvida, Taemin cobrindo sua boca com as mãos em surpresa. “Ma...Ma...”
Key suspirou, fazendo um beicinho de desapontamento. “Ele simplesmente não passa desse ponto..! Vamos, Jjong! Não é tão difícil, você já sabe essa parte, diz a outra. É ‘mas...ter’! ‘Master’!”
“Ma...Ma-” A fera franzia as sobrancelhas em concentração, tentando forçar o som a sair.
Taemin deu uma risadinha, tirando as mãos da boca. “Parece que ele tá dizendo ‘mama’ [mamãe].”
Key rolou os olhos, prestes a repreender o mais novo quando a fera repentinamente olhou pra cima. “Mama?”
Os olhos de Key se arregalaram pela palavra.
Não.
Não.
NÃO.
Essa não era a primeira palavra que ele queria que ele dissesse!
“O quê? Não! Não diz isso!” O Vidente gritou, ignorando a risada alta do Taemin do outro lado do local. “Você não deveria dizer isso!”
“Mama!” Jonhyun repetiu, sorrindo largamente pelo seu feito.
“Não, eu não sou sua mãe!” Key entrou em pânico, empalidecendo. Taemin começou a rir ainda mais, rolando pelo chão.
“Mama!”
Key balançou a cabeça, gesticulando pra que o outro parasse de falar. “Não! Sem ‘mama’! É ‘master’, seu idiota! Diz! Maaa-”
“Mama!” Jonghyun sorriu orgulhoso da palavra, Taemin socando o chão, lágrimas rolando pelo seu rosto, sua risada agora soando mais como soluços.
“Ok, chega disso! Sai daqui, sua aberração!” Key gritou com o maknae, corando e se levantando, apontando nervosamente para o seu Protegido. “Olha o que você fez!”
O loiro simplesmente abraçou sua barriga, a outra mão limpando uma lágrima, seu sorriso nunca desaparecendo. “Sinto muito, eu só-”
“O que tá acontecendo aqui?”
Taemin se engasgou com sua risada, empalidecendo consideravelmente pela voz familiar, seu sorriso morrendo imediatamente. Levantando-se em um salto, os olhos do maknae se arregalaram ao máximo. “M-Mestre!”
Saindo das sombras e entrando no cômodo, as luzes das tochas iluminaram seu rosto, deixando-o com um bonito tom laranja. O líder do clã caminhou em passos lentos. “Taemin...o que você tá fazendo aqui?”
Ao seu lado, Key ouviu um perigoso e baixo rosnado gutural, as presas de Jonghyun aparecendo em alerta, olhos pretos com pupilas prateadas encarando o intruso. Colocando uma mão no ombro da fera, o Vidente sussurrou. “Eu não faria isso se fosse você... Fica calmo...”
De alguma forma, Jonghyun não estava reagindo tão mal quanto ele esperava. Ele não pulou até as barras, gritando e tentando alcançar o nobre vampiro, não; ele ficou ao lado do Key, sua cabeça baixa e seus olhos fixos no homem mais velho em alarme.
Era como se...ele pudesse sentir o poder irradiando do Onew. Como se ele soubesse que não tinha chance contra ele, que seria suicídio tentar atacá-lo.
“Hyung... Eu s-só estava...” Taemin gaguejou, seus olhos seguindo seu mestre enquanto o outro passava por ele.
“Volta lá pra cima.” O líder ordenou em uma voz firme, mas calma. “Espera por mim no Salão Verde. Nós vamos tomar café juntos.”
Taemin olhou para o Key nervosamente. “Mas eu estava-”
“Agora.”
Taemin engoliu em seco pelo tom do líder; ele não gritou, mas certamente parecia que sim.
Ele estava com raiva. Onew não era alguém que se irritava facilmente, mas dessa vez ele tinha conseguido fazer isso. Pego nas masmorras, o único lugar a que ele estava proibido de ir.
Ao dar uma última olhada para o Key, o Vidente balançou a cabeça, dando-lhe um sinal pra ir.
O mais jovem não esperou mais, rapidamente se virando e deixando o local, seus pés o levando pelo caminho correto entre o labirinto de corredores e túneis.
“Eu estava me perguntando quando você viria aqui.” Key sorriu mesmo que o líder não estivesse parecendo muito feliz.
“Eu realmente espero que não tenha sido você quem trouxe o Taemin aqui.” Os olhos do mais velho caíram sobre o loiro em um aviso silencioso.
“E eu realmente espero que você esteja brincando sobre isso.” Key sibilou de volta, genuinamente ofendido. “Você sabe muito bem que se alguém se preocupa com o Taemin, esse alguém sou eu. Ele é mais que um amigo, ele é fa-”
“Família, eu sei. ...Ele é minha família também.” Onew o interrompeu, suas expressões tomadas de preocupação. “É por isso que eu preciso dele longe desse lugar. Ele é parte de mim; eu não posso arriscar que ele recupere a memória. Eu to falando sério, Kibum. Se eu algum dia o vir aqui de novo...” O líder sibilou a última parte em um tom de ameaça, sua mão percorrendo seu cabelo em um gesto estressado.
“Eu sei.” O Vidente disse simplesmente, bem alerta do que Onew era capaz por causa do Taemin. Ele sabia desde o início que era um erro deixar o maknae perto das masmorras e ele não podia deixar de se arrepender agora.
Ele sabia o quão terrível, quão doloroso seria tanto pro Onew quanto pro Taemin se o garoto se lembrasse dos seus tempos nas masmorras...e como ele tinha matado seu próprio pai depois de se transformar.
Taemin era uma criança tão inocente...ele não merecia a verdade. Tudo, menos a verdade.
Onew simplesmente olhou pra ele, seus olhos se suavizando pela expressão culpada e triste no rosto do Key. Ele não queria fazer seu amigo se sentir assim, mas ele tinha que cuidar do seu Protegido, mantê-lo afastado de qualquer dor.
Olhando à direita do Key, olhos castanhos encontraram pretos, pupilas prateadas brilhantes na escuridão, encarando-o. Ter um Protegido...era mais complicado do que parecia.
De alguma forma...ele sabia e entendia o desespero do Key na noite anterior quando tinha pedido para que a fera ficasse. Era algo tão natural, tão instintivo...ele conhecia bem o sentimento.
“Então, esse é ele.” O líder observou enquanto a fera se reclinava pra perto do Key, os olhos dele nunca deixando os seus. “Parece menor que as outras.”
“Eu sei que você tava curioso...” Key sorriu zombeteiramente quando percebeu os círculos pretos sob os olhos do líder. “Mas você deveria ter dormido, não é como se ele fosse se livrar da jaula. Você viu aquela porta?” Ele deu uma risadinha.
Onew lutou contra o desejo de rolar os olhos. É claro que Key era observador o suficiente pra notar sua aparência cansada e fazer graça dele por isso. “Eu não pude descansar...só de pensar que eu tinha essa criatura sob meu teto.” Ele encarou a surpreendentemente quieta fera ao lado do seu amigo.
Era...bizarro. Não natural.
Ele tinha estado observando a fera desde que entrou no local, ele não era estúpido.
Ele tinha esperado ver Key do lado de fora da jaula, provavelmente falando sozinho como fazia com frequência, em algum tipo de esperança de que a criatura fosse entendê-lo, mas...vê-lo dentro da jaula, tão próximo, tão...natural ao redor da fera...era um choque.
Ele era realmente uma fera completamente transformada, ele tinha os olhos e as garras de um assassino, mas...o modo como ele olhava para o loiro...era quase como se ele...
Não.
Era impossível.
“É Jonghyun.” A voz do Key interrompeu seus pensamentos.
“Um nome?” Onew suspirou, seus pés dando pequenos passos ao redor do cômodo feito de pedra em uma tentativa de acalmar sua mente. “Você realmente acha que pode fazê-lo viver por tempo o suficiente pra usar um nome?”
Ele podia?
Podia o Protegido do Key...ser diferente..?
“É claro.” O Vidente respondeu em um tom confiante. “Ele já tá fazendo progresso! Eu to ensinando ele a falar! Ele já disse-...bem...algo.” Ele olhou pra baixo de constrangimento.
“Hmm.” Onew murmurou, olhando uma pequena pilha de roupas sujas no chão, perto das barras. Aproximando-se delas, ele pegou o que parecia uma blusa azul, rasgada e ensanguentada, dois buracos de bala na frente. “Ele levou tiros, pelo que eu vejo.”
Key concordou com a cabeça, olhando o garoto ao seu lado, mentalmente agradecendo aos deuses por ele estar tão quieto agora. Agir como uma criança ao redor do Onew teria sido o pior erro de todos. “Quando eu o encontrei, ele já tava machucado. A segunda foi da mira ruim do Minho.” Ele apontou para o abdômen do outro, agora coberto com uma limpa camiseta preta. “Mas ele se curou rápido.”
Onew não podia entender. Era a primeira vez que ele presenciava algo tão confuso.
A fera...Jonghyun...nem ao menos se moveu quando seu amigo cutucou seu estômago. Tudo o que ele fez foi...olhar pra ele.
Era como se ele nem ao menos piscasse, não querendo perder o Key de vista por um segundo. Mas não era um olhar de ameaça, ele não parecia prestes a pular sobre ele ou como se estivesse atrás de carne e sangue como as outras. Ele só parecia...desconfiado.
E parado tão próximo ao Key...ele parecia...como se estivesse pronto pra defender seu mestre se ele fizesse algo duvidoso.
Era possível?
Uma fera...estava protegendo um vampiro?
“Você o toca como se ele não fosse perigoso. Tenha cuidado, Kibum. Um dia ele pode não ser tão amigável.” O líder alertou. Ele estava preocupado, realmente preocupado, e não podia deixar de se sentir agitado ao ver a fera tão perto do seu amigo. Quieto ou não...o garoto ainda era uma fera. “Mesmo que você crie um bebê animal selvagem...uma vez que ele cresça, ainda pode te morder quando você menos esperar.”  
“Ele não vai me machucar.” Key disse automaticamente, seus olhos olhando diretamente os do líder.
Onew sorriu, inclinando sua cabeça levemente para encarar o chão.
Ele conhecia Key. Era impossível mudar sua mente uma vez que ele usava aquele seu tom determinado. Mas ele também sabia que ele não era estúpido. Onew só tinha dado uma chance a ele porque sabia que não importava o que acontecesse...o loiro tinha uma mente forte, capaz de fazer a decisão certa, mesmo se fosse difícil de tomar. Ele sabia que ele nunca baixaria sua guarda.
Ele não era um dos seus melhores homens por nada.
“Só seja cuidadoso.” O vampiro mais velho simplesmente disse antes de se virar, caminhando até a porta. “Uma semana, Kibum...”
Sorrindo, Key sentiu uma onda de alívio percorrer seu corpo. “Obrigado pela visita! Seja educado e traga um lanchinho da próxima vez!” Ele brincou, acenando enquanto o outro fechava a porta atrás dele.
Suspirando, Key olhou para o Jonghyun, que o olhava com olhos questionadores. “Bem... Eu estava esperando pior, pra ser honesto. Talvez ele tenha gostado de você.” Ele deu uma risadinha, a fera sorrindo também, feliz ao ver o loiro relaxado outra vez.
Apontando para a porta, Key continuou. “Aquele era o Jinki, ele é nosso líder. Não se incomoda com os olhares duros dele, ele é uma cara legal, de verdade! Afinal de contas, ele te deixou ficar!” Ele sorriu antes de sentir algo se apertar dentro dele, seu sorriso gradualmente caindo. “Aquela pessoa...é quem vai decidir se você fica...ou...ou vai...”
Jonghyun olhou o vampiro em confusão como se incomodado pelo repentino sentimento frio e depressivo que irradiava dele. Ele parecia não entender a mudança drástica de humor do loiro e Key notou isso, olhando nos olhos de algum modo preocupados da fera.
Sorrindo outra vez, o Vidente suspirou. “Coopera comigo, ok? Você precisa trabalhar duro...pro seu próprio bem.”
Jonghyun sorriu largamente de novo e Key deu um tapa na sua própria testa. Ele não sabia se deveria estar irritado pela ignorância do garoto. “Você não tem ideia do que eu to falando, tem?” Ele perguntou, um pequeno sorriso escapando dos seus lábios.
Jonghyun não disse nada.
Ele só continuou ali, sorrindo.
“Deus, eu sou tão idiota..!” Key mordeu seu lábio, escondendo seu rosto nos braços sobre o joelhos unidos.
Como?
Como ele poderia fazer Jonghyun fazer algo especial se ele nem ao menos sabia o que ele estava dizendo?
Ele tinha...feito a coisa errada?
E se...ele estivesse somente prolongando o que não podia ser mudado?
Feras não deveriam viver...e se Jonghyun não conseguisse? Ele ainda estaria destinado a morrer no fim das contas?
Ele não podia imaginar isso...ele não podia suportar pensar na...lâmina do Minho no pesc-...não, não, NÃO!
Ele não podia deixar isso acontecer!
Não importava o quão difícil fosse, não importava o quão impossível parecesse...ele tinha que tentar.
“Humm…”
Lutando contra um soluço, Key limpou seus olhos marejados com as costas da sua mão. “Aigo...você é tão problemático..! Minha vida era boa antes, por que eu-”
“Huuum!” Jonghyun afastou o braço do loiro pra longe do seu rosto pra conseguir sua atenção.
Key estremeceu, as garras da fera se enterrando em seu braço. “Hey..! Isso dói, sabia? Ouch, seu bastardo! Larga!” Ele encarou o outro, balançando seu braço pra se livrar, empurrando a fera no chão, pra longe dele.
Apoiando-se com os cotovelos, Jonghyun se levantou outra vez, dando ao seu mestre um olhar de dar pena antes de abrir sua boca, seu estômago roncando audivelmente.
Key queria se estapear.
Ele se esqueceu completamente de alimentá-lo. Era por isso que ele nunca tinha tido um animal de estimação antes. Da última vez que Onew o deixou ter um peixe, ele morreu dois dias depois, e Taemin reclamou com ele por uma semana.
Como ele podia se esquecer de-
“YAH! Larga o meu braço!” Ele gritou quando a fera o pegou outra vez, empurrando-o no chão mais uma vez. Levantando-se com um salto, o loiro apontou pra mancha de sangue na parede da noite anterior. “Essa era sua comida, não eu!”
Jonghyun choramingou, lambendo seus lábios secos em desespero.
Suspirando, Key andou até sua bolsa no chão. Ele sabia como era horrível sentir seu corpo precisando de sangue. Eles comiam normalmente, sim, era natural já que o vírus só precisava de novo sangue de vez em quando. Mas uma vez com sede...qualquer tipo de comida normal teria gosto de cinzas. Não era algo agradável de se sentir.
“Aish...aqui. Eu trouxe outra. Me deixa abrir pra você.” Key pegou uma nova bolsa de sangue e caminhou até a cama improvisada, sentando-se outra vez.
Cuidadosamente abrindo o pacote prateado, Key estremeceu pelo cheiro forte. Sangue de vampiro realmente era diferente do humano...
Esfregando seu nariz sensível, o Vidente tentou ignorar o intenso aroma e apontou a bolsa de sangue pro outro garoto. “Aqui, bebe.”
Com seus olhos se arregalando pelo cheiro, Jonghyun rapidamente se aproximou do Key e cheirou sua mão até que seu nariz alcançou a bolsa prateada, fazendo o loiro rir. “Seu idiota..! Não sou eu, eu não to machucado! Bebe logo!”
Pegando o pacote rapidamente das mãos do seu mestre, Jonghyun lambeu suas presas impulsivamente.
Key sorriu, apoiando sua bochecha em uma mão. Ele parecia uma criança que tinha acabado de receber um grande pirulito.
Observando a fera finalmente levar a bolsa aos seus lábios, o Vidente não pode deixar de se sentir orgulhoso. Ao menos ele tinha entendido que o pacote era comi-
SPLASH
“YAH! QUAL O SEU PROBLEMA?!” Key gritou de horror quando o pacote encontrou o mesmo destino do último, sangue vermelho-escuro pingando da parede lentamente. “Você é idiota?!”
Jonghyun simplesmente tossiu, cuspindo o restante do sangue estranho da sua boca em desgosto.
Key o encarou em choque.
Ele não gostava do sangue.
Jonghyun não gostava do sangue.
Perfeito.
E agora o quê?! O que ele daria a ele se não fossem essas bolsas de sangue?! Ele não podia dar os humanos! Tudo menos isso!
“Da próxima vez, eu juro que eu vou te bater se você fizer isso de novo!!! Você não entende como essas coisas são preciosas?! Eu não posso te dar um tipo normal!” O Vidente guinchou de pânico. Por quê? Ele era uma fera! Fera não eram exigentes sobre sangue! Inferno, nem mesmo ele era exigente sobre isso! O gosto era praticamente o mesmo!
“Huuumn...” Jonghyun fez uma careta, olhando o Key com grandes e famintos olhos tristes.
Merda.
Doía.
Doía vê-lo assim. Ligação maldita.
Grunhindo, Key sentiu vontade de chutar algo. Ele simplesmente não sabia o que fazer! “Você tá com fome! É claro que tá. Você continua jogando sua comida pra longe!” Ele berrou, jogando seus braços pra cima nervosamente. “Oh Deus, eu to preso com uma fera estúpida! Por que comigo?!” Ele gritou, deitando-se na cama e cobrindo seu rosto com uma das muitas cobertas que tinha trazido.
Ele tinha recebido apenas sua primeira dose de sangue, a quantidade perfeita pra mantê-lo vivo pra caçar novas vítimas e ter novo sangue.
O fato era, ele não deveria beber sangue humano, e ele certamente não iria caçar ninguém ou nada.
Se ele não bebesse logo...-
“Mas que d-..?” Key piscou de surpresa pelo repentino peso sobre ele. Tirando a coberta do seu rosto, o loiro arfou; seu Protegido estava em cima dele, dando-lhe um olhar esperançoso enquanto mordia o lábio inferior.
Não.
Ele não esperava que ele..?
A fera só deu outro pequeno sorriso, sua mão se esticando pelo braço do seu mestre, pupilas prateadas caindo sobre o pulso pálido.
Os olhos do Key se arregalaram. Ele realmente queria...! “Oh não não não não não! Aquilo foi só uma vez! Você não pode continuar fazendo isso comigo!” Ele surtou, colocando suas mãos no peito do Jonghyun pra empurrá-lo pra longe.
Entretanto...ele não podia.
O quê..?
Por que ele não podia..?
O vampiro olhou pra cima, olhos castanhos arregalados encarando pretos. Jonghyun não estava se movendo.
Ele estava mesmo...resistindo a ele. Ele simplesmente...não se movia.
Merda.
Onew estava certo..? Sua teoria do ‘animal selvagem’ estava correta? Jonghyun...o atacaria mais cedo ou mais tarde?
“Jjong, para. Sai de cima de mim.” Ele alertou, tentando forçar o outro pra longe outra vez.
Ele realmente sentiu isso.
Ele sentiu Jonghyun fazendo um esforço pra resistir ao seu empurrão, mantendo-se no lugar.
Olhos pretos olharam de volta pro loiro com uma expressão séria, penetrantes pupilas prateadas enviando medo ao corpo do Key.
Medo.
Key estava...realmente assustado dessa vez.
Ele era mais forte que Jonghyun, sim, muito mais, especialmente já que ele estava tão fraco pela perda de sangue, mas...ele não podia. Ele simplesmente não podia machucá-lo, ele não teria a coragem...
Ele se sentia...como uma presa fácil sob um lobo faminto.
“Jonghyun...” O nome escapou como um sussurro assustado, mas ele não podia evitar. Se ele o atacasse...
“Huuum..!”
A boca de Key se abriu em choque.
Diante dele, Jonghyun o olhava com desesperados olhos suplicantes, seu peito subindo e descendo rapidamente, seus lábios abertos liberando sua respiração quente.
Jonghyun... Ele não iria atacá-lo.
Ele estava...implorando pra ele.
Key piscou, seu coração apertado pela expressão de dor do outro.
Droga. Ele queria alimentá-lo com as bolsas de sangue! Ele realmente deveria aprender a beber delas..! Ele não podia sempre alimentá-lo de si mesmo! Não era...apropriado.
Balançando sua cabeça, o loiro fechou os olhos, esfregando seu rosto com uma das mãos. “Droga... Eu to ferrado...” Ele suspirou antes de abrir os olhos outra vez, olhando a fera faminta sobre ele. “Tudo bem...só dessa vez. Mas essa vai ser a última vez que eu faço isso!”
Os olhos do Jonghyun se arregalaram como se ele sentisse que tinha recebido permissão pra se alimentar, sua mão rapidamente segurando o braço do seu mestre, o mesmo que ele tinha mordido da primeira vez, somente pra tê-lo arrancado do seu aperto um segundo depois.
Olhando o garoto mais alto em desespero, a fera estava prestes a resmungar quando Key rolou os olhos. “Fica calmo. Esse aqui já tá sensível graças a alguém.” O Vidente murmurou nervosamente, esticando seu outro braço.
Os lábios da fera se partiram em um sorriso, suas mãos se esticando pelo pulso do vampiro quando Key o afastou outra vez, encarando-o. “Eu vou fazer isso. Eu já vi feras morderem antes e eu gosto do meu braço como ele é, obrigado.”
Ele não podia acreditar.
Ele realmente ia fazer isso...
Ele não deveria fazer isso..! Só casais compartilhavam sangue assim! Casais conectados!
O porquê ele não sabia, ele realmente não entendia por que casais gostavam de sentir dor, já que a sucção não era nem um pouco agradável, mas regras eram regras e ele não gostava de quebrá-las!
Mas deus do céu, ele simplesmente não podia deixá-lo com sede desse jeito..! Ele já tinha lutado demais pra mantê-lo vivo...não era por algo tão trivial que ele ia deixá-lo morrer.
Lambendo seus próprios lábios pra umedecê-los, Key pressionou sua língua contra seu próprio pulso, preparando-se para a dor. Droga...ele odiava isso.
Quanto mais rápido, melhor...então lá vai...
Merda.
Sobrancelhas loiras se franziram pela dor aguda e agonizante. Doía. Doía muito.
Sentindo seus lábios serem manchados por sangue quente, Key puxou seu braço cuidadosamente, esticando-o na direção do seu Protegido. “Aqui.”
Jonghyun não precisou escutar duas vez.
Segurando o macio braço fino em suas mãos, presas penetraram profundamente na pele branca, perfurando seu caminho pela carne.
Key deu um grito, sua outra mão se esticando pelas cobertas sob ele.
O que...o que era...
Oh merda, o que era isso?!
Arfando, Key se forçou a respirar fundo, sua visão falhando enquanto ele tentava olhar o garoto sobre ele.
Ele não entendia...! Isso era...!
“Ah!” Key corou, tapando sua boca com força quando sentiu uma sucção particularmente forte.
Seu corpo...
O que havia de errado com seu corpo..?!
“Aaahh..!” Ele gemeu, fechando seus olhos de vergonha, um intenso sentimento desconhecido surgindo da parte inferior do seu corpo enquanto ele sentia seu sangue ser sugado pelas suas veias.
Da última vez tinha doído!
E agora...!
“J-Jong, p-para!” Ele arfou, suas bochechas ficando cada vez mais vermelhas, seu corpo sensível a cada toque. “Por favor, para..!”
Jonghyun continuou sugando, murmurando contente enquanto sua fome era finalmente satisfeita. Olhos pretos se abriram pra encontrar os dele, os olhos desfocados do Key implorando que ele parasse o que quer que estivesse fazendo.
Felizmente a fera pareceu entender a mensagem, puxando suas presas e dando algumas lentas lambidas sobre a ferida, impedindo o sangue de seguir emergindo.  
Deitado sobre a cama improvisada que tinha feito, Key arfava, chocado demais pra falar, confuso demais pra pensar.
Então agora ele entendia por que aquele tipo de coisa era somente pra casais...
O que ele não entendia...era por que ele só sentiu isso na segunda vez. A primeira tinha sido tão dolorosa e agora...ele nunca tinha sentido algo tão sexual, tão constrangedor..!
De jeito nenhum ele deixaria Jonghyun fazer isso outr-
O quê...?
Os olhos do Key se arregalaram, um par de lábios quentes encontrando os seus.
Dentro do seu peito, seu coração parou por um momento, chocado demais pra fazer seu trabalho. Jonghyun estava...Jonghyun o estava beijando...?!
Repentinamente e sem constrangimento, uma língua percorreu o lábio inferior do loiro até alcançar seu queixo, enviando um arrepio pelo seu corpo, suas bochechas queimando pela sensação.
“Huum…”
Key abriu seus olhos, língua e lábios o deixando.
Olhando pra cima em confusão, o vampiro observou enquanto o outro sorria, lambendo o sangue dos seus lábios.
...Sangue?
Então...ele não o beijou.
Ele só...lambeu o sangue que ele tinha deixado nos seus próprios lábios quando se mordeu.
“Seu...” Key mal sussurrou, apontando um dedo para a fera, seu coração batendo alto e forte. “Seu...guloso.”


Última edição por minkeylover33 em Sab 4 Jan - 20:20:52, editado 2 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
CruorCorvus
NewBie
NewBie
avatar

Feminino Mensagens : 491
Reputação : 0
Data de inscrição : 30/12/2011
Idade : 27
Localização : Samora Correia

MensagemAssunto: Re: The Beast [Jongkey] (Capítulo 6) [Atualizada - 15/01/2014]    Qua 1 Jan - 21:12:30

A ultima fala é 'guloso', nao esfomeado xP
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://www.asianfanfics.com/profile/view/103816
brshawol
NewBie
NewBie
avatar

Feminino Mensagens : 35
Reputação : 0
Data de inscrição : 07/12/2013
Idade : 24
Localização : Brasil

MensagemAssunto: Re: The Beast [Jongkey] (Capítulo 6) [Atualizada - 15/01/2014]    Sab 4 Jan - 20:18:15

CruorCorvus escreveu:
A ultima fala é 'guloso', nao esfomeado xP

Obrigada pela dica! Eu fiquei mesmo um bom tempo nessa palavra, tentando pensar na ideal e...não pensei em 'guloso'. HAHAHAH Vou mudar ;)

  
Voltar ao Topo Ir em baixo
Pirili
Dream Girl
Dream Girl
avatar

Feminino Mensagens : 4188
Reputação : 0
Data de inscrição : 01/04/2013
Idade : 31
Localização : Jinki heart!

Ficha do personagem
Grupos:
0/10000  (0/10000)
Aulas&Pontuação!:
10000/10000  (10000/10000)

MensagemAssunto: Re: The Beast [Jongkey] (Capítulo 6) [Atualizada - 15/01/2014]    Qui 9 Jan - 11:43:48

eheheh....ai ai que o Key vai ter cá uma trabalheira para o domar! :)

_________________
~At the end of a busy day
Emptiness is always there
But my sadness is comforted by you
You are my song~An Ode To You ~ 



Voltar ao Topo Ir em baixo
brshawol
NewBie
NewBie
avatar

Feminino Mensagens : 35
Reputação : 0
Data de inscrição : 07/12/2013
Idade : 24
Localização : Brasil

MensagemAssunto: Re: The Beast [Jongkey] (Capítulo 6) [Atualizada - 15/01/2014]    Qua 15 Jan - 21:31:56

CAPÍTULO 6 – HÍBRIDO (parte 1/2)

(“Pra levar o Taemin dessa mansão, eles vão ter que me matar primeiro.”)

“Mais rápido!” Taemin ouviu a voz de Key gritar ao longe, gotas pesadas de chuva atingindo suas costas enquanto ele corria pelos vários obstáculos no campo, familiares luzes azuis repentinamente colidindo com algumas árvores a sua esquerda como um trovão, os galhos se quebrando e caindo, rolando rapidamente em sua direção.
“Se esquiva! Vamos!” Key gritou, batendo suas mãos audivelmente em uma tentativa de fazer o outro se apressar.
Taemin xingou em voz baixa, pulando rapidamente antes que os troncos atingissem suas pernas.
Ele não entendia.
Key nunca tinha sido assim antes. Normalmente ele cancelaria o treinamento e diria a ele para correr para casa se visse que estava prestes a chover, e agora aqui estava ele, no campo de treinamento, sob o tempo atroz, correndo como nunca tinha corrido antes.
“Você é lento demais!” Key gritou nervosamente do centro do campo, observando enquanto o garoto fazia seu melhor para melhorar sua velocidade. Olhando seu relógio de pulso, o loiro suspirou e se virou para a sua direita, onde quatro soldados armados estavam esperando pelo seu sinal. Depois de um minuto, Key moveu sua cabeça para eles, sussurrando, “Agora.”
Ele observou enquanto os quatro soldados corriam até o campo, escondidos na escuridão em direção ao Taemin. Custou-lhes alguns segundos para alcançar o garoto, o maknae rangendo seus dentes pelo ataque repentino, suas mãos rapidamente se esticando por seu chicote preso ao cinto.
“Ataca eles rápido! Se move, vai, vai!” Ele ouviu Key gritar de novo. “Você é um homem ou um bebê?!”
Taemin grunhiu irritado, suor se misturando à chuva enquanto ele puxava seu chicote, a corda preta surgindo no ar antes de estalar em seus alvos.
Onew observava a cena de cima, sob a proteção e conforto do seu escritório; Choi Minho olhando para fora por cima dos ombros do seu líder com o rosto franzido. “Key não tá tornando as coisas fáceis para criança, não é?”
Observadores olhos castanhos continuaram a olhar para fora da janela, a chuva ainda atingindo o vidro pesadamente enquanto o som de trovão podia ser escutado do lado de fora. Um par de relâmpagos reluziram pelo céu não muito longe. “Eu não sabia que você se preocupava com o Taemin.”
“Eu não.” O guarda-costas respondeu rapidamente.
Talvez...rápido demais.
Os lábios do líder se curvaram em um pequeno sorriso, seus olhos indo até o chão antes de se levantarem outra vez. “Kibum é um bom tutor. Mesmo que ele puxe o Taemin ao seu limite...é pro seu próprio bem. Ele quer que ele seja capaz de se defender em qualquer situação.” Ele explicou. “Ele tem meu sangue. Kibum sabe que ele pode fazer melhor se realmente se esforçar.”
Arqueando uma sobrancelha, o guarda-costas olhou para fora, observando o vampiro mais novo ofegar enquanto corria, o Vidente ainda atrás dele, gritando. O garoto parecia pálido, frio e exausto, suas pernas lentamente perdendo força. “Ele parece prestes a entrar em colapso.”
Onew concordou, notando o quão fraco seu Protegido parecia. Mas ele não estava preocupado. “O corpo dele está cansado, sim. Mas isso não é o que o Key realmente quer que Taemin aprimore. A criança é rápida o suficiente. Falando que ele é lento e o irritando-”
“Ele quer testar a mente dele.” Minho interrompeu, franzindo suas sobrancelhas e concordando com a cabeça.
O líder simplesmente fez um som de concordância antes de se virar, andando para longe da janela na direção de sua mesa, graciosamente se sentando em sua cadeira antes de se virar para encarar a lareira. “A mente e o espírito. Mesmo que o seu corpo esteja cansado...se ele aprender a controlar sua força de vontade, ele pode forçar seu corpo a resistir à exaustão.” Ele sorriu, agradecido ao Vidente por estar levando o treino do Taemin tão seriamente. “Key quer que ele encontre sua motivação interior.”
“Deixando ele irritado?” Minho perguntou, arqueando uma sobrancelha, observando enquanto o maknae dava um olhar irritado toda vez que Key gritava com ele.
“Às vezes a raiva nos permite fazer coisas que nós não sabíamos que podíamos.” O guarda-costas ouviu o líder dizer em uma sinistra voz fria e baixa.
Os olhos do Minho se arregalaram um pouco, arrependendo-se de suas palavras. “Hyung...” Ele murmurou, virando-se para o mais velho.
Onew simplesmente encarou o fogo queimando na lareira, sua pele beijada pelo calor e banhada por sua luz dourada. “Kibum sabe o que está fazendo. Se alguém sabe o que a mente é capaz, esse alguém é ele.”
O mais alto concordou com a cabeça, dando alguns passos para longe da janela também. “Senhor...e sobre a fera? Você já decidiu algo?”
“A semana não acabou, Minho.” O outro deu uma risadinha, pegando alguns papéis da sua mesa antes de pegar seu óculos, colocando-os cuidadosamente em seu nariz.
O guarda-costas franziu o cenho, endireitando-se em uma pose mais formal. “Mas você conheceu a fera, você a viu. Você realmente acha que-”
“O que eu acho não realmente importa agora.” O líder o interrompeu, seus olhos focados nos papéis a sua frente. “Eu decidi dar uma chance a ele. Agora, tudo o que eu posso fazer é esperar. Então eu vou decidir o que pensar.” Ele suspirou antes de esticar suas mãos e deixar os papéis caírem na lareira, as chamas rapidamente absorvendo os documentos, transformando-os em cinzas.
Minho pressionou seus lábios juntos, silenciosamente concordando em derrota. “Sim, senhor...”


“Se mexe, Taemin! Você é melhor que isso!” O Vidente loiro gritou, seu cabelo agora completamente grudado no rosto, gotas frias de chuva deslizando por sua pele pálida. “Você tá perdendo tempo!”
Taemin arfou, sua visão começando a desapontá-lo e suas pernas doendo, implorando por descanso. “H-Hyung! Eu não pos-”
“YAH! Nem tenta dizer que não pode! Você não é mais um bebê! Tá quase acabando! Se move mais rápido!” Key gritou, apontando na direção do centro do campo, onde dois outros soldados estavam em frente a uma bolsa enlameada no chão.
Grunhindo audivelmente, Taemin forçou suas pernas a manter o ritmo, sua mão se apertando ao redor do chicote. Ele estava cansado, tão cansado. Ele nunca tinha feito nada como isso antes. Key era sempre tão legal com ele e agora ele estava quase sendo rude, provocando-o. Ele não podia mais aguentar, isso o estava tirando do sério!
O que diabos ele tinha feito ao Vidente para ser tratado assim?!
“Rápido! Você quer que a gente congele até a morte?!” Ele ouviu o outro gritar. “Você é tão inútil?!”
Inútil...?
Olhos castanhos se arregalaram, seus pés repentinamente desistindo, suas pernas se recusando a dar outro passo. Parando em silêncio e sob confusos olhos felinos, a visão de Taemin começou a embaçar, a grama lamacenta repentinamente se tornando brilhante demais, o som da chuva parando somente para ser substituído pelo som de fogo.
“Argh...” Ele gemeu, ondas de dor flutuando dentro de sua cabeça. Doía...
Doía tanto...o que era isso de repente..?
“Você tá chorando? Olha para ele, chorando pela mamãe!”
A voz veio das profundezas da sua mente, estranha, não familiar, e na forma de um sussurro, alta apenas o suficiente para que ele ouvisse.
Ele não conhecia essa voz...quem era?
O que era isso..?
“Você não pode fazer nada! Tadinho! Isso é o que acontece quando se é tão inútil..! Humanos são tão fracos!” A voz riu, mandando arrepios pela sua espinha.
Inútil...
Por quê?
Ele não entendia.
“Ah, olha! Sua mamãe quer te dar um abraço antes de morrer! Que momento tocante!”
O quê? ...Morrer?
Mas ele não tinha mã-
“Arghhh!” Taemin gritou de dor, suas mãos frias e trêmulas segurando sua cabeça em agonia. Doía tanto...! Demais!!!
O que estava acontecendo?!
“Amor...é um sentimento de fracos...” A voz sussurrou dentro da sua cabeça outra vez, rostos não familiares lentamente aparecendo em sua mente.
Onde ele estava? Esse cômodo...de quem era essa casa? Quem eram essas pessoas?
Por que ele estava ali..?
“Taemin…”
Aquela voz...
Olhando ao redor, o loiro sentiu sua cabeça tão leve e ao mesmo tempo tão pesada, seus movimentos parecendo tão lentos. Ele estava sonhando?
Havia uma mulher no sofá...ela estava sangrando tanto...quem era essa? Ela parecia...tão bonita...tão...estranhamente familiar...
Ela...ela se parecia...
“Umma..”
Ela se parecia com ele...
...Não...poderia ser...?
“M-meu filho..! Taemin...Taemin, eu amo...você...”
...Mãe...?
SLASH
O som da lâmina era cruel, frio, e simplesmente nojento.
E eles riam. Riam e se divertiam enquanto chutavam o corpo morto e perfurado.
Eles eram tão barulhentos...
Barulhentos demais..!
“Cala a boca...!” Taemin murmurou com irritação, imagens da mulher morta como flashes em sua mente, seu corpo estremecendo com uma nova, estranha energia, seu sangue parecendo lava dentro das suas veias, seus pés se movendo mais rápido que antes, atingindo o chão lamacento em passos ágeis e fortes.
Ele não sabia o que estava fazendo.
Ele não sabia se ainda estava são.
Ele nem mesmo sabia onde estava mais.
Tudo o que ele sabia era...raiva.
Gritando de cega raiva, o vampiro sentiu algo queimar dentro dele, suas duas mãos girando o chicote como um grande ventilador, o chão sendo atacado com força, pedras sendo arrancadas e jogadas no ar violentamente.
Os dois soldados gritaram em surpresa, rapidamente pulando para fora do caminho antes que eles pudessem ser acertados pelo adolescente enfurecido, suas armas repousando esquecidas no chão.
Mas Taemin não parou, segurando seu chicote firmemente, levantando-o no ar, e rapidamente atingindo um dos soldados que fugia, mandando-o pro chão.
Confusos olhos felinos se arregalaram de surpresa, que rapidamente se transformou em preocupação. “O que ele tá fazendo...?!”
Taemin gritou, pulando sobre o homem que ele tinha derrubado e amarrando o chicote ao redor do seu pescoço, mostrando suas presas enquanto rosnava audivelmente, ganhando um guincho apavorado do homem sob ele.
Key correu até lá, chocado por suas ações.
Isso deveria ser treinamento defensivo. Sua missão era simples: ele tinha que correr pelo campo, lidar com os vários obstáculos que apareceriam progressivamente, defender-se dos falsos ‘inimigos’, que eram na verdade soldados treinados, e alcançar o centro do campo para pegar uma mochila que tinha uma pequena recompensa dentro.
Ele tinha que se defender...e ele sabia disso..! Mas agora...ele estava atacando.
Ele não deveria atacar..!
“Taemin!” Key gritou, ouvindo os gritos de dor do soldado enquanto seu pescoço era violentamente estrangulado pela corda preta. “Lee Taemin!”
Pulando no mais novo, Key rapidamente segurou os seus braços, puxando-os para cima e os pressionando contra suas costas, chocado quando ouviu um grunhido irritado. Seu uma vez calmo e fofo maknae agora estava rosnando perigosamente, presas afiadas aparecendo como ameaça. “Se acalma!!! Qual o seu problema?!”
Assustado, o soldado rapidamente removeu o chicote do pescoço, tossindo pesadamente, seu parceiro correndo até ele para ajudá-lo.
Isso não estava certo.
Ele queria deixar Taemin nervoso para ajudá-lo a ganhar força, mas essa não era a reação que ele esperava. Ele não deveria estar fazendo isso! “Taemin, pelo amor de deus!” Ele gritou, o maknae se rebatendo em seus braços.
E então ele viu.
Os olhos de Key se arregalaram, encarando a cor vermelha brilhante nas íris do outro.
Isso estava errado, terrivelmente errado.
Essa não era a cor normal dos olhos do Taemin...! Quando vampiro, ele normalmente ganharia uma cor suave de dourado, não essa. Não esse vermelho brilhante e irritado!
Com seu coração batendo audivelmente em seu peito, pânico rapidamente o dominando, Key balançou os ombros do garoto. “Minnie! Minnie, olha para mim! Sou eu! Key!” O Vidente gritou, tentando ao máximo manter o maknae preso em seus braços. “Minnie!”
O mais jovem simplesmente gritou, suas unhas se enterrando nos braços do Key dolorosamente enquanto ele tentava se livrar. O vampiro mais velho mordeu seu lábio, resmungando de dor, pontos escuros de vermelho rapidamente visíveis em sua camisa.
Algo estava muito errado.
Esse não era Taemin.
Era impossível!
Olhando para os soldados assustados e atônitos em frente a ele, e então olhando para o maknae com olhos arregalados e aterrorizados, Key se virou para eles, mordendo seu lábio enquanto as unhas de Taemin se enterravam mais profundamente em seu braço. “Me tragam o Onew!” Ele ordenou, os dois homens ainda encarando o jovem garoto que parecia possuído. “AGORA!” Ele gritou irritado, os soldados rapidamente concordando e correndo de volta à mansão.
Arfando de dor, Key sentiu sangue quente percorrendo sua pele. Taemin nunca o machucaria. Nunca..!
Ele não sabia o que fazer.
Sua cabeça parecia leve demais e pesada demais ao mesmo tempo, confusa e também consciente da cruel realidade.
Essa pessoa nos seus braços não era a que ele vinha cuidando por todos esses meses. Essa pessoa de olhos vermelhos não era Taemin, o fofo e malcriado maknae. Esse era...o que veio antes dele..!
“Taemin!” Key disse seu nome de forma estrangulada, sua voz mergulhada em pânico. “Taemin, por favor..!”
O loiro simplesmente gritou mais alto, debatendo-se como uma enguia, unhas tentando alcançar o rosto do seu tutor, profundos olhos carmesim encarando enquanto rosnava, suas afiadas presas brancas à mostra.
Ele sabia que deveria usar seu poder para segurar Taemin antes que ele pudesse se libertar e machucá-lo de verdade. Ele sabia que deveria lutar de volta antes que fosse tarde demais. Mas ele não podia. Porque sua própria dor...o estava  machucando também.
Ele sentia sua força diminuir a cada segundo, o garoto mais novo tendo muito mais vigor que ele no momento.
Era incrível. Era como se ele não tivesse corrido pela última hora e estivesse tão descansado quanto quando começara a treinar.
“Minnie...Minnie, é a umma! Por favor, Minnie...!” Ele implorou, lágrimas queimando nos seus olhos, medo e arrependimento explodindo dentro do seu peito enquanto ele pensava no pior.
Ele tinha visto Taemin assim antes, quando ele estava preso dentro de uma jaula, tentando atacar a todos que se aproximavam demais.
Não...não... Ele não podia deixá-lo voltar àquele estado!
“U-Umma...?” Uma voz chegou aos seus ouvidos, fazendo a cabeça de Key se levantar em esperança.
“Sim! Sim, sou eu! Umma!” O tutor loiro choramingou desesperadamente, sentindo seu peito queimar dolorosamente, sua garganta seca enquanto seu coração batia rápido demais, forte demais contra sua caixa torácica. Ele sentia que iria desmoronar. Ele simplesmente não podia lidar com isso de novo... “Se acalma, por favor! Por favor, Minnie...não faz isso...por favor..!” Ele soluçou, enterrando seu nariz no pescoço frio do garoto, seus braços ainda o envolvendo, sentindo o outro progressivamente perder seu aperto nele, dedos brancos congelados deixando seus braços feridos.
“Umma...” Taemin choramingou e Key finalmente sentiu seu coração se quebrar. O garoto soava tão triste, confuso e machucado que ele estava certo de que não tinha ideia do que tinha acabado de fazer.
“Shhh baby, tá tudo bem, tudo bem. Já...acabou..!” Key deixou escapar um soluço impulsivo, suas lágrimas se misturando com a chuva enquanto seus braços começavam a tremer de medo, segurando o garoto próximo a ele, sentindo o pequeno corpo do mais novo perder sua força.  
“Eu sinto muito, umma...” Taemin murmurou, desfocados olhos vermelhos lentamente voltando a sua cor original enquanto olhavam preocupados olhos felinos. “Sinto tanto...” Ele murmurou em um tom baixo que Key mal pode escutar, seus olhos se fechando debilmente, outra lágrima escapando enquanto ele o fazia.
Os olhos de Key se arregalaram, sentindo o corpo do adolescente desfalecer em seus braços, sua pele mais pálida que nunca. “Taemin? Taemin!”


“Por favor, se acalma, você não fez nada de errado.” Onew disse enquanto entrava em seu quarto, um Taemin inconsciente, frio e molhado em seus braços, Key o seguindo rapidamente para dentro. O líder deu ao seu guarda-costas um aceno com a cabeça e o outro rapidamente repetiu o gesto, parando do lado de fora e fechando a porta, encarando os muitos olhares curiosos dos que tinham se juntado atrás deles, fofocando em sussurros.
“Como você pode dizer isso? Ele tava bem antes..! Eu fui longe demais! Eu nunca deveria ter feito algo assim..!” Key levou suas mãos ao rosto, observando enquanto o mais velho repousava o maknae em sua cama, rapidamente se focando em remover as roupas molhadas do loiro. “Ele tava cansado e eu ignorei isso, eu continuei puxando além dos limites dele..!”
Colocando uma mão sobre a bochecha fria e pálida de Taemin, Onew franziu suas sobrancelhas, seus dedos subindo até os olhos fechados do garoto, forçando suas pálpebras a se abrirem, analisando a cor das suas íris.
Ele não precisara daqueles soldados para saber que algo estava errado com o maknae; ele tinha sentido imediatamente.
Olhos vermelhos, Key tinha dito.
Vívidos olhos vermelhos.
Isso...não era normal em nenhum vampiro.
“Kibum, não foi sua culpa.” Onew declarou em uma voz firme, as pontas dos seus dedos ainda levantando as pálpebras do loiro, uma vermelha linha ainda circundando suas pupilas. “Eu tenho certeza disso.”
“Mas eu-”
“Muitos soldados passam por esse treinamento e nunca tiveram esse tipo de reação.” O mais velho o interrompeu calmamente antes de olhar seu amigo com escuros olhos sérios e misteriosos. “Pensa nisso, o que o Taemin tem que os outros não?”
O Vidente fez uma careta, olhando para o garoto inconsciente descansando na cama king size. “Eu não entendo...” Ele murmurou honestamente, quase suspirando de alívio quando notou a leve cor rosada retornando às bochechas do maknae; ao menos ele não estava congelando mais.
Ajudando o garoto inconsciente na cama, agora vestido apenas em boxers, Onew puxou as cobertas para cima, cobrindo seu corpo frio e pálido. Observando as feições serenas do maknae, o mais velho suspirou tristemente. “Taemin tem meu sangue, sim, mas ele ainda foi mordido por um rebelde antes, transformado por eles, ele ainda tem o vírus deles.”
Key olhou para cima, olhos felinos se arregalando de surpresa. “Mas eu pensei...-”  
O vírus deles..?
Isso significava que...não...era impossível...
O líder concordou, sentando-se em uma cara poltrona ao lado da cama, seu olhar nunca abandonando seu adormecido Protegido. “O vírus de qualquer rebelde é pior que a própria praga. Ele não simplesmente deixa o corpo. Eu temo dizer que meu sangue só foi forte o suficiente para manter o vírus entorpecido.”
“Você tá querendo dizer que...?” Key arfou de choque, seu coração se acelerando de ansiedade. Não...não podia ser...!
“Algo deve ter estalado dentro dele. Em outras palavras...ele deve ter se lembrado de algo do passado, algo forte o suficiente para acordar o vírus.” Onew disse em uma voz baixa, como se tivesse medo de que o garoto repentinamente acordasse e ouvisse sua conversa. “Os olhos vermelhos...são uma prova de que ele não é um vampiro completo, mas sim-”
“Um híbrido?” Key sussurrou, sua expressão contorcida entre choque e horror, uma mão subindo para cobrir sua boca aberta.
O líder concordou, sua mão indo de encontro à testa do garoto, tirando algumas mechas rebeldes dos seus olhos fechados. “Parte fera, parte vampiro... Eu tinha...medo de que isso fosse acontecer eventualmente. No início eu não tinha certeza, mas agora...agora eu tenho.”
Key fez uma careta, balançando sua cabeça. Ele não podia acreditar em algo assim! “Não...isso não é possível..! Ele não é nada como uma fera! Yah! O que você tá dizendo?!” Ele gritou, irritado. “Ele tem sido normal todo esse tempo!”
Não! Não era possível!
Ele tinha criado Taemin desde o seu Despertar; ele nunca tinha agido como uma fera! Ele era um adolescente completamente normal!
Tinha que ser outra coisa..!
Cruzando suas pernas, Onew suspirou, repousando suas costas contra a escura poltrona. “Ele pode não ter a aparência, mas você mesmo falou, a repentina força incomum, a raiva, os olhos vermelhos. Tudo isso é mais que suficiente prova de que ele não é um vampiro normal.”
O Vidente olhou para o chão, horrorizado.
Se Taemin era realmente um híbrido...então...
“Sob a lei...” O loiro sussurrou cautelosamente, quase com medo de mencionar o tópico.
Assim como as feras, os híbridos também não eram bem vistos. Eles eram altamente ilegais, e considerados aberrações. Kibum não sabia muito sobre o assunto, já que híbridos eram extremamente raros e imediatamente assassinados uma vez que eram vistos.
Ele só tinha escutado sobre um caso na época em que estava no clã da sua família. Ele mal tinha dez anos quando ouviu seu pai falar sobre uma garota híbrida. Sendo só uma criança, ele nunca entendeu e rapidamente se esqueceu do assunto.
Levantando-se, o vampiro mais velho caminhou até a janela, movendo as cortinas de lado para que pudesse dar uma boa olhada na lua cheia no alto do escuro e nebuloso céu, a chuva diminuindo a cada minuto. “A lei é...bem dura quando se trata de Híbridos... Já que eles são racionais, eles se tornam ainda mais perigosos e são uma verdadeira ameaça à sociedade. Famílias de sangue-puro não querem viver junto deles. É uma...desgraça, eles dizem.”
Key ficou tenso, olhando com preocupação para o adormecido loiro. “Se eles o encontrarem...”
“Eles não vão.” O líder rapidamente se virou, frios olhos azuis brilhando na escuridão enquanto a luz da lua cintilava em suas costas. “Para tirar o Taemin dessa mansão, eles vão ter que me matar primeiro.”
“Jinki...” O Vidente murmurou em admiração e preocupação, sentindo uma familiar sensação de formigamento por dentro.  
“É por isso que eu devo manter um olho nele de agora em diante. Eu não sei se ele vai se lembrar de algo quando acordar, mas nós teremos que ser cuidadosos. Ele não pode ter esses ataques com frequência. Eu não posso arriscar que ele seja exposto à lei.” Onew suspirou, olhos azuis repousando sobre o garoto na cama.
Key estremeceu, esfregando seu peito enquanto a mesma sensação de formigamento passava por ele. Jonghyun estava inconscientemente o chamando outra vez.
Balançando sua cabeça e ignorando o sentimento problemático, o Vidente se focou na situação em mãos.
“Você acha que alguém do clã o denunciaria?” Ele perguntou, sentando-se na ponta da cama, acariciando o braço do Taemin afetuosamente.
Onew suspirou audivelmente, sentando-se na poltrona outra vez. “Não se pode confiar em nobres. Você, mais que ninguém, sabe disso.” Ele disse, esfregando as têmporas. “Eu faço meu melhor para manter esse clã o mais próximo possível de uma família...mas às vezes nós nem mesmo podemos confiar no nosso próprio sangue.”
Key simplesmente concordou com a cabeça, bem alerta do desejo de poder dos nobres. Ele também não podia confiar na sua própria família. “Eu sei disso.”
Repentinamente, Onew se levantou, movendo-se para se sentar na cama também, tirando sua jaqueta e a colocando na poltrona em que ele estava antes sentado.
Key piscou em confusão, encarando enquanto o líder puxava sua manga para cima, inclinando-se sobre o inconsciente garoto, uma mão o puxando pelo pescoço.
“O que você tá fazendo?” Key perguntou, mesmo que ele soubesse perfeitamente o que estava prestes a acontecer.
“Desde que ele se transformou, ele nunca bebeu de mim outra vez. Eu acho que é hora de ele receber meu sangue pela segunda vez.” O líder do clã lambeu seu próprio pulso, localizando a veia correta antes que afiadas presas brancas pudessem se enterrar em sua pele, quente sangue vermelho-escuro derramando pelo seu braço.
Key estremeceu, levando uma mão a sua boca, cobrindo-a. O cheiro era tão sedutor, tão tentador...tão diferente de sangue humano.
O sangue de um vampiro puro-sangue...
“V-Você acha que isso vai fazer o vírus...voltar a dormir?” O Vidente perguntou, tentando lutar contra o cheiro intenso vindo do pulso do seu amigo.
Onew deu de ombros, olhos preocupados caindo sobre o jovem loiro, puxando-o para mais perto pelos ombros para que a cabeça do garoto inconsciente pudesse repousar em seu colo. “Eu não tenho certeza... Mas não custa tentar.” Ele murmurou, um dedo tocando seu próprio sangue antes de esfregá-lo contra os lábios rosados do Taemin. “Eu realmente espero que funcione.”
Key corou, observando enquanto o adolescente começava a reagir; o dedo do líder ainda esfregando contra seus lábios, gotas de sangue deslizando até a boca do mais novo.
O modo como a língua do Taemin tocava a ponta do dedo do líder instintivamente, seus lábios se fechando ao redor dele, sugando de uma maneira quase sexual fez com que Key desviasse o olhar, sentindo como se não devesse estar ali.
Onew nunca foi íntimo com ninguém, todos esses anos e ele nunca o tinha visto tocar uma garota ou flertar com ninguém, então observá-lo alimentar o garoto era...estranho.
Ele sabia que ele se importava com o maknae; ele era um bom Mestre mesmo que ele não fosse tão próximo do mais novo. Ele sabia que ele estava sempre olhando por ele, deixando o garoto viver sua vida sem preocupações ou formalidades. Onew era simplesmente assim.
Repentinamente os olhos do Key se abriram ao máximo.
Onew...ia alimentar o Taemin...pela segunda vez.
Isso significava...que ele se sentiria assim como ele tinha se sentido com o Jonghyun?! O líder ao menos sabia o que estava prestes a acontecer?!
“YAH!” Ele gritou, boca aberta de horror. “Não faz isso!”
O vampiro mais velho arqueou uma sobrancelha, Taemin agora se movendo involuntariamente em direção ao pulso sangrando, seus olhos ainda fechados. “O quê?”
Key mordeu seu lábio e balançou a cabeça. “Você não pode fazer isso! Só casais fazem isso, certo?! Você só deveria dar seu sangue pela primeira vez!” Ele corou, lembrando-se da sensação que ele recebeu quando Jonghyun se alimentou dele, seu corpo rapidamente se esquentando enquanto o sangue era sugado das suas veias para a boca do seu Protegido.
“Que tipo de ideia é essa?” O líder o encarou em surpresa, uma mão esfregando o ombro do Taemin enquanto o garoto inconsciente era atraído pelo cheiro e gosto, finalmente alcançando o pulso do seu mestre.
“YAH! Não dá isso p-...” Key arfou, observando o mais novo abrir sua boca para receber o líquido espesso.
O Vidente moveu suas mãos para cobrir seus olhos antes que as pontas dos seus dedos se abrissem um pouco para que ele pudesse ver entre eles, sua curiosidade o matando.
Onew...parecia normal.
Ele parecia...tranquilo. Como sempre.
Uma sobrancelha loira se arqueou em confusão. Ele não deveria se sentir...incomodado? Ele estava fingindo? Ele estava- não, não era possível. Ele estava realmente normal.
Mas...por quê?
“Você...você não sente nada?” Key gaguejou, observando enquanto Taemin sugava avidamente, uma pequena trilha de sangue escuro deslizando pelo seu queixo.
“Eu deveria?” Onew sorriu, acariciando o cabelo ainda molhado do maknae, seus dedos percorrendo as mechas loiras, o mais novo murmurando alegremente enquanto se alimentava.
Key corou um pouco, dando de ombros imediatamente. “Huh... E-Eu não sei...” Ele adicionou, desviando o olhar.
“Kibum...” O líder chamou, fazendo o Vidente se enrijecer. “Tem algo te preocupando?” Ele perguntou em um tom experiente, olhos escuros observando seu amigo cuidadosamente.
Key balançou a cabeça, virando-se para tentar cobrir suas bochechas coradas, agora realmente constrangido. “C-Claro que não.” Ele não deveria dizer isso. Não assim. Se não era normal se sentir desse jeito...então ele não deveria dizer nada...pelo menos por enquanto.
“Isso deve ser suficiente.” Onew franziu as sobrancelhas enquanto puxava o mais novo para longe, ignorando os seus resmungos e o ajudando a voltar à cama, puxando as cobertas até seu pescoço. “Agora tudo o que podemos fazer é esperar...”
Key suspirou, permanecendo em silêncio enquanto observava o mais velho amarrar seu próprio pulso com um limpo pedaço de pano de sua gaveta.
E agora? O que ele deveria fazer?
Primeiro, Taemin podia ter se lembrado do seu passado por causa dele, e pior, ele tinha feito o vírus dentro dele se reativar. E agora...ele estava ainda mais confuso sobre suas reações ao alimentar o Jonghyun.
Era ele quem estava fazendo algo errado? Talvez não fosse culpa do Jonghyun..! Talvez ele tivesse feito algo que não deveria...
Ou...talvez fosse porque Jonghyun era uma fera? Isso faria diferença?
Por quê?! Por que ele tinha se sentido tão...tão quente enquanto alimentava seu Protegido, enquanto Onew tinha estado tão tranquilo?!
Mordendo seu lábio inferior, a curiosidade o consumindo por dentro, Key não pode deixar de perguntar outra vez. “Você tem certeza que não sentiu nada? Nada mesmo?!”
Onew levantou seus olhos lentamente, encarando seu amigo. “Se você tá perguntando se dói, sim, dói um pouco. Mas você sabe disso, não é?” Ele perguntou, o canto dos seus olhos se curvando em um pequeno sorriso. “Você tem alimentado aquele seu animal de estimação.”
Os olhos do Key se arregalaram.
Mas que diabos..?! “Como você sabe disso?”
“Seus pulsos.” O líder simplesmente respondeu, sorrindo pela expressão chocada do seu amigo.
“Meu-oh merda!” Key corou furiosamente, puxando suas mangas para baixo para cobrir as marcas em sua pele pálida. Ele tinha sido tão descuidado! E se alguém as visse?!
Onew suspirou, sua mão acariciando o braço do Taemin ternamente. “Eu sugiro que você cubra isso. As pessoas vão começar a te perguntar coisas que você não quer.” Ele se inclinou sobre o mais novo por um momento, seu dedão limpando a trilha de sangue seco em sua mandíbula.
Key piscou em surpresa.
Era isso? Sem mais perguntas? Sem gritos sobre como isso era errado?
“Você pode ir agora se quiser. Você não precisa mais se preocupar com o Taemin.” O homem de cabelos ondulados disse, seus olhos nunca abandonando o garoto adormecido sob as cobertas escuras.
Key fez uma careta.
Sair?
Não, não, não. Era sua culpa que Taemin estivesse assim! Ele não podia ir embora! “O quê? Mas o Taemin-”
“Ele está a salvo agora. Ele tá alimentado, quente e precisa descansar.” Onew o cortou antes de se levantar, andando na direção da pequena, elegante lareira feita de pedra no centro do quarto. “Não tem nada que você possa fazer.”
Nada mais?!
Do que ele tava falando?! Tinham várias coisas que ele poderia fazer! “Eu posso cuid-”
“Não tem necessidade.” O mais velho interrompeu o Vidente outra vez enquanto acendia a lareira, o quarto repentinamente ganhando uma cor reconfortante.
Key franziu as sobrancelhas em irritação. “Mas-”
Virando-se rapidamente, os olhos escuros do Onew colidiram com os do seu amigo. “Você tem sido um bom amigo e tutor, e por isso eu te agradeço.” Ele começou a dizer, curvando-se levemente em gratidão. “Eu sei que Taemin dá muito valor a você. Você tem estado por ele inúmeras vezes quando eu não estive, o educou e o ajudou a se tornar o que ele é agora. Você fez muita coisa por esse garoto, Kibum. Mas agora...agora é minha vez.” Onew disse em uma voz calma, mas séria, balançando a cabeça consigo mesmo.
Key franziu o cenho. Ele não o estava demitindo do cargo de tutor do Taemin, estava? “...O que você quer dizer?”
O líder do clã suspirou, tons de laranja e dourado beijando suas feições enquanto o fogo queimava próximo a ele. “Eu acho...que eu não tenho sido um bom Mestre para ele.” Ele confessou, seus olhos caindo até o chão em culpa. “Eu estive...distante demais.”
Key abriu sua boca em uma mistura de choque e repulsa. O que ele estava pensando?! Isso era absurdo! Taemin tinha tanta admiração pelo seu mestre que era quase irritante!
Levantando-se e se movendo para perto do seu amigo, o vampiro loiro o encarou irritado, cutucando o peito do outro brutalmente, fazendo o mais velho olhar para ele em surpresa. “Yah! O que você tá dizendo?! O Minnie ama você! Ele te respeita muito! Não ouse dizer algo assim!”
“Mas eu não tenho feito o suficiente por ele!” O outro insistiu, suas sobrancelhas curvadas de raiva. “Você tem...você tem sido o pilar dele ao invés de mim.”
Key, que estava prestes a repreender o líder, deixou sua boca cair em surpresa, sem fazer um som.
Ele estava...tomando o lugar do Onew?
Agora que ele pensava sobre isso...Taemin estava sempre por perto. Ele o acordaria, seguiria até a cozinha, treinaria com ele, o observaria treinar, se sentaria perto dele à mesa, leria os mesmo livros que ele...
Taemin...realmente passava tempo demais com ele.
O que ele nunca percebeu...era que o líder poderia estar incomodado com isso. Se ele não gostava...por que ele não dizia não?
“Eu...Eu sinto muito...” O loiro gaguejou, olhando para baixo, sentindo-se culpado. “Eu não percebi que estava...roubando seu lugar. Eu não tive a intenção...”
“Você não precisa se desculpar.” O vampiro mais velho disse, dando ao outro um sorriso honesto. “Eu sei que você nunca tentou agir como o mestre do Taemin. Ele só...gosta muito de você.”
Key franziu o cenho.
Onew parecia...solitário. Ele estava sorrindo, mas...não era um sorriso feliz. Não era brilhante.
Ele nunca tinha pensado sobre os sentimentos do seu amigo antes e agora ele estava se arrependendo disso.
Onew era aquele que manteria ordem e paz dentro do clã, sempre cuidando dos outros e tentando consertar as coisas, mas...quem estava lá por ele?
Uma relação entre Mestre e Protegido deveria ser próxima...e então havia o Taemin...seguindo Key ao redor ao invés de ficar com seu próprio Mestre. Não era de se estranhar que o vampiro estivesse se sentindo rejeitado...
Mas...
“Eu acho que vocês dois precisam passar mais tempo juntos.” Key declarou, fazendo Onew olhar para cima em surpresa.
Voltar ao Topo Ir em baixo
brshawol
NewBie
NewBie
avatar

Feminino Mensagens : 35
Reputação : 0
Data de inscrição : 07/12/2013
Idade : 24
Localização : Brasil

MensagemAssunto: Re: The Beast [Jongkey] (Capítulo 6) [Atualizada - 15/01/2014]    Qua 15 Jan - 21:35:50

CAPÍTULO 6 – HÍBRIDO (parte 2/2)

“Eh?”
Key acenou com a cabeça e se sentou na ponta da cama. “Quero dizer... Eu sei que você faz muito por ele! Você tá sempre presente, você é quem me dá permissão antes que eu faça qualquer coisa com ele! Lembra quando nós ainda estávamos tentando decidir que arma era melhor para ele? Ele não podia levantar uma espada porque era pesada demais, ele não podia atirar sem cair para trás, e ele ainda se machucava com qualquer outra arma. Foi você que viu que ele precisava de algo leve, flexível, mas ainda assim letal o suficiente para se proteger. Você escolheu o chicote para ele. Eu...Eu só dei para ele.” Ele sorriu, dando de ombros. “Ele...ficou muito feliz em saber que você escolheu a arma certa para ele. Você sabe por quê?”
Onew balançou a cabeça negativamente, olhando para baixo.
Key sorriu. “Porque isso só provava que você estava sempre o observando, que você estava prestando atenção até mesmo aos mínimos detalhes. Que você se importava.” Ele murmurou, seu sorriso se espalhando pelo olhar surpreso do líder.
“Eu...não sabia disso.” O vampiro de cabelos ondulados confessou, inclinando suas costas na parede próxima à lareira.
“Ele sabe que você tem seu próprio jeito de amá-lo. Ele sabe como você é ocupado, e eu não acho que ele realmente se importa, desde que você ainda sorria para ele às vezes.” Key continuou, olhando para o garoto adormecido atrás dele. “Taemin é uma criança muito boa. Ele vê você como um irmão mais velho de verdade.”  
“Isso...é muito legal de saber...” O jovem líder olhou para os seus pés, seus lábios se curvando em um pequeno, contente sorriso.
“Vamos trocar.”
“O quê?” Onew olhou para cima, confuso, Key o encarando com determinados olhos felinos.
Key sorriu estupidamente, pulando para fora da cama e andando até a janela, notando que não estava mais chovendo, a escura noite agora limpa de nuvens. “Você tá acostumado a dar ideias para agradar o Taemin, enquanto eu sempre as executo. Vamos trocar.” Ele sorriu outra vez, sua já pálida pele agora brilhando sobre a luz da lua. “Me deixa te dar uma sugestão.”
“No que você tá pensando?” O vampiro mais velho perguntou desconfiadamente, cruzando seus braços em frente ao peito.
Key suspirou. Ele iria totalmente se arrepender disso depois...mas tinha que ser feito. “Simples. Faz um Baile para ele.”
“Um Baile..?” O outro repetiu em confusão e interesse.
O Vidente loiro concordou com a cabeça antes de esfregar seu peito enquanto a sensação de formigamento o atacava outra vez. “Sim! Um Baile em homenagem a ele!” Ele sugeriu, tentando ignorar o irritante e constante chamado do seu Protegido. “Não é o dia do Despertar dele, mas nós podemos sempre celebrar outra coisa!”
O mais velho balançou sua cabeça e suspirou. “Kibum...Eu não posso simplesmente dar uma festa assi-”
“A graduação dele!” Key gritou de repente, rapidamente levando uma mão a sua boca, dando uma olhada em Taemin antes de voltar ao líder, sussurrando. “É isso! A graduação dele!”
Onew simplesmente o encarou, confusão óbvia em suas feições.
Key não o culpava...isso não era algo que eles costumavam fazer, mas...podia valer a pena, certo?
Respirando fundo, Key fechou seus olhos, fazendo um beicinho antes de reabri-los, dando ao seu amigo um pequeno sorriso. “Eu odeio admitir isso porque eu não realmente queria, mas o fedelho sabe lutar. Não tem mais nada que eu possa ensinar a ele além de como comer sem falar com a boca cheia, o que ele tem um péssimo hábito de fazer.” Ele deu uma risadinha, observando Onew sorrir também. Dando de ombros, o Vidente continuou. “Ele tá pronto. Ele é mais poderoso que parece, você sabe disso. Ele...pode realmente se virar em batalha sem a ajuda de ninguém...”
Por um minuto, o homem de cabelos ondulados encarou nenhum lugar em particular, perdido em pensamentos enquanto Key esperava por sua resposta, olhando para fora da janela.
“Você acha que ele gostaria disso..?” O loiro finalmente ouviu o outro murmurar.
A diva fingiu arfar e rolou os olhos. “Por favor...a criança adora atenção. Dê um Baile para dizer a ele que ele está finalmente pronto para ir caçar com o resto de nós e ele vai desmaiar de felicidade.” Ele deu uma risadinha, sabendo perfeitamente o quanto o maknae queria se tornar um ‘adulto’ dentro do clã.
“Eu...vou pensar sobre isso.” O líder concordou levemente com a cabeça, fazendo Key rir.
“Isso significa que você vai fazer isso, certo?” O loiro zombou dele com um sorriso irônico antes de se virar, fingindo uma expressão deprimida. “Agora se você me der licença, eu vou chorar até dormir porque eu não posso suportar pensar que meu bebê tá crescendo tão rápido.”
Balançando sua cabeça, Onew deu uma risadinha. “Você é inacreditável.”
“Eu escuto bastante isso.” O loiro simplesmente deu de ombros, massageando seu peito mais uma vez enquanto a mesma sensação de formigamento o atacava outra vez.
“Kibum.”
“Huh?” O Vidente olhou seu amigo questionadoramente, estremecendo em surpresa pelo seu repentino olhar irritado. “O-O quê?” Ele piscou inocentemente. O que ele tinha feito? Ele não tinha feito nada de errado, certo?
“Vai pro seu próprio Protegido, pelo amor de deus.” O mais velho grunhiu, passando por ele para se sentar na cadeira próxima à cama. “Você tá esfregando o peito desde que veio aqui. É irritante. Ele tá te chamando, não é?” Ele encarou o loiro com uma expressão nervosa.  
O Vidente balançou sua cabeça rapidamente. “Ele pode esperar... Ele não sabe como controlar o Chamado ainda, então ele faz isso inconscientemente.” Ele explicou, seus olhos caindo sobre o garoto na cama. “Minnie é mais importante...ele precisa-”
“Se você acha que o meu Protegido é mais importante que o seu...então talvez você não mereça mesmo ser um Mestre, no final das contas.” Onew interrompeu, encarando os olhos do Key seriamente.
Escuros olhos felinos se arregalaram de choque.
O quê...?
“...O quê...?” O loiro murmurou, arfando. “YAH! Que tipo de amigo você é?! Eu estive te animando e dizendo todo o tipo de palavras gentis e é isso que eu recebo?! Quem você pensa que é?!”
“Seu líder.” O mais velho respondeu simplesmente, sorrindo docemente.
O outro simplesmente o encarou sem achar graça, antes de grunhir, cruzando seus braços de mau humor. “...Isso...usa o papel de líder quando te convém...”
Ignorando seu último comentário, o vampiro mais velho continuou. “Você só tem mais três dias. Não deveria se preocupar sobre isso?”
O loiro estremeceu. Claro que ele estava preocupado. Que tipo de pergunta era essa? “Eu to! Eu to dando meu melhor todo dia! Eu só não podia pular o treinamento do Minnie...” Key respondeu honestamente, perfeitamente alerta de como os dias estavam se passando rápido. Tão rápido...rápido demais.
“Bem...nós não precisamos que você seja mais o tutor dele então.” Onew repentinamente quebrou o silêncio, seus olhos observando o peito de seu Protegido subir e descer sob as cobertas. “De agora em diante...se ele se normalizar corretamente...ele vai receber sua agenda para treinar com os outros soldados.”
Key arfou, sentindo-se quase ofendido, suas mãos na cintura. “Pff. Eu não o treinei para ser um simples soldado, eu espero que você saiba disso!”
Onew sorriu, concordando.
O Vidente não gostava que Taemin lutasse, mas ele ainda dera a ele treinamento intensivo, ensinando-o a ser o melhor, usando técnicas que só tinham sido dadas a ele mesmo. Ele sabia que o maknae iria lutar mesmo que ele não gostasse...então ele se certificou de ensiná-lo tudo que podia e sabia...e Onew não podia estar mais grato. Sob o olhar duro e desaprovador do Key, ele sabia que o loiro estava orgulhoso por dentro; ele sabia que ele estava satisfeito pelo seu trabalho duro e pelo do Taemin. “Oh, eu sei. É por isso que eu vou fazer do Minho o novo Treinador dele.”
Key fez uma careta, piscando em confusão. “Choi? Mas o Sr. Park-”
“Ele vai se aposentar em breve.” O outro anunciou. “Ele já fez o que podia por esse clã. Entretanto, eu não posso deixar meus soldados sem um Treinador. Minho é a pessoa perfeita pro trabalho. Ele sabe como lidar com um exército.”
“Pobre homens...ele vai matar todos eles de cansaço..!” Key murmurou, seus olhos se arregalando enquanto percebia algo. Choi Minho...treinando seu Taemin?! Deixar seu bebê treinar...com aquele bruto?! “Não, não, não! Eu não posso deixar você fazer isso! Aquele cara é louco! Eu preciso te lembrar que ele quase arrancou meu braço?!” Ele sibilou, encarando seu amigo com olhos chocados. “Eu pensei que você se importava com o Taemin!”
Esfregando suas têmporas, Onew ignorando o seu exagerado amigo drama-queen. Ele sabia que receberia esse tipo de reação...e a esse ponto...ele já estava acostumado a isso. “Eu confio nele com a minha vida, Kibum. Eu tenho certeza que posso confiar nele com isso também.”
Kibum sibilou irritado, franzindo as sobrancelhas, seus lábios formando um beicinho. “Confiança...” Ele murmurou, sem gostar nem um pouco da ideia do líder. Talvez ele estivesse certo. Talvez ele fosse protetor demais com o Taemin...
“Falando de confiança...eu estive curioso...” Key ouviu o outro dizer.
“O que é?” O loiro perguntou, arqueando uma sobrancelha.
“Aquele seu animal de estimação...-” Onew começou, seus olhos fixos nas suas mãos sobre o colo.
“Jonghyun.” Key grunhiu o nome.
“Ele já fez algo? Ele tem feito progresso? Você não falou uma palavra sobre isso desde que eu fui às masmorras e você não me visitou mais. As pessoas estão começando a perguntar por que você não come mais com a gente; eu tive que te cobrir.” O mais velho disse, notando como a expressão do Vidente mudava drasticamente pelo tópico.
Key suspirou, dando lentos passos até a janela outra vez, apoiando-se nela.
Jonghyun tinha sido seu Protegido por quatro dias agora. Mesmo que ele não pudesse falar, ele tinha, a sua própria maneira, sido capaz de se comunicar com ele, e Key não tinha problemas para entendê-lo. A barreira da língua não era o maior problema a cuidar.
Analisando de perto, ele tinha feito progresso, e muito. Mas...
“É...complicado.” O mais novo admitiu. “Ele é bom comigo, Jinki. Ele me deixa curar das suas feridas, limpá-lo e...” Ele deu uma risadinha pela memória. “Ele tem tanto medo de espuma! Jinki, ele é como uma criança, você deveria vê-lo! Ele é tão...inocente.”
Onew permaneceu em silêncio, deixando o outro falar o que desejasse, notando como os lábios do seu amigos se curvavam, um sorriso carinhoso escapando enquanto ele falava, seus olhos brilhando de adoração.
Era como voltar no tempo, observá-lo falar sobre como Taemin o tinha abraçado pela primeira vez, ou rido de algo que ele tinha dito.
Era óbvio, ele se importava com a Fera.
“Ele sorriu, sabia?” O Vidente adicionou, fazendo com que o outro vampiro olhasse para ele instantaneamente. “Ele tenta copiar minhas expressões, eu acho. Ele...quer aprender sozinho! Às vezes ele até mesmo fica com raiva por não conseguir algo, e eu sei que ele tá tentando aprender.” Ele deu uma risadinha orgulhosa, seu sorriso desmoronando um segundo depois. “Mas eu não tenho como provar isso a você.” Ele murmurou, abaixando sua cabeça, repousando seu braço na janela, seus dedos brincando nervosamente com a cortina. “Ele fica estranho ao redor de outras pessoas. Você mesmo viu. Ele só não atacou porque-”
“Ele sabia que eu era mais forte.” O líder completou, bem alerta do que tinha acontecido nas masmorras. Ele tinha sentido os olhares desconfiados da fera sobre ele, às vezes até mesmo rangendo seus dentes para ele em ameaça.
Concordando com a cabeça, Key suspirou, seus olhos olhando distraidamente a luz no céu.
Onew franziu o cenho.
Kibum era diferente.
Normalmente ele sorriria para ele, seria educado com outras pessoas, incomodaria Minho com suas casuais disputas, resmungaria e riria com o Taemin, mas...essa era a primeira vez que ele o tinha visto tão dedicado, tão apaixonado por uma meta.
Seu sorriso era diferente também; não era mais um simples sorriso. Era brilhante. Alcançava seus olhos e fazia todos ao seu redor se sentirem bem ao vê-lo.
Kibum estava feliz.
Mesmo com todo o estresse e pressão de ter a fera sendo levada em uma semana...ele estava feliz.
Verdadeiramente, honestamente feliz.
Isso só tornava sua decisão mais difícil de ser feita.
Era um trabalho duro.
Ser amigo e líder ao mesmo tempo não era algo fácil.
De certa maneira, ele entendia como era aterrorizante para alguém ter a vida do seu Protegido ameaçada; ele queria tornar as coisas mais fáceis para o loiro, ajudá-lo da melhor maneira que podia e lhe dar a oportunidade de ser Mestre de alguém. Mas por outro lado, ele era um líder, ele não podia fazer coisas sem pensar nas consequências. Diferente ou não...o Protegido do Key era uma fera. O problema não era que ela atacasse o clã, era muito pior. Ter uma fera no clã...escondê-la sob seu teto e ter contato com ela era...altamente ilegal. Se isso se espalhasse e chegasse aos ouvidos de outros clãs...ele teria que encarar o Tribunal. Não somente ele, mas Kibum também. Ter o Tribunal atrás dele...significaria uma investigação pela mansão, uma busca minuciosa pela sua vida pessoal e seus negócios. Significaria...encontrar o Taemin.
Ajudar Kibum...era arriscado.
Arriscado demais.
Mas...
“Ele é...leal a você?” O vampiro mais velho perguntou em uma voz baixa, quebrando o longo silêncio no quarto semiescuro.
Olhando para o seu amigo, Onew viu o loiro respirar fundo, levando seu tempo para pensar em uma resposta. Sem tirar os olhos da vista do lado de fera, Key começou a falar. “Ele tem se alimentado de mim...e nunca me mordeu sem permissão. Bem...claro que só aconteceu duas vezes, mas...eu simplesmente sei que ele não iria querer me machucar. Eu acho que ele sente a ligação entre nós. Ele sabe que eu sou importante para ele.” Ele murmurou antes de se virar para o líder, olhando-o diretamente em um pedido silencioso. “Eu preciso disso, Jinki. Eu preciso dessa chance. Você precisa ver como ele é diferente...você precisa ver o melhor lado dele...”
O mais velho piscou surpreso pela repentina voz desolada do Vidente, os olhos dele brilhando perigosamente perto de lágrimas, rapidamente desviando seu rosto, consciente de como suas emoções estavam visíveis em suas feições.
Olhando para o seu colo, Onew mordeu o interior da sua bochecha.
Esse...era um jogo arriscado que eles estavam jogando...e pela primeira vez...ele não sabia o que fazer.
Ele acreditava no Key.
O garoto nunca tinha mentido para ele antes e pelo tom da sua voz era mais que claro que ele estava sendo honesto. Ele não precisava de mais provas. Se ele dizia que a fera era realmente desse jeito...então ela era.
Por um momento...ele desejou que não fosse. Ele tinha esperado do fundo do seu coração que a fera se tornasse selvagem e impossível de manter.
Teria tornado tudo...tão mais fácil.
Mas a vida nunca era fácil, era?
Contra todas as chances...a fera não era um assassino.
Era uma criança. Uma criança assustada, selvagem e ignorante procurando por alguém que podia ensiná-la e estar ao seu lado. E ele tinha encontrado Key, o Matador de Feras, a pessoa que ele estava procurando.
Era...tão bizarro.
Tão incomum.
E ainda assim...tão fascinante.
Por um segundo...por um mero segundo...uma ideia louca se passou pelos seus olhos. Perigosa...mas tentadora.
Ele tinha que ter certeza das coisas...ele tinha que ver com seus próprios olhos mesmo que acreditasse no seu amigo...e só havia uma maneira de testar isso.
Levantando seus olhos, Onew deixou sua língua umedecer seus lábios secos. “Você diz que ele sente a ligação...então se você o soltasse...ele voltaria para você?” Ele perguntou, observando os ombros do mais novo ficarem tensos pela questão. “Ele seria capaz de se manter leal à ligação e desistir da sua liberdade?”  
Key deu a ele um olhar confuso antes de desviar seu olhar, seus olhos fixos em um nenhum lugar específico. Que tipo de pergunta era essa?
Se ele desse liberdade ao Jonghyun...ele fugiria? Sua relação Mestre-Protegido não significaria nada para ele? Ele era racional o suficiente para entender o que isso significava?
Era algo impossível de saber, mas...o garoto ainda era...tão selvagem.
Se ele libertasse o Jonghyun...ele provavelmente se esqueceria de tudo em segundos e fugiria...mesmo se lhe doesse admitir isso...ele era uma fera. Isso não era algo que ele poderia mudar...
Mas ele não podia dizer isso.
Não para o Onew que era o único que poderia deixá-lo viver.
Essa pergunta...era uma avaliação. Tinha que ser. Ele o estava testando.
Tentando parecer confiante, o loiro olhou diretamente nos olhos do líder. “Sim. Sim, eu tenho certeza de que ele ficaria.” Ele adicionou um pequeno sorriso, seu corpo ficando tenso sob o olhar desconfiado e analítico do outro vampiro.
“Mesmo...” Onew murmurou depois de alguns segundos, Key concordando rapidamente. Bem...se ele estava tão certo... “Você pode ir agora. Eu vou deixar você saber quando o Taemin acordar. Vá descansar.” Ele mudou o assunto, sorrindo.
Respirando aliviadamente, o loiro concordou com a cabeça, dando um olhar preocupado a Taemin antes de caminhar até a porta, virando-se para olhar para o líder uma última vez. “Só...pensa no que eu disse, ok? Por favor?” Ele mordeu seu lábio inferior nervosamente.
Onew acenou de leve com a cabeça, dando seu costumeiro sorriso gentil. “Eu vou...”
O Vidente sorriu de volta, uma sensação estranha assaltando seu corpo e mente.
Algo...algo estava errado. Ele tinha um mau pressentimento.
Tentando ignorar o pensamento, o vampiro abriu a porta rapidamente, e deu um passo para fora, somente para ter seu braço segurado, fazendo-o parar antes que pudesse se afastar.
“Kibum,” Minho murmurou, sua mão se apertando ao redor do braço do outro. “C-Como ele tá? O que aconteceu? Você parece pálido.”
Confuso pela repentina preocupação do guarda-costas, Key fez uma careta antes de se soltar da mão do soldado. “Você deveria ver por si mesmo...”
Minho arfou pela resposta, observando o loiro se afastar em passos apressados.


Tempo demais.
Ele tinha estado longe por tempo demais..!
Pálidos dedos subiram ao seu peito, massageando a desconfortável sensação por dentro. Merda.
Mesmo que ele soubesse que tudo estava bem, e que Jonghyun não estava em perigo ou nada perto disso...ele não podia mais ignorar a sensação.
Ele podia ouvir agora. Ele podia ouvir tão claramente dentro da sua cabeça.
Passos já apressados se tornaram ainda mais rápidos, enquanto Key grunhia pelo intenso irritante sentimento dentro do seu peito, correndo pelos escuros corredores de pedra, as tochas iluminando seu caminho.
“Droga...” Ele murmurou, finalmente alcançando o centro do labirinto de túneis, uma grande porta de ferro a sua frente.
Respirando fundo, Key observou enquanto as linhas azuis de energia flutuavam, atacando as trancas da porta diretamente, abrindo-a em menos de um segundo, o ferro soando dolorosamente enquanto a porta se escancarava, um horrível rosnado vindo de dentro.
Key estremeceu, suas mãos protegendo suas orelhas delicadas enquanto a fera gritava de agonia, correndo ao redor da jaula, tentando alcançar as barras, somente para ser puxada de volta, o grilhões apertados ao redor dos seus membros.
“Ssshhhh! Se acalma!” Key tentou, movendo-se para perto para acender as tochas do local, a porta se fechando depois dele.
O loiro fez uma careta, observando a fera recuar para a escuridão enquanto as luzes atingiam parte da jaula. Então tinha uma razão para que Jonghyun o estivesse chamando...
Podia ser...?
“Jonghyun! Jonghyun, se acalma!” Ele correu até a porta da jaula, abrindo-a com um baque e se movendo para perto da fera histérica e descontrolada. “Hey, sou eu! É o Key!” Ele abriu seus braços em uma falha tentativa de fazer o outro parar.
Jonghyun, entretanto, parecia louco.
A fera lutava contra os grilhões, perigosas presas afiadas na direção do loiro, claramente não o reconhecendo como seu Mestre. Ele rosnava iradamente, íris mercúrios desfocadas, encarando o jovem vampiro.
“Jonghyun!” O Vidente gritou, a fera ainda lutando contra o ferro ao redor dos seus membros. “Para! Sou eu! Key!”
Com um último rosnado da fera, Key pressionou seus lábios em uma fina linha, sua paciência ficando curta. Se ele queria usar força, então tudo bem. “Se acalma, porra!” Ele gritou, linhas azuis esfumaçadas atacando com a elegância de uma cobra, derrubando Jonghyun no fim da jaula, suas costas atingindo a parede dolorosamente.
A fera musculosa caiu no chão, pupilas prateadas encarando em choque enquanto as linhas se apertavam ao redor dele, Key caminhando para perto do garoto caído.
Jonghyun piscou, respirando rapidamente, suas presas roçando seu lábio inferior enquanto ele olhava para cima, pupilas se dilatando ao ver a figura familiar. “H-Humm..!”
Key deu um sorriso fraco, ajoelhando-se à altura do outro. “Sim...isso mesmo. Sou eu...” Ele murmurou, dedos pálidos acariciando o rosto dele, a fera deixando escapar um suspiro aliviado, pressionando-se para perto da mão do seu Mestre.
O vampiro sorriu, um sentimento aconchegante se espalhando pelo seu corpo enquanto o outro se pressionava contra ele, dando baixos murmúrios, finalmente o reconhecendo. “Você...você sentiu isso. Por isso você tava me chamando.” Ele sussurrou, linhas azuis se dissipando ao redor deles, os grilhões atingindo o chão, libertando a agora calma fera. “Você sentiu que eu tava chateado, não foi?”
Como se confirmasse as suspeitas do loiro, Jonghyun olhou para ele com preocupação, seus olhos vasculhando o corpo do Vidente como se procurasse por algo incomum.
Key sentiu vontade de rir, um sentimento de felicidade perpassando seu corpo.
Jonghyun tinha estado preocupado. Era por isso que ele o estava chamando inconscientemente.
Ele devia ter deixado suas emoções passarem pela ligação quando ele entrou em pânico pelo Taemin, fazendo o outro pensar que ele estava machucado.
Ele sentiu isso...
Ele estava consciente da ligação entre eles.
“Eu to bem. Nada aconteceu comigo.” Ele explicou com um sorriso fraco quando a fera pegou um dos seus braços, procurando por feridas. “Era...o Taemin que estava...” Ele murmurou, sua voz se quebrando pela memória.
Levantando-se, Key tentou afastar as lágrimas que se formavam.
Ele se sentia tão sensível, tão patético agora. Ele tinha estado lutando, engolindo sua vontade de chorar de culpa enquanto estava na mansão. Ele não podia deixar transparecer seu lado frágil, não quando estava rodeado de pessoas que olhavam para ele como alguém que os protegeria.
Mas agora...sozinho com Jonghyun nas masmorras...sua garganta doía tanto, lágrimas praticamente forçando seu caminho para fora dos seus olhos.
“Taemin...algo ruim aconteceu com ele... Eu surtei, então você deve ter sentido.” Ele continuou, andando lentamente ao redor da jaula. “Você pensou que eu estava com problemas...” Ele deu ao outro um pequeno sorriso, Jonghyun permanecendo no mesmo lugar, olhando o vampiro com preocupação.
Ele deu um último sorriso triste antes de deixá-lo cair, sua visão ficando embaçada. “Eu sinto muito... Eu vou tentar me controlar melhor de agora em diante...só-” Sua voz se quebrou outra vez, lágrimas escapando seus olhos. “Eu posso ter sido a causa de o Taemin...” Ele soluçou, deixando seu corpo cair lentamente até o chão, suas costas repousando contra as barras da jaula.
Mesmo se Onew dissesse a ele que não tinha sido sua culpa...ele não podia deixar de se sentir culpado.
Por meses...Taemin tinha sido um vampiro perfeitamente normal. Ele era a pessoa mais doce e boa que ele conhecia, inocente, divertido, inteligente e com uma personalidade forte.
Vê-lo...tão selvagem...tão descontrolado, gritando de raiva, sem medo de machucar e matar...
Ele tinha sido quem acordou esse lado dele...
Desistindo, Key se curvou em uma bola, seus braços abraçando seu corpo o mais apertado que podia, protegendo-se. “Eu só...o Taemin é um híbrido...se alguma coisa acontecer...se ele se transformar...outra vez..!” Ele chorou, sua voz rouca e fraca ao mesmo tempo. “...Vai ser completamente minha culpa...!”
Ele estava irritado, com raiva de si mesmo.
Ele nunca deveria ter feito isso. Aquele treinamento estúpido..! O garoto estava mais que pronto e ele sabia disso, pelo amor de deus! Mas nunca era o suficiente para ele! Ele queria que Taemin fosse mais forte que ele, ele queria que ele fosse capaz de se proteger de qualquer um e de qualquer coisa, ele não podia suportar a ideia de que ele se machucasse.
E agora...tinha sido ele a machucá-lo.
Agora ao invés de proteger o Taemin dos outros...eles tinham que protegê-lo de si mesmo...
Ele não valia-
Key pulou ao sentir algo quente e molhado contra sua bochecha.
Olhando para cima, o vampiro piscou para o Jonghyun em surpresa, a fera agora próxima a ele, dando-lhe um olhar preocupado. “Huum..!”
“O-O que você tá...?” Ele perguntou confuso, observando o garoto se aproximar outra vez, uma língua percorrendo sua bochecha, limpando suas lágrimas.
“Huumm..!” Ele murmurou, segurando a cabeça do loiro, virando-a para alcançar a outra bochecha.
Saindo do seu choque, Key pressionou uma mão contra o peito do seu Protegido, tentando empurrá-lo para longe. “Aish... Você realmente é um cachorro...” Ele resmungou, um pequeno sorriso ainda conseguindo escapar dos seus lábios enquanto a língua percorria sua bochecha, lambendo uma nova lágrima que escorria. “Yah...para de me lamber!” Ele gritou, empurrando o outro para longe.
Jonghyun o encarou, ajoelhado no chão perto dele. “Hum...Hum.”
O Vidente sorriu. “Eu sei...obrigado...”
Jonghyun não queria que ele chorasse. Esse...esse era seu jeito de dizer para que ele parasse com isso. “Você é especial, não é?” Ele deu uma risadinha fraca, esticando seu braço para a fera, o outro rapidamente enterrando seu nariz na mão dele, praticamente pedindo para que seu mestre o acariciasse. “Eu...só queria que ele pudesse ver isso...”
Ele tinha que ver.
Onew tinha que ver o quão dócil Jonghyun podia ser..!
Ele não era perigoso..! Ele só não sabia em quem podia confiar.
Desde o seu Despertar, a noite em que ele o encontrou na floresta, ele tinha provavelmente sido a primeira pessoa que ele viu. Mesmo que ele tivesse sido cauteloso, Jonghyun não o atacou. Jonghyun estava machucado e confuso, mas por ele não ter atacado...Key também não.
Então veio o Minho, que o atacou no segundo em que o viu. Depois disso...Minho e Key tinham entrado em uma briga e ele acabou ferido.
Desde o início...Jonghyun tinha aprendido que havia pessoas boas e ruins no mundo. Mesmo que ele não soubesse que Minho não era uma má pessoa, que ele só estava fazendo seu trabalho...ele não podia ser culpado. Nenhum deles podia.
Jonghyun...confiava no Key.
Ele confiava nele mais que tudo, e o vampiro sabia disso. Ele estava certo disso agora.
Ele estava certo de que a fera só atacava porque não sabia se as pessoas eram ruins ou boas. Mas ele podia aprender!
Ele só precisava de uma chance para fazer isso propriamente..!
“Eu não posso...não posso deixar ele te matar...” Key sussurrou, novas lágrimas preenchendo seus olhos.
“Huumm!” A fera exclamou, alarmado pelas novas lágrimas no rosto do seu Mestre.
“Eu não posso evitar!” O loiro balançou a cabeça, lutando com um soluço. “Eu não choro facilmente, mas...tanta coisa aconteceu hoje..! Eu me sinto tão culpado, eu sinto como se tivesse falhado com o Minnie e...”
Ele tinha falhado com ele.
E estava prestes a falhar com o Jonghyun também.
Não tinha saída. O tempo estava correndo rápido e ele não sabia mais o que fazer...
Tremendo, o vampiro pressionou seus lábios juntos, lágrimas quentes percorrendo suas bochechas, sua garganta irritada. “Eu sou inútil. Eu não posso proteger nenhum de vocês..!” Ele chorou, preocupados olhos de filhote piscando para ele. “Jinki...eu sei...eu sei que ele não vai mudar de ideia facilmente..! Ele não vai deixar você viver...se você não fizer nada que valha a confiança dele..!”
Jonghyun choramingou, movendo-se para perto do garoto que chorava, às vezes olhando ao redor como se tentasse achar algo que faria o outro se sentir melhor.
Ele sabia disso, sentia que o loiro não estava bem e isso incomodava imensamente. Isso o machucava.
“Eu não sei o que fazer! Você nem pode dizer uma palavra! Uma simples palavra! V-Você nem parece entender nada do que eu to falando agora!” Ele soluçou audivelmente, gritando as palavras em uma tentativa de aliviar o estresse e a raiva que sentia por dentro. Isso era demais para lidar..! Ele não era tão forte assim..!”
“Por que...por que isso tem que ser tão complicado...?” Ele murmurou, olhos vermelhos e molhados se levantando o suficiente para encontrar pretos. “Por que eu tinha que te encontrar naquela noite..?”
Por que ele tinha que ser uma fera?
Por que ele não podia ser um humano ou até mesmo um vampiro?
Por que uma fera?
Por quê?


“Senhor, você chamou?” Minho colocou sua cabeça para dentro do quarto, seus olhos repousando instantaneamente na cama, um familiar rosto loiro descansando sobre uma montanha de travesseiros brancos. “C-Como ele...como ele tá?”
O vampiro mais velho se levantou da sua cadeira, movendo-se para perto do guarda-costas perto da porta. “Taemin tá bem, por enquanto. Mas essa não é a razão pela qual eu te chamei aqui.”
Os olhos do soldado se arregalaram um pouco e ele concordou rapidamente com a cabeça. “Obviamente não, senhor. Eu sinto-”
“Eu preciso que você siga o Kibum.” O outro interrompeu, escuros olhos chocolates encarando seu amigo de infância.
As palavras do vampiro mais alto morreram em sua garganta, seus olhos sem piscar pela ordem do líder. “Seguir o Key..?” Ele perguntou em confusão.
Onew concordou. “Hoje à noite eu vou tomar conta do Taemin...ele precisa de mim...” Ele murmurou, olhando sobre seu ombro, observando enquanto seu Protegido repousava confortavelmente na enorme cama antes de se virar para o soldado. “...Mas eu preciso que alguém fique de olho no Kibum.”
O mais alto franziu suas sobrancelhas, pela primeira vez não concordando com o líder. Seguir o Kibum..?! Ele sabia que como Mestre, o vampiro era protetor com o Taemin, mas...seguir o Kibum? A diva era um pé no saco, mas ele nunca faria nada mal ao maknae de propósito! “Senhor...o que quer que tenha acontecido ao Taemin...eu tenho certeza de que não é culpa do Key.” Ele murmurou em uma voz confiante. “Ele é louco pela criança, ele nunca-”
Os lábios de Onew se curvaram em um sorriso, sua mão se levantando para silenciar o soldado. “Segui-lo não significa que eu suspeite dele, Minho.”
O guarda-costas piscou duas vezes, honestamente confuso. “Eu não entendo...”
Com cuidadosos olhos escuros, Onew olhou ao redor antes de sussurrar. “Eu quero que você seja a sombra do Kibum. Eu sei que ele passa parte do seu dia nas masmorras...então eu preciso saber quando ele sai. Você é capaz de fazer isso?”
Minho concordou com a cabeça. “Claro, isso será feito, senhor.” Ele disse antes de olhar para cima, a curiosidade o consumindo. “Mas...se você não se importa com a minha indiscrição...por que você precisa saber?”
Onew estava prestes a responder quando duas mulheres de meia-idade abriram a porta de um dos quartos, passando pelo corredor, os dois se curvando educadamente, parando a conversa.
Quando as mulheres bem vestidas viraram no corredor, em direção às escadas, Minho olhou de volta ao líder em expectativa.
“Eu preciso que o Kibum se afaste das masmorras por um tempo.” Onew continuou, seus olhos desfocados como se preso em pensamentos. “Nós vamos fazer uma visita ao seu animalzinho...”
Voltar ao Topo Ir em baixo
Pirili
Dream Girl
Dream Girl
avatar

Feminino Mensagens : 4188
Reputação : 0
Data de inscrição : 01/04/2013
Idade : 31
Localização : Jinki heart!

Ficha do personagem
Grupos:
0/10000  (0/10000)
Aulas&Pontuação!:
10000/10000  (10000/10000)

MensagemAssunto: Re: The Beast [Jongkey] (Capítulo 6) [Atualizada - 15/01/2014]    Qua 15 Jan - 22:17:04

ui ui! Mal posso esperar pela visita! Tadinho do Jonghyun!

_________________
~At the end of a busy day
Emptiness is always there
But my sadness is comforted by you
You are my song~An Ode To You ~ 



Voltar ao Topo Ir em baixo
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: The Beast [Jongkey] (Capítulo 6) [Atualizada - 15/01/2014]    

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
The Beast [Jongkey] (Capítulo 6) [Atualizada - 15/01/2014]
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 3 de 3Ir à página : Anterior  1, 2, 3
 Tópicos similares
-
» A Maldição Da Bruxa Dorothy Jackie (Capítulo 2 postado!)
» A outra face - Tom - ÚLTIMO capítulo on!!!
» Bloody Kiss {atualização 121214} Capítulo XI.
» FASHION S.l.a.v.e (3° Capítulo-Nova Estagiária...)
» I'll Be Your Eyes - 3ºCapítulo -Pág. 10

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
SHINee Portugal :: SHINee Club! :: FanFic's-
Ir para: