SHINee Portugal

SHINee Portugal

Um lugar de carinho, uma segunda casa, um lugar de encontro de Shawols e não só!
 
InícioInício  PortalPortal  CalendárioCalendário  FAQFAQ  BuscarBuscar  MembrosMembros  GruposGrupos  Registrar-seRegistrar-se  Conectar-seConectar-se  

Compartilhe | 
 

 YAYAYA {Completa, último chap na página 29}

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
Ir à página : Anterior  1, 2, 3 ... 10 ... 18  Seguinte

Estás a gostar da fic?
Sim!
79%
 79% [ 15 ]
Não :c
0%
 0% [ 0 ]
Ainda não li :s
21%
 21% [ 4 ]
Total dos votos : 19
 

AutorMensagem
nanachu
Spoiled Mind
Spoiled Mind
avatar

Feminino Mensagens : 15771
Reputação : 0
Data de inscrição : 20/06/2011
Idade : 21
Localização : BED

MensagemAssunto: Re: YAYAYA {Completa, último chap na página 29}   Sab 7 Abr - 4:11:38

Citação :
MinHo: São as vantagens de se ser muito alto.

PAAHAHAHA MORRI xd

Citação :
MinYeon: Sinais nas orelhas? Como assim?
HyunAe: Pareciam pequenas pedrinhas pretas, daquelas que existem ali na cascata, nas pontinhas das orelhas, uma de cada lado. E acho que tinha um ferro espetado em cada orelha, a segurarem as bolinhas pretas.

brincos (?)
Citação :

Onew, espantado: Guia Momo! Tu... também és... índia?

NAO, ACHAS? ela so gosta de se vestir daquela maneira e fazer riscas na cara porque pensa que é carnaval todos os dias xdd
Citação :

MinHo, provoca Onew: Aquela índia que tropeçou e caiu quase que fazia lembrar o Onew hyung, não é, JongHyun hyung?

realmente xDD


VA QUERO MAIS *-*
Voltar ao Topo Ir em baixo
lenitta
Flaming Charisma
Flaming Charisma
avatar

Feminino Mensagens : 2574
Reputação : 0
Data de inscrição : 04/01/2012
Idade : 25
Localização : Setúbal - Montijo

MensagemAssunto: Re: YAYAYA {Completa, último chap na página 29}   Sab 7 Abr - 12:19:10

aiiii amei... quero mais... não demores tanto linda, que assim eu morro Monkey 3
Voltar ao Topo Ir em baixo
Rafiki
Drunken Lover
Drunken Lover
avatar

Feminino Mensagens : 6421
Reputação : 0
Data de inscrição : 03/02/2012
Idade : 19
Localização : caca

MensagemAssunto: Re: YAYAYA {Completa, último chap na página 29}   Sab 7 Abr - 13:25:26

AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAH :67: :67: :67: ANN A TUA FIC É TÃO..... LINDAAA :67: :67: :67: QUERO MAAAAAAAIS :P
Voltar ao Topo Ir em baixo
Annlunah 찬영 상태 ♥
Broken Time
Broken Time
avatar

Feminino Mensagens : 1728
Reputação : 0
Data de inscrição : 15/06/2011
Idade : 19
Localização : Philippines. Kidnaping SeHun's typist.

MensagemAssunto: Re: YAYAYA {Completa, último chap na página 29}   Sab 7 Abr - 23:00:47

lool, agora não, tenho de fazer mais suspense xDD vim só ver os comments pa ficar feliz... muahahah xDD

a few more days... o.o
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://chanlunah.tumblr.com
lenitta
Flaming Charisma
Flaming Charisma
avatar

Feminino Mensagens : 2574
Reputação : 0
Data de inscrição : 04/01/2012
Idade : 25
Localização : Setúbal - Montijo

MensagemAssunto: Re: YAYAYA {Completa, último chap na página 29}   Dom 8 Abr - 10:48:26

opaaaaa nãoooooo assim nos morremos antes de postares o resto hehe
Voltar ao Topo Ir em baixo
Rafiki
Drunken Lover
Drunken Lover
avatar

Feminino Mensagens : 6421
Reputação : 0
Data de inscrição : 03/02/2012
Idade : 19
Localização : caca

MensagemAssunto: Re: YAYAYA {Completa, último chap na página 29}   Dom 8 Abr - 13:16:05

ANN VOU TE MATAAAAAAAAAAR... EU A PENSAR QUE ERA A FIC.... -.-
SE TU NÃO PUSERES A FIC ANTES DE TERÇA..... tu nem sabes o que te espera muahahahhahahahahah tou a brincar :P
Voltar ao Topo Ir em baixo
Annlunah 찬영 상태 ♥
Broken Time
Broken Time
avatar

Feminino Mensagens : 1728
Reputação : 0
Data de inscrição : 15/06/2011
Idade : 19
Localização : Philippines. Kidnaping SeHun's typist.

MensagemAssunto: Re: YAYAYA {Completa, último chap na página 29}   Dom 8 Abr - 23:13:10

I'll try, mas tenho imagem pa postar também... sorry :s
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://chanlunah.tumblr.com
Rafiki
Drunken Lover
Drunken Lover
avatar

Feminino Mensagens : 6421
Reputação : 0
Data de inscrição : 03/02/2012
Idade : 19
Localização : caca

MensagemAssunto: Re: YAYAYA {Completa, último chap na página 29}   Dom 8 Abr - 23:29:03

esquece a imagem paaaaah xD ... EU QUEIO É A FIQUIIIIIIIII :67:
Voltar ao Topo Ir em baixo
Convidado
Convidado
avatar


MensagemAssunto: Re: YAYAYA {Completa, último chap na página 29}   Seg 9 Abr - 0:08:08

ahhahhaha xD pois mas vá a gente percebe ann xD
Voltar ao Topo Ir em baixo
Rafiki
Drunken Lover
Drunken Lover
avatar

Feminino Mensagens : 6421
Reputação : 0
Data de inscrição : 03/02/2012
Idade : 19
Localização : caca

MensagemAssunto: Re: YAYAYA {Completa, último chap na página 29}   Seg 9 Abr - 0:10:56

TU percebes..... eu fingo que nao ahahahah xD
Voltar ao Topo Ir em baixo
Convidado
Convidado
avatar


MensagemAssunto: Re: YAYAYA {Completa, último chap na página 29}   Seg 9 Abr - 0:47:28

HAHAHHAHA xD que má'zinhaa páh xDD
Voltar ao Topo Ir em baixo
Rafiki
Drunken Lover
Drunken Lover
avatar

Feminino Mensagens : 6421
Reputação : 0
Data de inscrição : 03/02/2012
Idade : 19
Localização : caca

MensagemAssunto: Re: YAYAYA {Completa, último chap na página 29}   Seg 9 Abr - 13:43:29

ahahahahah muuuuitoo xD
Voltar ao Topo Ir em baixo
Annlunah 찬영 상태 ♥
Broken Time
Broken Time
avatar

Feminino Mensagens : 1728
Reputação : 0
Data de inscrição : 15/06/2011
Idade : 19
Localização : Philippines. Kidnaping SeHun's typist.

MensagemAssunto: Re: YAYAYA {Completa, último chap na página 29}   Qua 11 Abr - 8:44:18

NOVO CHAP *-* (agora está no sítio certo xDD)



Capítulo 3
Terceiro dia de férias dos rapazes no parque de campismo. Onew, JongHyun e MinHo planeavam pedir a Momo para irem com ela, para levarem algumas coisas para as índias, e JongHyun planeava levar para SuMin e HyunAe um caderno e uma caneta, pois não se lembrava qual delas tinha dito que queria aprender hangul para poder comunicar com ele. Eram 10 da manhã, e nesse dia não tinham grandes planos, mas estes estavam ansiosos que chegasse a noite, para irem ter com as índias ao bosque. Onew estava a cozinhar na caravana, JongHyun estava a andar perto dos arbustos, para ver se conseguia ver alguma das índias espreitar por ali e MinHo estava na tenda sem conseguir dormir mais. Levantou-se da cama improvisada com cobertores e vestiu-se. Sem planearem nem saberem, tanto MinHo como JongHyun foram para a caravana. Chegaram lá e viram Onew a cozinhar uma panqueca.

JongHyun: Isto explica a energia do Onew hyung pela manhã...
MinHo: E eu a pensar que a nossa energia de hoje se devia aos acontecimentos de ontem... ontem foi mesmo uma aventura...
Onew: Eu estive a pensar... e se fôssemos hoje?
JongHyun: Acho que os nossos cérebros estavam todos sintonizados no mesmo sítio, porque também pensei nisso, e pensei em...
MinHo: Deixa-me adivinhar... levar coisas para as índias?
Onew: Aigo! ~
JongHyun: Isto é telepatia pura! ~
MinHo: Parece que pensámos todos no mesmo durante a noite...
Onew: O que é que levamos? Eu estava a pensar em levar o telemóvel... porque a câmara não, depois podiam ver as fotografias mais facilmente, mas com o telemóvel, como tem palavra-chave...
JongHyun: Eu queria levar um caderno para uma das índias, aquela que disse que queria aprender hangul para poder falar comigo...
MinHo: O JongHyun está muito querido, está... pois eu levava a minha câmara, ela é minha, não iam mexer nela para nada... ela está sempre na tenda, debaixo da almofada, para ninguém saber onde está...
JongHyun, goza com MinHo: Não me digas que tens fotografias lá de alguma rapariga nua... na tua câmara só pode ser fotografia tirada a alguma revista de mulheres nuas, ou então, passado da net com cabo de dados, de outra forma, duvido... – Ri-se.
MinHo: O ser querido ia durar pouco tempo, logo vi... agora foste longe de mais, JongHyun... eu não sou viciado em pornografia como tu! ~ Cá para mim quem faz isso és tu...
Onew: Meninos, não discutam...
MinHo, no gozo: Vou contar até três para desapareceres da minha frente, JongHyun, quero mostrar a pornografia ao Onew...
JongHyun: Sendo assim, quero ver se é alguma coisa de jeito...
MinHo, goza com JongHyun, em tom de vingança: Desde quando é que aprecias raparigas nuas, Kim JongHyun? Podes parecer muito machão mas não me enganas... – Ri-se.
JongHyun, no gozo: Essa fez-me doer a alma, MinHo yeobo.

JongHyun começa a rir-se e MinHo acha a piada estranha no início, mas acaba por se rir, e Onew também. Onew tira a panqueca e mete-lhe um pouco de molho de chocolate em cima. Começa a comer e JongHyun e MinHo cobiçam a panqueca. Onew faz outras duas. Chega DongWoo que começa a cheirar as panquecas, seguido pelos outros, principalmente TaeMin, também conhecido por eating machine,por comer muito. Onew convida Key a agarrar-se às frigideiras e fazem panquecas para todos. Todos recebem as panquecas e comem-nas dentro da caravana.

Kai, a picar o irmão: Acordou o monstro das bolachas... mas hoje apeteceu-lhe uma coisa mais mole, deve ter-se esquecido da dentadura...
TaeMin: Tens uma piadinha, KaeIn... nem te passa...
Onew, ri-se baixinho: Por acaso teve um bocadinho...
TaeMin, com cara de assassino: Isso é porque te ris de tudo.
Onew: Tens de admitir que teve um bocadinho, maknae...
TaeMin, com o killer mood: Não teve, hyung...
Onew, pára de sorrir: Pronto, não teve...
Key: Parece que hoje estás maldisposto, maknae... e eu que ia fazer-te uma panqueca extra com molho de chocolate para arrebitares...
TaeMin: Aqui o KaeIn tem a capacidade de me arruinar o dia... mas podes fazer a panqueca à mesma que eu não me importo...
Kai: No entanto adoras-me à mesma, mesmo arruinando o teu dia, continuas a adorar-me, principalmente às nossas discussões que são como nós os dois, sempre iguais... quanto à tua última parte da frase... vou-te dizer uma coisa que não vais gostar... TAEMIN, ÉS UM OFERECIDO!
MinHo: É assim que se compra o TaeMin, com panquecas...
JongHyun: E é assim que se arruína o dia do TaeMin, com comentários do Kai sobre o TaeMin e as panquecas...

Todos se começam a rir e o TaeMin dá mais um golpe na panqueca com a faca e come, enquanto tenta não se rir.

Kai: Vá Key, traz lá uma panqueca extra para o TaeMin, que ele até já às panquecas se oferece para comer... guloso, pá!
Key, dá a embalagem do molho de chocolate ao TaeMin e a panqueca acabada de fazer: Que venha lá uma panqueca com molho de chocolate, para o monstrinho do leite de banana e das bolachas... aconselho que alguém governe a embalagem do chocolate, porque nas mãos do maknae, é pior que areia movediça, até a embalagem desaparece... – Ri-se.
TaeMin: Eish, que exagero...
Kai: Eu cuido da embalagem do chocolate então... – Ri-se.

Kai tira a embalagem da frente do TaeMin sem este meter qualquer molho de chocolate. Espreme um pouco da embalagem e entrega-a depois ao Key, que mete um pouco mais de molho de chocolate e depois a guarda. Acabaram de comer e saíram da caravana.

DaeSung: Agora vamos para onde?
DongWoo: Podemos ir para a praia fluvial, o que dizem?
Onew, baixinho para JongHyun e MinHo: Oh não...
Kai: Podia ser...
JongHyun: Podíamos pedir à guia Momo para nos levar a outro lado que desse para nadarmos... sei lá, não sei... ir à foz do rio ou assim...
TaeMin: Pedir-lhe o quê? Já não sabemos o caminho até ao rio? É só seguir a corrente do rio, será assim tão difícil?
MinHo: Já sabemos que não simpatizaste muito com ela, sim... mas vá lá, para conhecermos mais da zona e para estarmos menos dependentes dela para a próxima...
Kai: Vá lá, faz um esforço, maninho...
TaeMin: Eu faço... pronto, chamem lá a guia, mas que fique bem claro que eu preferia ir para o rio onde estivemos... hoje não me apetece explorar... nem olhar para aquela rapariga estranha...
Key: Que se faça a vontade ao maknae, senão fica insuportável depois... sempre vamos ao tal rio?
DongWoo: Eu por mim, ia...
DaeSung: Também não vejo problema em irmos à praia fluvial...
TaeMin: Está decidido então... vamos dar uns mergulhos ao rio!
MinHo: Como queiram...

Estes vão buscar as toalhas de praia e chapéus-de-sol, e dirigem-se imediatamente para a praia fluvial aos empurrões, na brincadeira uns com os outros. Onew está calado e JongHyun e MinHo percebem que é por causa do bosque ser mesmo ali ao lado, e do rio ser praticamente à entrada deste. Entretanto chegam.

JongHyun, sussurra a Onew, tranquilizando-o Se continuares assim, eles vão perceber que se passa alguma coisa... descontrai e ri-te, eles não vão propriamente se infiltrar no bosque...
MinHo, sussurra: Exacto, Onew, assim vai ser pior. Ri-te e descontrai-te, senão eles percebem que lhes estamos a esconder alguma coisa. Vai, vamos deixar aqui as toalhas e os chapéus.

JongHyun, Onew e MinHo deixam as toalhas na areia grossa e Onew mete o seu chapéu-de-sol enterrado nesta. Descalçam-se e tiram as t-shirts e camisolas, para poderem ir para a água. A corrente estava ligeiramente forte nesse dia. Eles vão todos a correr para a água, empolgadíssimos. Key mal chega à água mete apenas uns dedinhos, mas TaeMin e Kai empurram-no para dentro enquanto os outros o puxam pela perna. Ouve-se um grito agudo.

Key: AHHH! ~ Está fria! Tinham mesmo de me puxar para a água?
Todos os outros: Deh! ~
DaeSung: Aqui a água está boa, o sol aqueceu, e as árvores não fizeram sombra! Ai, sabe bem... – Ri-se.
TaeMin e Kai, em coro: Chega-te para lá, hyung! ~
JongHyun: Olha, agora os gémeos já falam em coro e tudo!

Continuam todos a implicar uns com os outros, e continuam a nadar. Momo aparece e vê que as índias estão a observá-los, juntamente com SuMin e HyunAe, apesar de as duas últimas estarem proibidas de verem os ‘forasteiros’ através dos arbustos.

Momo, em dialecto, baixinho, junto aos arbustos: Vocês não deviam estar aqui a ver, SuMin e HyunAe. E vocês as duas também devem estar com vontade de serem castigadas... – Avança para junto destes e dirige-se em hangul. – Annyeong, meninos!
Todos, em coro: Momo?!
TaeMin: O que é que estás aqui a fazer?
Momo: Vim garantir que não faziam nenhum disparate.
DongWoo: Mas estás de folga ou assim?
Momo: Não, mas disse que vos iria mostrar as redondezas outra vez. Assim consegui vir...
Kai, no gozo: Baldas!
DaeSung: Faltar ao trabalho para vir ter connosco? Passou-se alguma coisa? Ou foi só preguiça de trabalhar?
Momo: Mas eu estou a trabalhar! Estou a garantir que vocês não se perdem e estou a vigiar-vos, como se fosse um nadador-salvador...
Onew: Está bem... sendo assim, junta-te a nós...
TaeMin, surrurra: Digam-me que ele está a gozar...
Momo: Já contava com o convite, portanto trouxe fato de banho.

Momo estende uma pequena toalha de praia que tinha dentro da sua mochila e deixa a mochila na areia, perto da toalha. Mete um pouco de protector solar nos braços e tira as calças e a t-shirt. Mete mais algum protector solar. Encolhe-se toda e senta-se na toalha a vê-los nadar e atirarem com água uns aos outros. DaeSung vê Momo com o protector e lembra-se que não puseram nenhum.

DaeSung: Eish, nós não metemos protector solar... e ainda por cima temos pele clara, eu não tanto, mas temos pele um bocado pálida...

Saem todos da água e agarram as embalagens de protector solar enquanto se enchem com estas, deixando manchas brancas por eles todos, mal espalhadas. Voltam para a água e Kai puxa Momo para a água. TaeMin está visivelmente chateado e deixa-se estar na toalha a bronzear um pouco. Adormece. Meia hora depois acorda a sentir água em cima dele. Estavam a mandar água para cima dele.

TaeMin, visivelmente chateado: Ei, então?!

Todos começam-se a rir e TaeMin tapa a cara com o seu chapéu e os rapazes agarram-no ao colo todos ao mesmo tempo e Kai tira-lhe o chapéu da cara. TaeMin começa a espernear e refilar com os sete rapazes que o levam no ar para a água. Mandam-no para dentro de água. Este mete a cabeça de fora da água e abana os cabelos pretos ficando com a cara toda coberta com cabelos. Mergulha para os tirar da frente da cara. Começam todos a correr em direção a ele e a atirar água para eles. Momo também participa e quando ele percebe deixa de se rir e junta-se com o Key, JongHyun e DongWoo. Momo repara que as raparigas estão ainda lá a vê-los.

ChanYoung, em dialeto: Então, o que acham dos forasteiros? Quais é que são bem-parecidos, a vosso ver?
SuMin: Eu gosto do baixinho...
HyunAe: Ainda não os vi como deve ser, mas também acho o baixinho giro... ele deve correr muito e fazer muito exercício...
SuMin: Ei, então?! Respeita-me ao menos!
MinNeul, em dialeto: Então? Não discutam! E não façam barulho, não podemos correr riscos... é demasiado perigoso estarmos aqui...
ChanYoung: Então e tu?
MinNeul: Eu o quê? Digo o quê?
As outras, em coro: Qual dos forasteiros te agrada mais...
MinNeul, atrapalhada: Pois... nenhum!
ChanYoung: Não me convenceste...
MinNeul, a tentar desviar o assunto: Então e tu? Qual deles?
ChanYoung: Sabes muito bem que estou noiva do teu irmão, não importa qualquer interesse da minha parte em algum forasteiro. E mesmo que não estivesse noiva, a minha resposta era nenhum, porque é nenhum mesmo, não é como tu, que escondes às pessoas os teus interesses.
MinNeul: Já te disse que não me agradou nenhum...
HyunAe: Então, meninas? Agora sou eu que digo!
MinYeon: Olhem lá... é impressão minha ou as orelhas daquele ali estão a brilhar com o sol? Parece magia... o sol está a fazer brilhar o rapaz.
NeNa: São as tais pedras presas com aqueles pedaços de metal que vocês falaram ontem... é esse que sangrou as orelhas?
MinYeon: Talvez, mas parece magia, ele está a brilhar e a fazer brilhar a água... e parece que meteu pedras preciosas nas orelhas desta vez. Gosto do brilho... é bonito. Apetece tocar... – Estende a mão e parece que vai furar os arbustos e infiltrar-se por entre eles.
ChanYoung: Não faças nenhum disparate, MinYeon.
NeNa: Pronto, encontrou o ‘sentimento proíbido’ à primeira vista...
Todas: Sentimento proíbido?
MinYeon: Eu não nutro esse sentimento por ninguém, logo não o nutro por um forasteiro que embora bem-parecido e lindo, não me diz nada, porque não o vi senão agora e nem o vou ver ao perto nem poder falar sequer. E vocês também não...

SuMin baixa a cabeça e cora um pouquinho.

MinYeon: Certo?
ChanYoung, em dialeto: Não me parece... – Olha para SuMin. – Aqua, conheces aquele forasteiro há três dias, como podes dizer isso? Como é que podes nutrir o sentimento proíbido por uma pessoa proibida? Ainda por cima em tão pouco tempo?
SuMin: Eu gostei logo muito dele, ele tem um sorriso tão feliz, que me transmite também felicidade. E o sorriso dele transmite esse sentimento e carinho também... ele faz-me sorrir de cada vez que o vejo, e sinto borboletas na barriga logo depois de o ter visto pela primeira vez...
HyunAe: Como é que podes dizer isso?! Eu respeitei-te, agora respeita-me tu! Além disso nenhuma de nós vai conseguir ter qualquer tipo de coisa com esse Jong-qualquer-coisa...
ChanYoung: Calma meninas... não se chateiem por causa do forasteiro baixinho...
SuMin: Ele chama-se JongHyun e não gosta que lhe chamemos baixinho. Além disso, ele não é tão baixo assim...
ChanYoung: Pronto, sim, JongHyun, que seja.

JongHyun ouve uma vozinha a sussurrar o nome dele e olha. Vêm-se as folhas a mexer. As raparigas tinham-se ido embora. Continuam a nadar e chega a hora de almoço. Estes trouxeram crepes chineses e rolinhos de ovo para comerem com arroz. E pequenos camarões. Momo tinha uma sanduíche com um rissol lá dentro e alface. Era o seu almoço todos os dias. Onew, JongHyun e MinHo ficam surpresos pois sabem que ela faz parte da tribo e vêm que ela está a comer pão com rissóis, ou seja, feitos em fábricas.

Onew: Comes isso todos os dias?
Momo: Não, só quando estou a trabalhar. Ao domingo não trabalho, portanto é prováveis não me verem também. Nesse dia da semana como outras coisas.
Kai, sem saber do que estão a falar indiretamente: Que tipo de coisas? O que é que se costuma comer por aqui?
Momo: O mesmo que na grande capital e nas grandes cidades e no resto do país, comida tradicional, como kimchi, rolos de ovo também, sei lá, tanta coisa diferente...
DaeSung: Mas o kimchi é diferente... eu gostava de provar.
Momo: Está bem, depois posso vos mostrar um restaurante se quiserem... há uma zona em que vendem moluscos também, ostras, mexilhões. esse género de coisas, e peixes.
TaeMin, frio e maldisposto: Não é preciso, temos comida suficiente para um ano na nossa caravana... não precisamos que nos leves a restaurantes nenhuns...
DongWoo: Depois podemos mais tarde, daqui a umas semanas... mas por enquanto temos ainda bastante comida que não merece a pena se estragar. Foi isso que o maknae quis dizer...
TaeMin: Mas-
MinHo: Aceitamos que nos leves lá.
JongHyun: Mas só daqui a umas semanas...
Momo: Está bem. Fica combinado. Depois levo-vos a um restaurante barato e acolhedor que conheço, perto da praia mesmo. Quase à beira mar. Fui lá com outros turistas e eles gostaram, tenho a certeza que vocês também vão.
Todos, menos TaeMin: COMBINADO! ~
TaeMin, sussurra: Que mal é que eu fiz para ter de levar com esta rapariga?
Key, percebe que TaeMin está chateado por causa de Momo: Então? Isso é tudo ódio? Ou é só inveja de falar bem com todos menos contigo?
TaeMin, sussurra: Não gosto dela, ela é esquisita. Acho que ela anda a esconder alguma coisa, e o estúpido do meu irmão não vê nada, nem os outros... às vezes parecem que não vêm um palmo à frente dos olhos... Mete-me uma raiva!
Key, sussurra: Vamos investigar mais logo?
TaeMin, sussurra: O quê? Mais logo? Como assim, vamos segui-la?
Key, sussurra: Porquê? Estás com medo de investigar? Não querias saber o que ela anda a esconder de tudo e de todos? Então porquê esperar mais para a seguirmos? Ela é estranha, concordo, portanto vamos lá, logo à noite seguimo-la quando ela sair do parque de campismo.
Kai, intervém na conversa: O que é que vocês os dois estavam a cochichar para aí? Vá, partilhem com o resto do pessoal!
TaeMin: Nós estávamos...
Key, descontraído: A planear fazer-te isto por vingança da parte do teu irmão, maknae TaeMin.

Key e TaeMin levantam-se e Key agarra nas pernas dele e TaeMin percebe a intenção e agarra-lhe os ombros. Os outros correm a ‘ajudar’ e ajudam a elevar Kai no ar, para que ele não se pudesse mexer. Começam a correr.

Momo: Ainda não fizemos a digestão, meninos! ~
TaeMin, a contrariar: Se formos logo para a água não há problema.
Momo: Está bem...
TaeMin: Supostamente era para ficar amuada no cantinho dela...
Kai: Não sejas mauzinho para ela, TaeMin!
TaeMin: Paciência...

Todos mandam Kai para a água e este entra na água de forma brusca. TaeMin começa a rir-se de Kai que se levanta na água, que cada vez mais puxa e mete a mão na cintura com dores devido à maneira que caiu na água. Todos se aproximam dele e começam a mandar-lhe água. Torna-se mais difícil estar na água. As horas passam e a água torna-se mais violenta. Todos saem da água. Secam-se e estão algum tempo ao sol. Kai está muito feliz a falar com Momo e TaeMin está entediado por ela estar lá, ainda por cima a dar-se tão bem com todos. TaeMin mal se apercebe que está completamente seco agarra na t-shirt e veste-a e agarra nas suas outras coisas. Vai embora.

Momo: O que lhe deu?
Kai: Deve estar com fome... não está dois minutos sem comer...
Key: Eu vou com ele, para não apanhar fila nos chuveiros. E para ver o que ele tem... isto é, se é mesmo fome...

Key sai do grupo e os outros deixam-se estar a secar ao sol. Mas DaeSung, na pressa de ajudar no jantar, e DongWoo, que quer despachar-se também nos chuveiros, vão, juntamente com Kai, que vai ver o que se passa com TaeMin. Ficam só Momo, Onew, JongHyun e MinHo nas toalhas. Momo ia-se embora, mas estes dizem-lhe para esperar.

Onew: Eu estive a pensar e...
JongHyun: Hoje podemos ir ao bosque contigo?
MinHo: Aquilo é tão lindo lá, que dá vontade de ser um índio só para estar lá, aquela cascata é linda, as pessoas são...
JongHyun: Já deu para perceber, MinHo... – Dirige-se para Momo. – Nós gostávamos de ir...
Onew: Por favor, deixa-nos ir contigo...
Momo: No portão do parque de campismo às onze e meia, certifiquem-se que ninguém vos vê vir comigo, ia ter consequências desastrosas. Ás 11:30, não se esqueçam.
JongHyun: Vamos sincronizar os relógios. Que horas tens?
Momo: Tenho neste momento sete e meia.

Acertam os relógios uns com os outros e seguem para o parque de campismo rapidamente. Os rapazes vão depressa para as tendas para buscar as toalhas e os outros produtos de higiene. Vão tomar duche e vestirem-se, chegam ao acampamento e estão Key e DaeSung a cozinhar, Key certificando-se que este não esturrica a comida e os gémeos estão a preparar uma sobremesa especial. DongWoo está estender as toalhas de praia no pequeno estendal improvisado e entretanto os três mais demorados, que estiveram a despachar-se até essa hora – tinha passado mais de uma hora desde que TaeMin e Key se tinham ido embora da praia fluvial – e estes três agarram na mesa e montam-na e metem na mesa as tijelas e os pauzinhos com as colheres ao lado.

Key: Meninos, hoje é ramen, já que ontem não fizemos... e temos também ovo e camarão cozido a acompanhar. Quem quer experimentar o ramen à moda do DaeSung?
TaeMin, pela janela: Desde que esteja comestível... por mim tudo bem. Tens é de me dar a provar da janela.
Key: Eu ajudei-o, portanto ele comestível está, se está bom é que não sei, porque este meu aprendiz não tem jeito nenhum para cozinhar.
Kai: Eu acho que és mais tu que tens mãos de fada, Key. Não conheço nenhum rapaz que cozinhe tão bem como tu... este rapaz parece quase nossa empregada, porque ele cozinha bem, é bom em limpezas... acho que devias abrir uma empresa de cuidados no lar quando fosses grande, Key... – Ri-se, porque estava no gozo quanto à última frase.
DaeSung: Para além de eu ser um zero à esquerda em culinária, não acerto uma! Acho que nem fazer uma salada sei, ainda meto açúcar em vez de sal, e o meu tofu então, fica uma coisa esperta e queimada... e ainda por cima sabe a caramelo...
TaeMin: Exagerado, hyung! Eu gosto dos teus grelhados, e eles não sabem a açúcar... – Ri-se. – Sabem um pouco a sal, sabem bem...
Key: Pois, sal, tenho de ensinar ao hyung a usar ervas aromáticas...
DaeSung: Deixa as ervas aromáticas e olha o ramen, Key!

Key tira o ramen do grande tacho e tira o ovo e o camarão dos outros tachos e junta-os. Leva o tacho para a mesa. Todos cheiram o cheirinho a ramen com ovo e camarão e ficam contentes com o cheiro que está no ar. Comem tudo até à última migalha de ovo.

TaeMin: Eu e o meu querido irmão Kai temos uma coisa a dizer-vos... – Ri-se.
DongWoo: Vamos lá ver o que sai daí... Já-me estão a assustar...
Kai: Eu e o Taemin... – Batem na mesa, a simular um tambor, para criar suspense. - Fizemos uma sobremesa para todos!
Onew: Alguma bomba calórica, creio...
TaeMin: Pois... sim... fizemos semifrio de bolacha!
Key: Alguma invenção deles para nos drogarem ou envenenarem, suponho... estes gémeos... gulosos e malvados... – Ri-se.
JongHyun, a gozar com eles: Desde quando é que vocês os dois sabem cozinhar? Ainda por mais, doces? Vocês são doidos! Eu não quero provar isso!
MinHo: Eu provo, desde que não tenha veneno lá dentro...

TaeMin e Kai trazem uma taça grande de semifrio de bolacha feito por eles e algumas tacinhas pequeninas para tirarem para lá e comerem. Todos tiram um pouquinho para que estes não fiquem tristes por não comerem ou para o TaeMin não os obrigar a comer à força, com a sua cara de assassino. Todos experimentam. E gostam.

Key, como que a avaliar: Nada mau... sim senhor.
Onew: Eu gosto e por mim até como mais!
JongHyun: Nada mau para principiantes... o TaeMin e o Kai fizeram uma coisa comestível! – Começa a bater palmas de pé, no gozo. – Sim senhor, superaram as minhas expectativas, não tornaram as bolachas em borracha ou madeira, o que já é bom, e adicionaram leite condensado e natas e mais não sei o quê...
MinHo: Leite condensado? Natas?! Já não quero! Tirem-me essa bomba calórica da frente antes que eu me vá a ela!
JongHyun, a gozar com MinHo: Olha, eu a pensar que só te atiravas a gajas sem obteres resposta, afinal também te atiras a doces...
MinHo: Que piadinha, Jjong...
DongWoo: Eish, estou cheio... agora vai-me dar sono... JongHyun, acho que hoje não vou poder ir ver as paisagens... já me está a dar o sono.
Key, olha para TaeMin e vê que são quase horas de Momo sair do parque, para a poderem seguir: Eu tenho de ir à casa de banho, e vou lavar os dentes. – TaeMin olha para o relógio.
TaeMin: Eu aproveito e vou também...
DaeSung: Eu tiro a mesa, pronto. Vão lá lavar os dentes. Kai, ajudas-me?
Kai: Deh... vamos lá!

DongWoo vai para dentro da sua tenda, Key e TaeMin vão supostamente para a casa de banho, mas vão ver se vêm Momo. São 11:20, e Momo está a dirigir-se para o portão e estes estão ocultos entre várias tendas. Onew, JongHyun e MinHo vão sorrateiramente pelo parque de campismo a andar em direção a Momo. Não reparam em TaeMin nem em Key.

TaeMin, sussurra: O que é que eles estão a fazer com ela?
Key, sussurra: Não sei, mas só vamos saber quando os seguirmos. Vá, TaeMin, prepara-te para não dares nas vistas e não fazeres barulho com os ténis. Vamos atrás deles, mas com distância deles.

Os rapazes já conhecidos dos índios vão com Momo, e TaeMin e Key metem os carapuços dos casacos pretos. Estavam com calças justas pretas também e ténis pouco ruidosos pretos. Os quatro primeiros vão em direção à praia fluvial?

Onew, de forma inocente: Vamos até ao rio, à praia fluvial?
Momo: Sim... espera, por onde é que entraram da outra vez?
JongHyun: Pela zona das tendas, pelos arbustos que existem ao lado das nossas tendas, mais concretamente.
Momo: Pois é, as vossas tendas são sempre em frente à aldeia...
TaeMin, quase sem som, a vários metros de distância, ocultos por uma árvore bem larga: Aldeia? Eles vão a uma aldeia?
MinHo: Vamos despachar-nos ou não? JongHyun, Onew, trouxeram o que queriam trazer? Eu trouxe a minha câmara, e vocês?
Onew: Eu trouxe o meu telemóvel.
JongHyun: Eu trouxe um caderno em branco que tinha dentro da minha mala e trouxe também algumas canetas. Para aquela rapariga... não me lembro qual delas queria aprender...
Momo: Era a SuMin, a mais nova, da trancinha.
JongHyun: Ah, está bem... e a outra rapariga chama-se como?
Momo: HyunAe.
MinHo: Espera lá, isso não são nomes coreanos? Não deviam estar... na língua delas? Ou melhor, na vossa língua?
Key, sem som, de longe: Vossa língua? Raparigas? Trazer coisas?
MinHo: Bem, vamo-nos despachar? Quero passar o máximo possível de tempo no bosque. Vamos lá?
Momo: Vamos!

Começam a andar em direção à praia e infiltram-se nos arbustos. Momo mete algumas riscas de pigmento com os dedos na cara deles, para que na aldeia saibam que são bem-vindos. Pinta a sua cara também. Nessa hora já não estavam as índias fora da aldeia, mas Momo escondeu-se destes e mudou de roupa, pondo uma roupas de índia e as penas.

TaeMin, boquiaberto e a tentar não falar alto: Mas ela é... ÍNDIA!

Ninguém se apercebeu que este tinha falado mais alto do que o suposto porque Key tapou-lhe a boca e Momo tinha começado a falar ao mesmo tempo. Estes avançaram os quatro até à aldeia, onde não havia vegetação tão densa. Momo entrou na aldeia e os três rapazes ficaram à espera dela, que ela voltasse. Mas nem todos estavam na aldeia a essa hora. SuMin tinha vindo da cascata e mal viu JongHyun ficou tentada a tocar-lhe. Mas não o fez. Este olhou para trás e viu-a que começou a correr por ali fora.

JongHyun: SuMin! ~ Não fujas! Tenho uma coisa para ti! Um presente! SuMin! – JongHyun consegue alcançar SuMin que ia começar a trepar uma árvore e estende-lhe o caderno. – Tenho um presente para ti. Para poderes falar comigo.
MinHo, goza com JongHyun: Não é por nada, mas por muito que a rapariga goste de ti, ela não te vai perceber. Patavina, nada!
Key, ao longe, nos arbustos com TaeMin: AIGO! ~ São mesmo índios... Eu ainda estou em choque... Isto explica o facto de a Momo ser diferente e ter um nome esquisito...
TaeMin: Eu não acredito que eles os três nos esconderam isto...
Momo, que chega entretanto, dirige-se em dialeto: SuMin? O que estás aí a fazer em cima? O que é que se passa? Ele está-te a oferecer uma coisa para poderem falar os dois e tu trepas a uma árvore?
SuMin, corre para Momo imediatamente: Chama de sol! O que é aquilo que o baixinho me quer dar? Aquilo é estranho, nunca vi nada daquilo até agora, para que serve aquilo?
Momo, explica-lhe: É um caderno, serve para escreveres, nós escrevemos naqueles tecidos com pigmento, mas aquilo é feito com casca de árvore, casca que a árvore deixa cair e que eles transformam em papel, que é do que é feito. E as coisas bicudas na ponta são canetas, são para escrever.
SuMin: Caderno? Canetas? Porque é que ele trouxe essas coisas?
Momo: Porque disseste que querias falar com ele e aprender hangul. Para isso precisas de um desses. Para ele te ensinar ou para eu ou a ChanYoung ou a MinNeul te ensinarmos.

SuMin esboça um sorriso para JongHyun e agradece por gestos. JongHyun escreve em hangul o nome dele. E mostra-lhe. Aponta para ele mesmo e para o papel para que ela veja como se escreve JongHyun em hangul. Pede a Momo para escrever na língua delas, e depois para escrever o nome dela. JongHyun entrega-lhe o caderno e ela desenha um pequeno coração junto ao nome deles e mostra-lhe. JongHyun sorri.

MinYeon, em tom de aviso: Está ali alguma coisa a brilhar. Vou lá ver. Parece um diamante...

MinYeon corre em direção a Key, mas é uma questão de ela não perceber que é mesmo uma pessoa ou levanta-se e estará desmascarado, ele e TaeMin. MinYeon olha de perto e vê a cara de Key mesmo de perto. Assusta-se e recua um pouco. Imite um som agudo com a voz, quase que várias notas iguais agudas ao mesmo tempo. Todos os outros correm para junto dela.

Onew, JongHyun, MinHo e Momo em coro: Key! TaeMin!
Key: Bem me parecia que devia ter tirado os brincos...

O chefe da tribo aparece juntamente com os seus filhos e outros índios, incluindo o xamã. Estes levantam-se e baixam a cabeça.

SiWon, em hangul para Onew, MinHo e JongHyun: Bem me parecia que não podia confiar em vocês, forasteiros. Para além de desencaminharem a minha noiva... – Agarra-se a ChanYoung que se larga logo dele. – E as outras habitantes da nossa aldeia, ainda se deixam seguir por mais dois... deviam ser proibidos de cá voltar...
Xamã, em dialeto: Raio de sol, estás a ser demasiado rude. Estes dois são eles também puros, e não seguiram os seus amigos, mas sim a chama de sol.
Momo, em hangul: O quê? Vocês os dois seguiram-me? A mim?
Key: É verdade. Sim. Nós seguimos-te porque achámos que andavas a esconder alguma coisa e quisemos investigar...
Xamã, ainda em dialeto: Eu já tinha previsto que mais forasteiros viram... E ainda faltam vir quatro... Os próximos três têm de ser recebidos de igual forma que os primeiros três, assim como estes. Não me perguntem porquê. Eu sinto que eles vão mudar a história da nossa tribo.
SiWon, em dialeto: Claro que vão, se os recebermos a todos, vão dar com a língua nos dentes... e vamos estar em risco...
Xamã: Nada disso, raio de sol. Eles estão destinados a melhorar a nossa tribo, e a pessoa que nos pôs em risco já foi expulsa há muito...
As raparigas: A YuSoo... aquela bruxa negra...
Chefe KwangHee: Ouviram o xamã. Recebam-nos bem, e pintem-lhes a cara. Eles vieram para ajudar a nossa tribo!
ChanYoung, em hangul, para todos os rapazes de fora: Aigo! Eles aceitaram-vos e não vos vão castigar!
SiWon, em dialeto: Vento livre... na minha tipi... agora!
ChanYoung, em dialeto: Não tenho qualquer assunto para falar contigo, SiWon! – ChanYoung sai de perto de SiWon.
MinNeul: O que foi isto agora?
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://chanlunah.tumblr.com
Rafiki
Drunken Lover
Drunken Lover
avatar

Feminino Mensagens : 6421
Reputação : 0
Data de inscrição : 03/02/2012
Idade : 19
Localização : caca

MensagemAssunto: Re: YAYAYA {Completa, último chap na página 29}   Qua 11 Abr - 8:49:50

Ahaha pronto agora já está bem xD ... ADOREII :P
Voltar ao Topo Ir em baixo
lenitta
Flaming Charisma
Flaming Charisma
avatar

Feminino Mensagens : 2574
Reputação : 0
Data de inscrição : 04/01/2012
Idade : 25
Localização : Setúbal - Montijo

MensagemAssunto: Re: YAYAYA {Completa, último chap na página 29}   Qua 11 Abr - 21:02:26

ai adorei... as pedrinhas do key brilham tanto como ele *.* antes de começar a ler pensei: fogo bué grande... no final pensei: fogo já acabou? hehehe tou a viciar... lindaaaa quero mais :67:
Voltar ao Topo Ir em baixo
Rafiki
Drunken Lover
Drunken Lover
avatar

Feminino Mensagens : 6421
Reputação : 0
Data de inscrição : 03/02/2012
Idade : 19
Localização : caca

MensagemAssunto: Re: YAYAYA {Completa, último chap na página 29}   Qua 11 Abr - 21:21:01

Ahahahah podes querer lenny.... Melhor ainda é que ela já vai no capitulo 5 eheheheh xD
Voltar ao Topo Ir em baixo
lenitta
Flaming Charisma
Flaming Charisma
avatar

Feminino Mensagens : 2574
Reputação : 0
Data de inscrição : 04/01/2012
Idade : 25
Localização : Setúbal - Montijo

MensagemAssunto: Re: YAYAYA {Completa, último chap na página 29}   Qua 11 Abr - 21:29:17

Rafiinh@ escreveu:
Ahahahah podes querer lenny.... Melhor ainda é que ela já vai no capitulo 5 eheheheh xD

ai então não há desculpas para ainda esta semana ter aqui mais um capitulo e bem grandeeee



Citação :
MinYeon: Olhem lá... é impressão minha ou as orelhas daquele ali estão a brilhar com o sol? Parece magia... o sol está a fazer brilhar o rapaz.

MinYeon: Talvez, mas parece magia, ele está a brilhar e a fazer brilhar a água... e parece que meteu pedras preciosas nas orelhas desta vez. Gosto do brilho... é bonito. Apetece tocar... – Estende a mão e parece que vai furar os arbustos e infiltrar-se por entre eles.

oh god... ainda te atiras para cima dele... força vai hehe


Citação :
Momo, que chega entretanto, dirige-se em dialeto: SuMin? O que estás aí a fazer em cima? O que é que se passa? Ele está-te a oferecer uma coisa para poderem falar os dois e tu trepas a uma árvore?


hum.. eu acho que por ela trepava era por ele a cima hahahahaha
Voltar ao Topo Ir em baixo
Rafiki
Drunken Lover
Drunken Lover
avatar

Feminino Mensagens : 6421
Reputação : 0
Data de inscrição : 03/02/2012
Idade : 19
Localização : caca

MensagemAssunto: Re: YAYAYA {Completa, último chap na página 29}   Qua 11 Abr - 21:32:18

Ahahahahahahahahahahahah é isso mesmo lenny vês como sabes ahahah xD
Voltar ao Topo Ir em baixo
Annlunah 찬영 상태 ♥
Broken Time
Broken Time
avatar

Feminino Mensagens : 1728
Reputação : 0
Data de inscrição : 15/06/2011
Idade : 19
Localização : Philippines. Kidnaping SeHun's typist.

MensagemAssunto: Re: YAYAYA {Completa, último chap na página 29}   Sex 13 Abr - 19:17:44



Capítulo 4
O oitavo dia de férias dos rapazes. Passaram cinco dias, e estes estavam cada vez mais chegados aos índios. Quem não gostava nada da conversa era SiWon, que via a noiva cada vez mais próxima dos rapazes. Era segunda-feira, numa manhã bem cedo, o sol nem tinha nascido ainda, e fazia uma semana que tinham ido para o parque. SiWon estava a tentar falar com ChanYoung sobre o casamento.

SiWon: Vento livre, fazes os 18 anos daqui a uns meses. E eu quero apressar o casamento o mais possível. Eu quero-me casar contigo já, fazer de ti a líder da tribo a meu lado...
ChanYoung: Porque é que me queres que case contigo à força, SiWon? Eu já te disse que não gosto de ti da mesma forma, nem vai ser nunca assim, mas tu negociaste com os meus pais mesmo sabendo que me vais fazer infeliz. Eu não quero ser uma vez mais vítima das tradições despropositadas da tribo. Não quero! Não quero ser a escolhida para tua noiva, não faças isso! Além de o acordo ser o casamento uma semana depois de atingir a maioridade, em Novembro, daqui a um ano e mais alguns meses. Mas nem aí eu vou mudar de ideias. CANCELA TUDO PARA ME FAZERES FELIZ E ESCOLHE OUTRA PESSOA PARA ESTAR AO TEU LADO! PORQUE EU NÃO QUERO! ~
SiWon: Tu és minha noiva! E eu não vou abdicar de ti!
ChanYoung: Mas eu não te amo! Nem nunca amei nem vou sequer amar. Não quero ser igual aos meus antepassados e casar-me não por amor, mas sim por interesse! Não me quero casar por causa de caprichos teus, de me teres mesmo sem sentir o mesmo por ti!
SiWon: Mas eu quero que sejas a única mulher da minha vida! Espera, sentes isso por alguém da tribo? Ou dos de fora?!
ChanYoung: Não, mas por ti também não! Agora deixa-me em paz, SiWon! Esquece que eu existo, expulsa-me da tribo se quiseres, mas escolhe outra pessoa, uma que saiba dar valor à pessoa que és e que te ame a sério. Eu não sou essa pessoa!
SiWon, puxa ChanYoung para ele: És sim, só que ainda não te apercebeste disso... meus deuses e espíritos da floresta, como és linda e inocente apesar de toda essa rebeldia e teimosia...
ChanYoung: Larga-me SiWon! ~ Eu não gosto de ti! Sabes que mais? Acho até que te odeio! ~ Estás a ser obsessivo e impulsivo ao fazeres isso, e eu não gosto de ti! Respeita-me! E cancela este noivado de fachada, eu não me vou casar contigo...

ChanYoung sai disparada da tipi e corre para a árvore onde costuma estar com as outras raparigas da tribo. Tira desesperadamente as riscas de índia, feitas com pigmentos, e começa a chorar. Foge para longe. Vai dar à praia fluvial, que estava vazia, pois eram cinco e meia da manhã. Onew estava na areia a desenhar com um pequeno pau na areia. Assim que vê ChanYoung, desfaz o desenho. Esta aproxima-se dele e senta-se ao lado dele na areia.

Onew: ChanYoung... O que estás a fazer aqui? Isto já não faz parte do bosque... não devias estar aqui... se o teu noivo descobre...
ChanYoung, a tentar articular as palavras enquanto recomeça a chorar de novo: Ele não é meu noivo de verdade. Eu sou obrigada a casar com ele. Eu não gosto dele. Nada mesmo... Ele está a obrigar a casar com ele, ele pediu permissão aos meus pais e aos dele e eles marcaram o casamento. Mas eu odeio-o... – Chora e tapa a cara, e Onew reconforta-a. – E ele tem ciúmes de vocês, porque falo melhor convosco do que com ele. E eu pedi para ele cancelar o casamento. Mas ele disse não. – Recompõe-se. – E o que fazes aqui tu? O sol não nasceu ainda...
Onew: Estou só de passagem, não conseguia dormir e vim para aqui. – Faz-se silêncio. – Gosto de sentir a areia nos pés e a água a molhar-me as pernas. E tu? Preferes o quê?
ChanYoung: Eu? Prefiro o vento. Ele é livre e pode ir onde quiser. Eu gostava de ser o vento, ir e não voltar. Mas o vento não pode ir sem as folhas. E ainda não descobri as minhas. E certo que elas não são o SiWon, mas ele quer-se tornar nas folhas. Mesmo sabendo que é um rochedo, e que o vento não o pode levar.
Onew: E eu sou o quê?
ChanYoung: Não sei... com o tempo vou descobrir. Mas acho que és como uma flor. Não tenho a certeza, mas penso que sim. Uma flor campestre.
Onew: Porque é que dizes isso?
ChanYoung: Porque as flores campestres são simples e inocentes, mas bonitas. Não são tão lindas quanto as rosas de Sharon – As rosas de Sharon são a flor nacional da Coreia do Sul. ou as outras rosas, ou lírios, mas são igualmente bonitas. Podem ser mais simples e inocentes que estas, pois as outras são vistosas e vaidosas, mas ainda assim, são bonitas. E eu acho que és como uma flor campestre por isso.
Onew: Eu gosto de flores. Trouxe a minha câmara para fotografar flores, caso visse alguma, mas acabei por ver o vento livre à minha frente.
ChanYoung: Isso é uma câmara? É isso que permite ver-nos em papel? Ou como que num espelho paralisados?
Onew: É mais ou menos isso. Queres que te mostre como funciona?

Onew aciona o botão para tirar uma fotografia e tira uma fotografia a ChanYoung que pisca os olhos com o flash.

Onew: Não olhes para a luz, Olha para mim, mas não para a luz.
ChanYoung: O que quer dizer essa luz mágica?
Onew, ri-se: Não é mágica. É só para a fotografia não ficar escura, para se ver toda a imagem bem, como se fosse de dia. Chama-se flash. É feita de um metal que se encontra na natureza chamado magnésio.
ChanYoung: Está bem. Eu não olho para a luz.

Onew tira a fotografia a ChanYoung e ChanYoung olha muito atentamente para a câmara. Segura na câmara e olha atentamente para ela mesma, na fotografia.

ChanYoung: Essa rapariga sou eu mesmo? Mas... tenho os olhos vermelhos por dentro, e eu não tenho os olhos vermelhos por dentro. E acho que nunca me tinha visto numa câmara... só no reflexo da água...
Onew: Os olhos vermelhos foram porque estiveste a chorar. E olha, a sério que nunca te tinhas visto numa câmara? Só por reflexo na água? Vocês não têm espelhos nem nada do género?
ChanYoung: A Momo tinha-me mostrado um, uma vez. Mas não reparei no meu reflexo. Para além de sermos sete a tentar espreitar o que se passava no espelho... – Ri-se.
Onew: Posso tirar uma fotografia contigo? Para depois ficar para recordação destas férias... eu gostava de ter uma fotografia contigo, para me lembrar sempre de todos vós, da tribo. Que apesar de termos entrado no vosso território nos deixaram entrar de forma tão acolhedora.
ChanYoung: Está bem, não vejo problema em tirar uma fotografia contigo. Isso não tem nada de mal, pois não?
Onew, ri-se: Não, depois eu mostro-te a fotografia, isto se quiseres.

Onew prepara a câmara para tirar uma fotografia com ChanYoung e tira-a. O sol começa a espreitar. Eram quase seis e meia já.

Onew: ChanYoung... Estás bonita na fotografia. Eu não tanto, mas a fotografia está razoável. Olha só as horas! São quase seis e meia... – Boceja. – Agora acho que já vou conseguir dormir melhor...
ChanYoung: Vemo-nos mais logo, à noite, com os outros forasteiros, não é? O sol está a ficar alto e eu tenho de me ir embora... Obrigada por falares comigo, Onew... obrigada por me teres feito sorrir.
Onew: Não estejas infeliz, sê feliz e não penses em coisas más e encara-as procurando um lado positivo nelas, se tiveres de fazer isso. Se não vês nenhum, pensa noutra coisa qualquer que te faça feliz.

Onew e ChanYoung despedem-se e esta infiltra-se no bosque espesso de novo. Onew sorri por saber que a ajudou a sorrir de novo e vê as fotografias que tiraram. Desliga a câmara, mete-a no bolso dos calções de praia e volta para o parque de campismo. Vai para a sua tenda de novo e volta a dormir. Esconde a sua câmara debaixo da almofada. Passam várias horas e este volta a acordar. Mas desta vez com TaeMin a torturá-lo e todos os outros atentos a ele.

DaeSung: Aleluia! Já é quase hora de almoço!
Onew, ensonado: Que horas são ao certo, hyung?
DaeSung: Já passa do meio-dia e meia...
Onew: Eu não estava a conseguir dormir, então fui espairecer e depois voltei a deitar-me e dormi este tempo todo...
JongHyun: Cá para mim andaste nas gatas, não foi Onew hyung?
Onew: Até parece que sou um casanova como tu, Jjong dongsaeng.
TaeMin: A que horas é que foste dormir de novo, hyung?
Onew: Seis e meia da manhã...
MinHo, no gozo: Isso é que foi farra, hyung!
DongWoo, no gozo: E o pior foi que não nos convidaste para nos juntarmos a ti... queres as moças todas para ti, não é Onew? Nem partilhar com os amigos... saíste-me cá um forreta...
Onew: Vamos mas é fazer o almoço, vá!

Onew levanta-se ainda com a roupa que levou à rua há horas vestida e nem troca de roupa. Enxota todos os que estão na tenda e saem todos da tenda. Desta vez são Onew, TaeMin, JongHyun e MinHo os responsáveis pelo almoço. Onew e TaeMin estão a temperar o frango para grelhar e o MinHo está a preparar o arroz. JongHyun vai levar a mesa para fora.

TaeMin: Onde foste durante a noite? Diz-me, vá...
Onew: Pronto, eu digo... ou melhor, mostro... – Tira a câmara do bolso e liga-a. – Vejam por vocês mesmos... Foi isto que eu fui fazer. – Mostra várias fotografias do rio e dos desenhos que fez no chão com o pau. Depois mostra as fotografias que tirou com ChanYoung ainda durante a noite. – Como é óbvio, não podia dizer onde tinha ido à frente do Kai, do DaeSung hyung e do DongWoo...
JongHyun: Eu disse que tinhas ido às gatas! Espera lá, essa não é aquela rapariga da tribo que fala bem hangul, aquela que é noiva daquele que não gosta de nós, o filho do chefe?
Onew: Quanto a isso, ela disse-me que ele a estava a obrigar a casar-se com ele contra vontade dela... Parece coisa de há milhões de anos ou assim, mas eles estão noivos quase por obrigação. Ela chegou lá a chorar e eu tive de a acalmar e alegrar...
MinHo, no gozo: Charme do Onew hyung a trabalhar, ainda por mais com uma rapariga comprometida... ai Onew, onde te vais meter...
Onew: Até parece... vocês só vêm coisas onde elas não existem...
JongHyun: Se não quiseres, eu posso ficar com a moça à vontade, afinal mais louca que aquelas duas que me perseguem e roubam a roupa não pode ser... – Ri-se.
TaeMin, no gozo: Por falar nisso, andas muito próximo delas... até parece que te queres aproveitar das pobres coitadas... quase que pareces um pedófilo a sério, JongHyun...
JongHyun, a gozar, claramente: E quem é que te garantiu que eu não sou um pedófilo? – Ri-se de forma malvada, no gozo.
Onew: Vamos fazer o almoço? Vá, meninos! Não brinquem com assuntos sérios... ninguém aqui é pedófilo para nenhuma das raparigas...
Key, entra na caravana: Nós não somos pedófilos, mas aquela noona de lá parece-me bem uma pedófila...
Onew: Qual noona de lá? A que se agarrou aos teus brincos?
Key: Exatamente essa. Ela deve ter uns vinte e tais, pelo menos cinco ou seis anos de diferença... isso sim é uma pedófila!
JongHyun, no gozo: Está dito. O Key gostou da pedófila...
Key: Que disparate... ela tem idade para ser minha irmã mais velha.
MinHo, a gozar com Key: Olha que estou a ver um clima tenso proveniente do Key... tá dito, a noona enfeitiçou-se com os brincos e ele enfeitiçou-se com os puxões de orelhas...
Key: Pois sim... a gaja é doida, aliás, são todas, a do Onew é a que escapa mais, e a outra que fala hangul, mas de resto são todas umas taradas... Não há cá feitiços nem nada do género, são todas doidas e basta. Todas doidas...
Onew: Espera lá, “a do Onew”? Huh?

Os outros três estendem a câmara, ainda ligada, com a fotografia do Onew com ChanYoung. Onew fica irritado por estarem a insinuar coisas e desliga a máquina, guardando-a no bolso das calças.

Onew: Deixem-me lá em paz e à ChanYoung também...
JongHyun e TaeMin, a picar o Onew: Ai a ChanYoung...
Onew: Até parece, vocês só dizem baboseiras... até parece, francamente, deixem-se disso e vamos mas é meter a mesa... vá rapazes, toca a despachar. Já se esqueceram que há pessoas que querem comer?
MinHo: Pois, pois... muda de assunto, que eu gosto...

Onew sai disparado com o sal e com a carne na mão e vai até ao grelhador. Nesse momento chegam DaeSung, DongWoo e Kai das tendas. JongHyun e Key montam a mesa de novo e metem a mesa, Onew e TaeMin grelham a carne e MinHo cozinha o arroz. Tudo fica pronto e todos se juntam à mesa. Tinham planeado ficar por lá hoje, mas não sabiam ao certo se iriam sair ainda um pouco ou não. Acabam de almoçar e Kai tira a mesa, DaeSung lava a louça no lavatório e DongWoo arruma-a. Após acabarem eram quase três horas da tarde. Onew enfiou-se na tenda e foi dormir uma soneca, para recuperar a energia, pois apenas tinha dormido cerca de cinco horas, no máximo, seis horas. Kai e DaeSung, mal terminam as suas tarefas vão também para as tendas. DongWoo senta-se ao sol e os outros quatro (JongHyun, Key, MinHo e TaeMin) juntam-se enquanto DongWoo dorme profundamente na cadeira de praia que Onew trouxe. Estes sussurram o mais que podem para não o acordar.

TaeMin: Porquê tanto sigilo? Vamos falar de logo?
MinHo: Sim, vamos. Temos de ir com a Momo. Ordens do chefe.
Key: Falta aqui o Onew, mas ele já sabe a lengalenga toda...
JongHyun: Vocês tiveram uma sorte que nem queiram saber... nós fomos recebidos de mãos atadas atrás das costas e cada palavra que pronunciávamos era-nos dada uma lança para cheirar, caso falássemos mais, era um adeus, vemo-nos na minha próxima vida, agora vou ter com os espíritos da floresta... o Onew então, disse Momo quando a viu e teve seis ou sete lanças apontadas ao pescoço. O chefe é que não foi muito rígido até... ele fez um gesto para baixarem as armas e nos cortarem as cordas e lá nos safamos, mas vocês os dois tiveram uma sorte, receberam-vos em festa e tudo... não percebo porquê, mas o xamã deles mal falou, ficaram logo livres que nem passarinhos...
TaeMin e Key: Credo! ~
JongHyun: Falem baixo, não acordem toda a gente... ninguém pode descobrir da existência deles, o chefe deles tem medo que os obriguem a viver com as outras pessoas ou pior, que lhes tirem tudo o que conhecem, por isso é que temos de guardar segredo.
MinHo: Segundo o que me explicaram lá na tribo, foi que o xamã tem visões do futuro e tenta relacionar a tribo com as pessoas que descobrem que eles existem. E ele não viu nada de mal em nós, pois não tínhamos intenção de os tornar iguais às outras pessoas. Se bem que eu não acredito muito nesses poderes e essas coisas... as raparigas disseram-me também que viriam mais quatro forasteiros, três deles de coração puro, como os primeiros cinco, e que nós conhecíamos... ou seja, eles também os vão descobrir, segundo o que elas disseram... – Olha para DongWoo a dormir na cadeira de praia, quase todo estendido.
TaeMin, a fantasiar um pouco: Então o que achas que faz o xamã?
MinHo: Sei lá, é uma espécie de médico, faz infusões para os ajudar a curar constipações, dores de garganta, esse género de coisas. É o ‘hospital da floresta’ por assim dizer.
TaeMin: Eu cá acredito que as pessoas podem ter um dom especial. Há pessoas que vêm muito bem, outras correm muito rápido, por exemplo tu, outras nadam muito bem, sei lá, também deve haver outro tipo de dons. Ler pensamentos, ver o futuro, sei lá... é óbvio que não tens um anel de laser que corta tudo, nem tens asas nas costas como se fosses um anjo, mas devem haver algumas habilidades desse género...
JongHyun, no gozo: Que disparate, TaeMin, não existem super-heróis, pensei que já tinhas percebido... E também não existe fada dos dentes, nem Pai Natal, nem coelhinho da Páscoa, só para lembrar...
TaeMin, com a sua cara de assassino: Não tem piada, hyung. Eu gostava que houvesse uma mulher com asas de borboleta que andasse por aí a voar e a tirar dentinhos debaixo de almofadas... era fofinho, e mesmo que não andasse por aí a voar, ao menos deixar as crianças acreditar de vez em quando que podem realizar os seus sonhos era bom.
JongHyun: Nem era preciso ter asas de borboleta, desde que enfeitiçasse, lá ia o TaeMin todo contente...
Key: Lá vem a pedofilia... não vês que o rapaz é menor, Jjong?
JongHyun: Pode ser menor mas percebe...
TaeMin: Conversas censuradas não, por favor... parece-me que vem aí alguma coisa má... – Olha para o lado e vê Momo a olhar a toda a volta a ver se os vê a todos. – Eu não disse que vinha coisa má por aí? Eu sou pior que as mulheres, tenho um sexto sentido demasiado apurado para o meu gosto...
JongHyun, goza com TaeMin: Olha, esse deve ser o teu poder especial... seres um homem que é uma mulher... Cabelo comprido, cara de rapariga, agora é sexto sentido...
TaeMin, no gozo: Só não puxo os calções agora para baixo porque estamos na presença duma rapariga e não quero que me chamem de pedo-dongsaeng...
Key: Deixem lá essa discussão idiota... – Dirige-se para Momo, que entretanto se sentou entre o TaeMin e o JongHyun, que era onde estava um espaço livre. – O que se passa, Momo?
Momo: Vinha para saber se queriam que vos levasse a conhecer alguma coisa... Mas pelos vistos não. Vocês estão todos a dormir...
MinHo: Se eles são todos, então não sei o que somos nós...
Key: Por acaso queríamos-te dizer uma coisa.
Momo: O que é?
JongHyun, no gozo: É que o TaeMin acha-te muito gira e gostava de te convidar para sair daqui a uns dias... Só que este rapaz é tão tímido que nem diz olá...
TaeMin, atira-se a JongHyun, na brincadeira: Agora é que vais ver! Eu vou-me vingar! E vai doer!

TaeMin começa a dar carolos ao JongHyun e os outros a olharem para aquilo muito sérios e eles os dois a “lutarem” como dois galos de capoeira. TaeMin depois começa a fazer cócegas ao JongHyun e ele começa a rir e a dar gritinhos.

Key: Eu não os conheço...
MinHo: Está calado que os teus gritos quando recebes cócegas ainda são mais estridentes! Pareces quase uma rapariga a gritar! Já o JongHyun parece uma galinha...
JongHyun: Eu não sou o Onew para parecer uma galinha! ~
Onew, sai de dentro da tenda, ainda ensonado: Quem é que está a falar na minha esposa incondicional? O que querem dela? – Repara bem nas figuras do JongHyun e do TaeMin e tapa a cara com a mão, e diz no gozo. – Já podiam nos ter dito que jogavam noutro campeonato... Eu não estou preparado para tanto... muito menos demonstrações de afeto públicas desse género!
JongHyun, claramente no gozo: Ai, desculpa descobrires assim, hyung, mas foi uma coisa de há instantes... acabámos de oficializar.
Momo, desmancha-se a rir: Vocês são sempre assim?
MinHo, no gozo: Não, há dias em que o TaeMin ainda parece mais uma rapariga, até irrita, quando o conheci, ia dizer que ele era uma rapariga jeitosa, era pena era não ter formas, mas depois apercebi-me que era um rapaz, e o Kai é igual, tirando o facto de o TaeMin ter cabelo mais comprido, com corte de rapariga e já usou maquilhagem, o que me fez duvidar se seria mesmo um rapaz; outros dias, o Onew parece ainda mais uma galinha, às vezes age como se fosse uma depenada, e o JongHyun e o DongWoo têm cara de dinossauro... mas outras vezes eles tornam-se todos masculinos, têm é de ter motivação para isso, se é que entendes.
Momo: Pois... e o que me queriam dizer?
JongHyun, continua no gozo: Era que o TaeMin te achava gira...
TaeMin: Ai queres mais? Já sabes que só aprecio depois da primeira impressão, não te estiques...
JongHyun: Agora a sério, era só para confirmares o que o vosso xamã disse ao certo. Sobre a previsão de que viriam mais pessoas...
TaeMin: Lindo dinossaurinho...
JongHyun, para irritar o TaeMin: Mas o TaeMin também te acha gira, eu às vezes consigo ouvi-lo, a dormir e a chamar por ti... é quase todos os dias. Ele é um perseguidor, pior que a SuMin e a HyunAe juntas... e depois mete-se a chamar por ti como se aparecesses lá na tenda de noite... – Ri-se e aponta para o TaeMin com cara de assassino.
TaeMin: Vê lá, JongHyun! Olha que eu tenho os meus trunfos... – Vira-se para Momo e senta-se de novo no sítio. – Isto é ele que não gosta que lhe chamemos dinossaurinho, sente-se muito pequeno e depois pronto... começa a mandar bitaites... isto é só a vingança à moda do JongHyun, não ligues... Mas bem, explica-nos, que já perdemos muito tempo com as infantilidades do JongHyun...
Key, sussurra para Onew e MinHo: Ele odiava a Momo... espera, eu acabei mesmo de ver isto? Aigo! Milagre! ~
JongHyun: Infantilidades do JongHyun? Nem vale a pena comentar... explica-nos, Momo.
Momo: Supostamente, ele disse que vocês os cinco eram puros, logo devíamos vos receber a todos bem, ele disse ainda que percebeu tudo quando viu o Onew, o JongHyun e o MinHo, mas que viriam os outros cinco amigos e ainda um homem misterioso, que não tinha as mesmas intenções puras. Ou seja, alguém vai pôr em risco a nossa tribo... não sei se vós ou algum nativo o farão, mas as raparigas lembraram-se numa feiticeira negra que foi expulsa da nossa aldeia por tentar arruinar o noivado da ChanYoung e do SiWon no início. Se bem que ela nunca o quis, mas isso é outra história... uma feiticeira negra chamada YuSoo. Assim que se tornou maior de idade, foi expulsa. Mas acreditamos que ela estabelece contacto com outras índias e índios dentro da tribo, não sabemos quem, mas que estabelece, estabelece.
Onew: O que é que ela fez, essa tal de YuSoo?
Momo: Tentou matar a ChanYoung, para poder casar com o SiWon, mas segundo o xamã, a magia negra não funciona quando um homem sente algo mais forte por uma mulher ou vice-versa, sem precisar de ser sentimento mútuo.
Key: Então essa tal de YuSoo falhou e foi expulsa...
Momo: Exato. O SiWon pode ser um bocado rude e obsessivo, mas no fundo é boa pessoa. E livrou-se duma peça... por um lado é bom ela ter sido expulsa, mas há quem diga que agora para além de ser mais difícil controlar as investidas dela, ela está mais forte do que nunca, e alguns acreditam que uma índia chamada MiHyun, prima da ChanYoung e da YoungKi, anda a aprender com ela magia. Ela agora é chamada de pó de lua e tudo... e adquiriu uma estrela azul escura de seis pontas na face, embora do lado errado. Nunca a tira. E isso leva-nos a crer que estão a trair a tribo. Porque a estrela azul escura ou preta é alusiva à magia negra.
JongHyun: Credo! Isso parece... demasiado irreal...
MinHo: Eu não acredito em magia...
Onew: Então como é que explicas o facto de o xamã saber que viriam mais cinco das tendas e que apareceram lá o Key e o TaeMin?
JongHyun: Pode ser coincidência...
TaeMin: Vamos ver o que irá acontecer daqui para diante... se entrarão mesmo mais quatro ‘homens de fora’ como vocês dizem. Eu acho que é possível que aconteçam assim as coisas, eu neste momento acho tudo possível...
Key: Realmente... descobrimos uma tribo, uma aldeia cheia de tendas tipi e raparigas índias que falam a nossa língua, numa semana!
Momo: Pois. Eu acredito no xamã, se vocês não acreditam, vocês é que sabem, mas todos os palpites dele até agora estiveram certos. Mas bem, antes que os vossos amigos acordem, quero saber se hoje à noite vamos ao bosque. Até agora, vocês vieram todos os dias, portanto duvido que a resposta seja não. Vêm, certo?
Todos, menos Momo e os que estavam a dormir: Deh! ~
Momo: Sendo assim, até logo.

Momo vai embora. Os rapazes que estavam na rua a conversar entre si vão agora para dentro das tendas. As horas passam e Kai, recuperado, acorda todos. Eram quase horas de jantar. Acordam e este chama todos para comerem. O jantar era kimchi com arroz. Há já quase uma semana que não comiam kimchi. Cozinham tudo e comem. DaeSung decide ir dar uma volta de bicicleta pelas redondezas com DongWoo, para que não engordassem, pois ainda não tinham andado de bicicleta na outra semana. Levam o mapa e vão em direção à praia. Kai fica a lavar a louça. As horas passam. Momo encontra-se com os cinco no portão. Desta vez ninguém os está a seguir. Seguem em direção à praia fluvial, como de costume. Infiltram-se por entre a densa vegetação, sozinhos e voltam ao bosque. Momo veste as suas roupas de índia oculta pela vegetação e deixa a sua roupa dentro do tronco. Dá os pigmentos a eles e mete nela mesma e neles também. TaeMin recusa-se a que ela ponha os pigmentos na cara dele, porque consegue fazê-lo sozinho, mas ela mete-lhe os pigmentos à mesma. Entram na floresta.

Momo, em dialeto: Heru-heru!
JongHyun: O que é heru-heru?
Momo: É o equivalente ao 안녕 (annyeong) dos coreanos, é uma saudação... estava-me a faltar o termo...
Todos, menos Momo: Heru-heru! ~

Os rapazes aproximam-se das raparigas e estas levam-nos até à cascata. Estava lá JiHo, o filho do meio do chefe, a fazer uma flauta com uma lâmina afiada. Diz olá a todos. Sentam-se perto dele, que estava sentado num rochedo, que delineava os limites do lago.

MinHo, curioso: Foram vocês que meteram estas pedras todas à volta deste lago? Ou já cá estavam? É que o lago estar com pedras a toda a volta por si é estranho, ainda para mais quando estão mesmo no limite da água... e estão todas bem polidas e são suficientemente grandes para uma pessoa se sentar.
Momo: Fomos nós, sim.
ChanYoung, em dialeto: Fomos nós todas quando éramos mais pequenas.
MinNeul, também em dialeto: Costumávamos brincar todos nesta zona do bosque, então pedimos que nos ajudassem a pôr estas pedras polidas aqui. As mais pequenas fomos nós a ajudarmo-nos umas às outras. As outras foram postas aqui com a ajuda dos meus irmãos.
TaeMin: Isto aqui é lindo! Parece quase um conto de fadas...
JongHyun, no gozo: Tinha de vir a conversa infantil do TaeMin... não me digas que vem aí a fada dos dentes, maknae...
TaeMin: Não digas isso, hyung, isto é lindo, e tu falas em infantilidade... alguém que tire uma fotografia...
Onew: Eu posso tirar! – Tira a máquina do bolso.
Key: Tu não, hyung... desculpa dizer, mas depois fica tudo desfocado, ou metes os dedos à frente... para tirar fotografias não dá...
MinHo: O Key vai lá, que ele tem jeito para a coisa...
Momo: Eu posso tirar, para aparecermos todos na fotografia...
Key: Oh, depois não apareces tu... acho que devíamos arranjar um sítio alto para tirar a fotografia. Ou melhor, pousar a câmara...
ChanYoung: Podemos fazer uma pilha de pedras, ou meter a câmara num ramo baixo de uma árvore...

Então, através da ideia da ChanYoung, procuraram sítios onde pudessem pôr a câmara e tirar a câmara. Encontraram um tronco que tinha polpa e puseram-no de pé. Era suficientemente alto, mais largo do que alto, quase que a mesma largura e altura. Pouca diferença. Puseram o tronco um pouco mais atrás. Key meteu o temporizador e foi a correr o mais que pôde. Sentou-se. Todos sorriram, sob a ordem de Momo e ChanYoung e viu-se um flash. Todos sorriram. Tiraram mais algumas fotografias.


ChanYoung, em hangul: Isto vai ficar na memória...
JongHyun: Quando viermos de novo no próximo ano, trazemos impresso para vocês verem. A não ser que existam lojas onde revelar fotografias por estes lados...
Momo: Por acaso, há uma, na vila grande. É um pouco longe, mas de bicicleta consegue-se ir lá bem.
Key: Então depois mandamos imprimir a fotografia e trazemos-vos. Várias cópias. Para não esquecerem destes momentos.
MinYeon, admirada: Posso não perceber nada do que eles estão a dizer, mas ele brilha mais que toda a luz que vem daquele objeto que pousaram no tronco. O reflexo da lua bate na cara e faz com que os traços mais bonitos da cara dele venham ao de cima...
SuMin, atira-a à água, juntamente com YoungKi e HyunAe: Acorda! Andas a sonhar acordada... o JongHyun é melhor...
HyunAe: Ai se não é!

YoungKi atira, com a ajuda das outras raparigas, HyunAe e SuMin para a água também. Estas começam a nadar e puxam com elas as restantes. Todos se decidem juntar, mesmo vestidos, apenas se descalçam e começam a nadar todos e a mandar água uns aos outros. Até JiHo mete as suas flautas de lado, longe da água, e junta-se a eles. Mas nem todos nadavam. Onew limitava-se a observá-los do lado de fora. Estes chegaram-se todos perto dele.

Key: Então, hyung? Com medo da água?
Onew: Não, só não me quero molhar. É um disparate nadar vestido. Olhem para vocês, aí todos vestidos e encharcados, ainda se constipam... mas quem sou eu para falar?
JongHyun: Junta-te a nós ou puxamos-te cá para dentro...
Onew: Estás parvo? Eu tenho a câmara aqui dentro dos bolsos...
ChanYoung, em hangul: Fazes como o JiHo e largas a tralha! Vá, ou tiras os sapatos e a câmara ou tomas banho tu e a câmara e os sapatos e tudo mais! Vá, como queres?
Key: Nós temos calções de praia vestidos e tudo... ONEW, TIRA AS COISAS QUE ESTÃO A MAIS! ~ Ou queres que te vamos aí tirar?
TaeMin: Esqueci-me desse pormenor... para que é que estou a molhar a t-shirt? Ainda por mais, está-me a dar calor...
MinHo, no gozo: Tapem os olhos os mais sensíveis, porque vêm aí dois stripteases, vá. Não fiquem chocados se não taparem os olhos.
JongHyun: Eu alinho!
Key: Eu cá fico com a camisola...
JongHyun e MinHo: PIEGAS ~
Onew: Eu estou com o Key, fico com a camisola, assim evito logo lavá-la de novo e tudo. É bom assim. Vá, fiquem chocados só com o maknae, com o Jjong e com o MinHo, porque eu não tiro a t-shirt.
JongHyun: É mesmo complexado... isso não foi da galinha, isso são abs, não é por nada... isto se souberes o que são abs. Abdominais.
Onew: Estás farto de saber que isso é coisa que não tenho.
TaeMin: Então mostra-nos! Ou arrancamos-te a camisola custe o que custar... e ao Key também. Isso mesmo, senhor KiBum, hoje só quem é mulher é que fica com roupa. Isto é, na parte de cima do corpo... és menina? Não pois não? Eu que segundo ali o Jjong sou rapariga, tirei, agora faltam vocês os dois... parecem duas galinhas com medo...

Onew tira os sapatos finalmente e mete a câmara e o conteúdo dos bolsos dentro destes. Senta-se nas pedras e entra finalmente na água. Os rapazes aproximam-se dele, menos Key e começam a fazer-lhe cócegas. Tiram-lhe a camisola com sucesso. Onew tenta tapar-se com as mãos.

MinHo, dá um high-five a todos: Depenámos a galinha com sucesso. E com esta história toda ainda não depenámos ali a galinha Key, nem fizemos a ‘depenação’ a nós mesmos...
Momo: Ai meu deus, vocês são doidos...
HyunAe: Ainda não percebi nada do que estão a fazer, mas só por causa deste gesto, estou a gostar da brincadeira...
ChanYoung, em dialeto, explica-lhes o que eles estão a fazer: Então prepararem-se meninas, que eles vão fazer o mesmo ao da camisola colorida... – Refere-se ao Key.
MinNeul: E depois planeiam tirar as deles próprios...
Nena: Acho melhor se calarem todas porque isto quase que parece que nos vão fazer alguma coisa de mal... ou bom... ai meu deus, já não estou a regular.
MinYeon: És tu e sou eu... despachem-se a tirar as roupas ao rapaz, que nos matam de ansiedade... – Todas olham para ela de forma séria. – pelo menos a mim...
Momo, em dialeto: Eish, como tu estás... não me admira nada que assustes o rapaz, ele já é tímido de si, quanto mais com as tuas atitudes... daqui a nada estás a pedir-lhe que case contigo, não?
HyunAe: Eu cá para mim, quero é que o JongHyun tire a parte de cima dele... nunca vi uma forma tão... nem sei como descrever...
SuMin: Então cala-te e respeita-me, sim? Já sabes que temos as duas essa mesma opinião.
Momo: Parece que eu sou a única aqui que não tem um dos forasteiros como alvo...
ChanYoung: Sendo assim eu não existo, ou então estou ali... Não te esqueças que embora não goste, estou noiva do SiWon...
MinNeul: E eu também não gosto de nenhum. São só a HyunAe e a SuMin que gostam do baixinho e a MinYeon que têm uma paixoneta pelo dos buracos nas orelhas... esse tal Key.
Nena: Pois, eu também não tenho cá paixonetas... mas gostei dum dos que ainda virão. É bonito... parece ser o mais velho de todos. Parece responsável... – Refere-se ao DaeSung.
Momo: Oficialmente, somos só três...
MinNeul: Ai meus espíritos da floresta, desceu um deus à terra! ~ Tapem-me os olhos! Isto é pecado!

MinNeul e as outras raparigas ficam maravilhadas com os cinco rapazes sem camisola. Nesse momento, estavam TaeMin, MinHo e JongHyun a tirar as deles e a pô-las encharcadas num monte, atirando-as para junto do tronco, onde estavam os sapatos do Onew e os deles. Recomeçam a nadar. Eram ao todo treze pessoas, e o lago parecia um imenso jacuzzi natural, onde a água estava mais fria do que a noite. E a noite estava estranhamente quente para o clima habitual. Estes nadavam bastante e conviviam entre si. JongHyun estava rodeado por SuMin e HyunAe, que estavam perto da cascata, por onde a água saía. YoungKi tinha saído da água e estava apenas a molhar os pés na berma. JiHo estava a falar com ela e com NeNa. MinYeon aproximou-se de Key, que começava a ficar assustado com ela. Onew lentamente foi ter com ChanYoung, ao qual se juntou TaeMin. MinNeul flutuava de barriga para cima a observar todos. MinHo mergulhava por perto, para ver o fundo do lago. Não tinha muitos peixes, mas tinham alguns peixinhos dourados e cor-de-laranja que davam cor e reflexo à água. Momo era a única que estava sozinha e entediada por não ter companhia. Os rapazes estavam a ser quase que assediados pelas índias, e não deixavam espaço para que ela pudesse falar com eles. TaeMin, para não ficar sozinho, sentia-se um pouco constrangido por estar um pouco no meio do Onew e da ChanYoung, que embora não fossem mais que amigos, tinham mais intimidade que ele com qualquer rapariga de lá. E para ele era preferível do que falar com a Momo. Onew acaba por enxotá-lo e ele vai para uma das bermas do pequeno lago rodeado por pedras. Momo aproxima-se.

Momo: Preferes ser emplastro a falar comigo portanto... já sabia que não me suportavas, mas escusavas de ser tão explícito.
TaeMin: Mas não-
Momo: Eu já percebi. O que é que eu vim fazer? Pois bem, vim torturar-te! Já que ninguém fala comigo, falo eu contigo. Nem que não ouças, não quero saber. Não quero ficar sozinha aqui no meio.
TaeMin: Não vale a pena uma pessoa tentar explicar-se...
Momo: Não vale a pena é tu reclamares, porque vais ter de me ouvir. Não quero fazer de velinha disto tudo, portanto, não me juntei a eles, e se falar contigo, não vou estar a fazer de vela, é como falar com uma parede, enfim, mas pelo menos não faço figura de idiota. Porque é o que acontece se falares para uma parede. Fazes figura de idiota.
TaeMin: Estás-me a chamar idiota indiretamente?
Momo: Afinal não és assim tão idiota...
TaeMin, encosta-se mais: Mais idiota és tu! Eu estava a começar a pensar que não eras assim tão estranha, e que talvez seria possível dialogar contigo, mas parece que enganei, porque acabaste de estragar tudo! E estava a pensar sobre uma coisa. Por isso é que preferi fazer de vela a ir falar contigo!
Momo, desencosta-se dele o mais que pode: Como se tu pensasses... espera, estavas a pensar em mim?
TaeMin, atrapalhado: Não! Tenho mais em que pensar...
Momo: Como queiras. Continuas a ser idiota.
TaeMin: Isso significa que deixava de ser idiota se pensasse em ti...
Momo, no gozo: Claro!
TaeMin: Isso querias tu que eu perdesse tempo da minha vida a pensar em ti... Nem morto!
Momo: É preciso paciência para te aturar...
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://chanlunah.tumblr.com
Annlunah 찬영 상태 ♥
Broken Time
Broken Time
avatar

Feminino Mensagens : 1728
Reputação : 0
Data de inscrição : 15/06/2011
Idade : 19
Localização : Philippines. Kidnaping SeHun's typist.

MensagemAssunto: Re: YAYAYA {Completa, último chap na página 29}   Sex 13 Abr - 19:20:23

Capítulo 5

Dois dias depois, décimo dia de férias. Era de manhã cedo, estavam todos a dormir nas tendas, menos TaeMin, estranhamente. O sol estava quase a nascer. Ele tinha ido para perto da entrada do parque de campismo, mas decidiu sair. Foi até à praia sorrateiramente, sem que ninguém se apercebesse. Possivelmente para pensar na vida. Sentou-se na areia, e mal se sentou, ouviu os arbustos a mexer. Era Momo a sair de lá dentro. Ficou surpreso por a ver ali. Assim como ela.

Momo: Então, maknae, não estás a dormir?
TaeMin, frio: Como se isso te dissesse respeito...
Momo: Acordaste com os pés de fora, portanto. Pareces um bocado chateado. Não me digas que a culpa foi minha...
TaeMin: Por muito que não te suporte, a culpa não é sempre tua do que me acontece de mal ou de bem. A não ser que queiras que seja...
Momo: Só gostava de saber o porquê essa irritação toda comigo... odeias-me assim tanto? Ou mais ainda?
TaeMin: Eu não te odeio, mas também não gosto lá muito de ti. Continuas a ser estranha. E isso não muda de nenhuma maneira.
Momo: Sejamos honestos. Porquê é que me achas estranha?
TaeMin: Sei lá, porque és! Preciso de alguma razão para te achar estranha? Já descobri o que andavas a tramar, sim, mas continuo a achar-te estranha. Estou no meu direito, ou não?
Momo: É impossível falar contigo, pelo que vejo...
TaeMin: E tu és mesmo insuportável!
Momo: Porquê?
TaeMin: Porque sim!
Momo: Isso não é resposta!
TaeMin: Como queiras... para mim é.
Momo: Tu não me aguentas mesmo, pois não? Eu só queria saber porquê. Vá, explica-me. Eu quero saber ao certo porque não me suportas. Eu fiz-te algum mal? Explica-me.
TaeMin: Não tenho nada a explicar.

TaeMin abandona a praia do nada e volta para o parque de campismo. Momo agarra um punhado de areia grossa, quase que pedrinhas minúsculas, e manda-as à água com raiva e com força. Desaparece por entre os arbustos. Nessa mesma altura, na copa de uma das mais densas árvores da floresta, tão repleta de folhas que nem um milímetro de chão se via, estavam duas índias, ambas com estrelas azuis escuras de seis pontas desenhadas na cara. Eram feiticeiras negras, uma delas era MiHyun, a prima de ChanYoung e YoungKi, neste caso a aprendiz. A sua professora, tal como as suspeitas das índias, era a famosa YuSoo, que fora expulsa da tribo. E estas estavam a arquitetar um plano meticulosamente, para que não tivesse falhas.

MiHyun: O xamã e a tribo receberam forasteiros do parque de campismo. Já tinhas ouvido falar? Ele previu que uns cerca de oito forasteiros invadiriam a floresta e deveriam ser recebidos como reis. E sabes quem os protege bastante? A ChanYoung. A minha prima mais velha. Eu odeio-a tanto... ai o que eu dava para estar no lugar dela...
YuSoo: Sim, vi-os noutro dia. Já viste os forasteiros que a tua querida priminha tanto protege? Já um, que costuma usar chapéu, que ela se dá bastante bem. Até se encontraram na praia. Eu vi-os. Foi há dois dias. Ela saiu da tipi do SiWon e foi ter com esse tal de Onew, pelo que ela lhe chamava. Mais velho que ela, seguramente.
MiHyun: O chefe da tribo adorava saber que ela se comprometeu a casar com o seu filho e saber que andava escondida e sozinha a encontrar-se com um dos de fora... ainda por mais, fora dos perímetros de segurança do bosque... era expulsa na certa!
YuSoo: De vez em quando dás-me ideias engraçadas... E assim ela largava o SiWon para ele ficar comigo e depois arrumávamos as outras jovens índias e ficavas com o JiHo... era perfeito se ela sentisse o sentimento proibido pelo de fora...
MiHyun: Planeias fazer com que eles se apaixonem um pelo outro? Mas nós não dominamos essa arte, não é magia negra, os espíritos da floresta fazem isso por nós. Como planeias fazer?
YuSoo: Não vamos lançar um feitiço de amor, vamos só criar-lhes ambiente. E assim que ela for expulsa da tribo, também ele será proibido de lá voltar. E possivelmente, os outros rapazes também. E ao informar o chefe, posso voltar à tribo, porque irei cair nas graças dele. Juntas até consigamos fazer um feitiço de controlo de mente. E depois, heru-heru casamento com o SiWon e casamento com o JiHo, e união inquestionável pelos herdeiros. Resta é garantir que o SiWon não quebra as regras do noivado. Ou seja, tu sabes... senão ainda apressa o casamento com a ChanYoung e aí é que não há volta a dar.
MiHyun: Quanto a isso estamos safas, porque ela não quer nada com ele. Que burra esta minha priminha... nem sabe o que nos ajuda...

MiHyun salta da árvore e volta para a tribo. O sol nasce. No parque de campismo, estavam os rapazes na caravana, a comer, e a ver TaeMin não muito bem-disposto. Nem para os cereais de chocolate sorria.

Kai, a picar: A noite deve ter sido má, não é maninho?
TaeMin, violento e sem cabeça: Oh Lee KaeIn, agora não, sim? Não sejas insuportável tu também, já não vos aguento... – Levanta-se da mesa sem comer. – Aff, perdi a fome.
Kai: Alguém me explica o que se passou aqui?
JongHyun: Não sejas insuportável?
Key: Tu também? – Lembra-se da discussão no lago dele e da Momo. Sai enquanto grita com os outros. – Eu já venho... NÃO ME COMAM OS CEREAIS, SENÃO OBRIGO-VOS A FAZEREM O DOBRO SÓ PARA MIM E DEPOIS SENTO-ME NAS VOSSAS COSTAS! ~

Key sai da caravana e vê TaeMin sentado no chão com as pernas cruzadas e a respirar fundo. Aproxima-se dele e senta-se ao lado dele enquanto mete a mão no ombro dele para o reconfortar. TaeMin ia tirar a mão pois pensava que era para gozarem com ele ou assim, mas repara que é Key.

TaeMin: Ah, és tu. Pensava que fosse o Kai ou o JongHyun para gozarem comigo… aff, estou farto do Kai. Mais-valia nunca ter vindo para aqui para este fim de mundo. Estou farto de o ver sempre tão feliz, mete-me raiva, embora não devesse. Eu devia estar feliz por ele estar feliz e estar a gostar, mas não consigo. Não dormi nada esta noite a pensar nisso.
Key: Imagino que se a Momo não existisse, que não estarias assim. De certa forma... ela tem culpa no cartório, não tem? Estás assim por causa deles os dois, não é? Desembucha!
TaeMin: Tu estás a conseguir-te ouvir? Eu não a suporto, e estou a começar a não o suportar a ele. Estão sempre tão juntinhos, que raiva ~ Mas isso não quer dizer que esteja assim por causa deles.
Key: Bingo! No ponto! Eu já sabia que isto ia acabar por acontecer... e sei uma palavra para isso... e é CIÚMES! Admite lá, maknae.
TaeMin: Quais ciúmes? Nada a ver... – Sopra, tempestuoso. – Mas bem... fala doutra coisa. Não quero falar desses dois, tiram-me do sério... muda de assunto.
Key: Não vale a pena tentar arrancar-te o que quer que seja daí de dentro, mas tu precisas de desabafar. Acho que afastares-te dela e dele vai ser o melhor por uns tempos. Quando quiseres falar, sabes que estou aqui. E que não sou como o JongHyun ou o Kai, eu não mando bocas... – Ri-se. – Já sabes que qualquer coisa que precises, estou aqui.

Key volta para dentro e volta para a tigela dos cereais. TaeMin entra na caravana e apenas leva com ele a tigela. Come lá fora. Onew e os outros ficam preocupados.

Onew, sussurra para Key: O que se passa com ele? Ele parece mal. Sei lá, vingativo, rancoroso, coisas do género. O que é que lhe fizeram?
Key, sussurra de volta: Coisas pessoais. Deves saber do que se trata. Ele já anda assim desde o início do acampamento. As coisas do costume. Mas pior desta vez. Ele foi comer para a tenda.
Onew, acaba de comer: Meninos, podem lavar a loiça por mim? Tenho de ir fazer uma coisa. Vou demorar. Se quiserem ir passear vão vocês os cinco.

Onew sai da caravana e Key segue-o até à tenda do TaeMin. Entram e sentam-se na tenda. TaeMin tranca a tenda por dentro, pelos velcros.

TaeMin: Onew, também sabes?
Onew: A guia? – Ri-se ligeiramente. – Passa para cá o dinheiro. Deixa-me ver... não a suportas ver a dar-se demasiadamente bem com o Kai e tens ciúmes. Não no sentido de gostares dela, talvez, mas pela maneira que reages, está na cara. Ainda podias fingir.
TaeMin: Gostar dela? Estás doido? Não me parece...
Key: Pelo menos já não é um não seguro. De ‘não gosto e não vou gostar’. Temos progressos. Eu disse o mesmo. Mas bem, conta lá porque é que estás especialmente irritado hoje...
TaeMin: Porque ela foi a primeira pessoa que vi depois de tirar a cabeça da almofada, porque não se pode chamar acordar áquilo. E isso para mim é motivo suficiente.
Key: Primeira pessoa? Como assim? Onde é que a viste?
TaeMin: Mal-entendidos não. Vi-a no rio, ela saiu do meio dos arbustos. Mas foi ao acaso. Eu não fazia a mínima que ela ia sair! Nem era de manhã ainda...
Onew: Não fazias a mínima? Eish, que desculpa esfarrapada... sabes muito bem que ela é índia e que todas as manhãs antes do sol nascer, sai dos arbustos para vir para cá, para o parque. E não fazias a mínima ideia que ela ia sair... Pois, pois... cá para mim foste lá para ver se a vias ou assim... – Arrepende-se um pouco de ter dito a última frase. – Espera... não me digas que discutiram os dois de novo...
TaeMin, irónico: Pois. Obrigada por me lembrares.
Key: Mas como é que foi ao certo? Porque é que discutiram?
TaeMin, acaba por confessar: Vocês próprios o disseram, mas está bem... eu admito que não achei piada à ligação deles os dois... e ela queria saber o porquê de ser frio e fugir dos assuntos e tudo mais e eu fui frio outra vez... – Bate nas bochechas com os punhos. – Estúpido, estúpido, estúpido ~
Onew: Pronto, entendemos tudo. Para de ser assim. Pensa hoje durante o dia, e depois diz-nos o que decides fazer. Ou que achas que é melhor fazer. Evita durante uns dias o Kai e a Momo para perceberes a tua cabeça. E eu acho que te acompanho nesse pensamento também.
Key: Eu já tinha dito isso a ele... espera, tu achas que o acompanhas nesse pensamento também como? Em que sentido? No sentido de ajudar ou de achares que gostas de alguma das de lá?
TaeMin, boquiaberto: Hyung, gostas daquela índia com a qual costumas falar? A que fala hangul? ChanYoon ou que raio ela se chama...
Onew: Ela chama-se ChanYoung, e não, por agora não.
Key: Por agora? Isso quer dizer o quê ao certo?
Onew: Que nunca se sabe o que nos reserva o futuro.
TaeMin: Eu disse-vos a minha vidinha de trás para a frente, agora é a vez do Onew. Ela diz-te alguma coisa? Ou é-te indiferente?
Onew: Ela nunca me disse se gostava de mim, portanto não sei...
TaeMin: Não sejas atadinho, JinKi hyung. Ela mexe contigo ou não?
Onew: Não sei, nunca liguei a isso...
Key: Onew, és uma perda de tempo. Tu metes-nos encalhados na pergunta com uma mestria, pior que o TaeMin! Vá lá, diz-nos só sim ou não: achas que ela é bonita?
Onew: Sim.
TaeMin: Ela chama-te a atenção, em relação às outras raparigas da tribo, ou olhas para ela como se fosse igual às outras?
Onew: Ela é bonita e inteligente, sim. Ela não é igual às outras, claramente, e eu dou-me mais com ela do que com qualquer outra. Mas não se esqueçam que ela tem noivo.
TaeMin: Apesar de odiar o tipo.
Key: Ela só está à espera que chegues tu para a salvar, Onew, o príncipe encantado dela. Ela odeia o tal de SiWon, nem que fosse o raio de sol mais luminoso, ela não casava com ele por nada desse mundo... e alguma vez a viste falar bem com algum rapaz da tribo, pelo menos enquanto estamos lá? Ela anda a pular o cerco para o teu lado... ela quer manter o seu papel de noiva fiel perante os da tribo, mas depois és quase que o anjo da guarda dela e melhor amigo, ou algo assim. Não é para todos... e ela fala melhor contigo do que com quem quer que seja. Pelo que nós vimos, é isso tudo...
Onew: Vocês acham mesmo? Eu sinto-me como que o melhor amigo dela ou assim, ela tem-me contado montes de coisas da vida dela, que segundo ela, poucas pessoas sabem. Eu acho que ela é só minha amiga... nada de mais. Uma amiga muito, muito próxima.
Key: Eu já vi coisas menos próximas terem uma relação, isto é, serem um casal, nada de outras coisas...
TaeMin: Por exemplo a noona stalker de lá... não é, Key? Ainda assustado com a MinYeon?
Onew: Pois é, é verdade! Como vão as coisas com a pedo-noona, Key dongsaeng? Muito stalker à mesma, ou já acalmou?
Key: Às vezes gostava que elas percebessem hangul para lhe podermos dizer quando têm de se afastar! Achas normal ela me perseguir enquanto estou a nadar? Quase me arrancou os brincos, é uma tarada, deve pensar que sou o irmãozinho dela ou assim... decididamente vou fazer como o JongHyun, ensinar as stalkers a aprender a escrever em hangul. Ou levo um caderno e faço desenhos para elas perceberem...
TaeMin: Cautela, se não esconde-te o caderno e mete-se a desenhar coraçõezinhos e depois acaba a obra-prima e persegue-te com ela... as índias são todas doidas, menos essa ChanYoung, a tal de Nena, e a do MinHo, de resto, tudo uma cambada de chanfradas. A HyunAe, a SuMin e a MinYeon são as doidas perseguidoras, a Momo, é o que se vê, só escapam as outras três. Ah, e as bruxas também são uma coisa esperta... tentaram matar a queridinha do nosso Onew hyung, achas-me isto normal? E o SiWon é o rapaz mais anormal de lá... obrigar a pobre coitada a casar-se com ele...
Key: Espera, quem é que é ‘a do MinHo’?
TaeMin: A filha do chefe. Tu não viste a cara dela a olhar para o MinHo enquanto ele tirava a camisola? A rapariga estava em estado de choque! Se eu fosse uma rapariga que nunca viu os abdominais de nenhum rapaz enquanto ele tira a camisola também ficava com aquela cara... mas aquela cara... a sério...
Onew: Eu por acaso vi um bando de índias perversas a rirem-se muito para nós enquanto estávamos a tirar as camisolas, mas não reparei em caras e reações em particular... eu queria ter visto a cara dela...
Key: Eu lembro-me, ela fez uma cara demasiado estranha para poder ser descrita, é quase que um ‘WTF-OMG-que-bom-e-quero-isto-pelo-natal’! Mas versão índia perversa, menor de idade, que fala hangul.
TaeMin: Perdi-me... o que raio é um ‘WTF-OMG-estás-a-falar-árabe-na-minha-opinião’? Percebi tudinho até ao mais ínfimo detalhe...
Onew, dá um high-five a TaeMin: Concordo plenamente... explica-nos o que raio é isso... eu perdi-me a meio... não é por nada.
Key: Supostamente ela estava tipo: ‘Eu estou mesmo a ver isto? Já é natal? Isto é demasiado bom para ser verdade! Belisquem-me! ~’ É o que quis dizer com o ‘WTF-OMG-que-bom-e-quero-isto-pelo-natal’.
Onew: Oh meu deus santíssimo! Eu não reparei ao certo, mas elas não estavam todas assim? É que pareceu-me...
TaeMin: Passo a explicar, a culpa foi nossa de todos em conjunto, mas algumas não foram muito assim. A Momo ignorou. É um facto. A Nena também estava um bocado desligada. De resto, as outras estavam a deixar cair baba na água, literalmente. E depois somos nós que poluímos... Mas bem, todas se babaram por motivos diferentes. As stalkers profissionais do JongHyun babaram-se por causa dele, a pedo-noona babou-se por causa do nosso querido oppa/umma Key. A filha do chefe quase que partiu o queixo a olhar para o MinHo, também não era para menos, e a baba da ChanYoung era para o Onew. Esta é a minha teoria.
Key: E que tal calares a boca? Ainda dás ideias por telepatia à pedo-noona... AIK ~, que arrepios...
Onew: EI ~, a ChanYoung não se babou por ninguém! – Vira-se para TaeMin noutro registo. – E a Momo sendo assim só não se babou para ti porque dava muito nas vistas, não? Ou não teve oportunidade? Oh TaeMin, não me venhas dizer coisas que não são verdade... fogo, eu já disse montes de vezes que para além de sermos amigos, ela está comprometida... e tanto ela como eu odiamos insinuações falsas. Por favor, meninos... bem, vou dormir. Chamem-me quando for para almoçar ou assim.
Key, pica Onew na esperança que ele diga algo que não deva: Onew, isso soou-me tão mal… soou-me a amor. Não é por nada... eu digo apenas por dizer, mas tu pareces demasiado afetado por estes comentários do TaeMin, quanto a essa parte, não foi propriamente babar, ela manteve a compostura, não foi como as outras doidas, mas foi algo do género. Estava um bocadinho fora dela. Não é por nada. Foram segundos, mas aquilo foi tipo em câmara lenta.

Onew sai da tenda sem ligar à provocação do Key e vai-se deitar de novo. Passam horam a fio e TaeMin e Key não chamam Onew para almoçar. Nem nenhum dos outros rapazes, pois foram os restantes cinco para a praia. Momo foi com eles, para lhes explicar onde era, pois desta vez, era a praia mesmo. A praia com água do mar e areia fina, que teima em colar-se aos pés. E que os queima em dias de muito calor. Momo levou a bicicleta, pois era longe e como só haviam três bicicletas com eles, MinHo foi a correr atrás deles com DongWoo.

MinHo, a correr na boa, porque eles iam devagar: Aguentas o ritmo, hyung? Ou isso é tudo preguiça de correr? És finório, assim perdes a forma. Menino fino, habituado a ginásio... tens de passar a ver correr comigo de manhã, pelos parques de Seul.
DongWoo, a abrandar ligeiramente: Estamos quase lá... pensei que a praia fosse mais perto... Aff, que cansaço...
Momo: Vá, meninos! Toca a andar! A praia é já ali em baixo...
JongHyun: Há quanto tempo é que estes dois estão a correr?
Kai: Eu tenho relógio... espera. Cerca de... 20 minutos.
DaeSung: Para o caminho de lá vou eu com o MinHo a correr! Ele parece um Porsche, não se cansa nem nada...
MinHo, a desafiar DaeSung: Só se conseguires acompanhar o meu ritmo! ~ aviso já que me quero cansar mais para o caminho para lá. Eu fiz tanta asneirada nestes últimos dias... tenho mesmo de voltar a fazer exercício com força, senão volto para Seul com uma barriga de um metro.
JongHyun: Eish, que exagerado que me saíste, ó MinHo... cala-te mas é, que só saem disparates da tua boca hoje...
DaeSung, distraído: Quem costuma dizer baboseiras com fartura é o nosso maknae, não é... – Perde a ênfase pois lembra-se que o TaeMin não foi com eles. – TaeMin... ai, aquele maknae esta semana ficou doido, nem comeu nem nada... se ele continua assim ainda desaparece.
Kai: Se ele, comendo que nem um porco, não engorda, o que é que vai acontecer se ele deixar de comer? Ai este meu irmão... Ainda não percebi porque é que ele anda assim... há dois dias que mudou subitamente o comportamento dele... ele ficou mal comigo... nem sei porquê... ai TaeMin... – Suspira.

Momo lembra-se desse dia, quando foi ter com os forasteiros ao pé das tendas e lembra-se das bocas do JongHyun para ele, dizendo que a achava gira. Aquela reação do TaeMin não era normal. Lembra-se que estava a falar bem com ela também, e que a partir dessa noite que por e simplesmente voltou a ‘odiá-la’. Era exatamente isso.

Kai: Momo? Estás em casa? Momo?
Momo: Hã? ~ Diz...
JongHyun: Acordou! O que é que ia nessa cabeça aí?
Momo, disfarça: Coisas sem importância, vamos mas é para o areal. Ah, vocês já estacionaram as bicicletas... isto tem os cadeados aqui. E as chaves. Eu posso ficar com elas. Já que não vou nadar.
Kai: Porque é que não vais nadar?
Momo: Porque hoje apetece-me ficar à sombra. Além de ter apanhado um escaldão nas costas noutro dia. Desculpem, mas vou ficar a ver apenas. Se calhar até vou andando de volta para o parque de campismo. Tenho coisas para tratar lá.
Kai: Fica connosco...
DongWoo: Pois, depois podemos nos perder pelo caminho... é tão longe do parque de campismo, ainda por mais, fomos sempre a seguir-te o caminho todo... vai ser difícil se voltarmos sozinhos.
Momo: Ai que chatos... pronto, eu fico. Mas não podemos sair às horas que saímos da praia fluvial, porque depois não têm tempo para tomarem banho e jantarem a horas decentes.

Momo acaba por ficar com eles, e eles saltam que nem veados, para a água do mar automaticamente. Ela fica a vê-los enquanto se entretém. Sente-se demasiado parada. Acaba por deitar-se enrolada na sua toalha de praia, e com outra extra em cima de si, para não apanhar um escaldão nas pernas. Os rapazes tinham levado dinheiro e Kai foi buscar um colchão de ar, para se pôr em cima. JongHyun foi também e no gozo comprou um golfinho. Eles chegam lá com as aquisições e eles desmancharam-se todos a rir porque o JongHyun tinha comprado umas braçadeiras amarelas com patinhos e tinha-as posto nos cotovelos, porque não cabiam nos braços, lá em cima. Saem todos da água para ver.

MinHo, goza com o JongHyun: A aula dos dinossauros bebés já foi!
JongHyun: Ó idiota, isto é a prenda de anos adiantada do TaeMin. Mas também dá para o Onew, mas até dezembro, elas rebentam-se ou estragam-se com o calor... já sabes que eles são as nossas eternas crianças, para além de adorarem patos. Se fossem para o Key tinham de ser cor-de-rosa com as princesas Disney...
DongWoo, alinha na brincadeira: Está bem visto... eu quero umas iguais! Mas o que me mata mais ainda é esse golfinho entre as tuas pernas, dá uma pausazinha... ui, nem sei se te diga ou se te conte...
MinHo, no gozo: O DONGWOO QUER UMAS BRAÇADEIRAS DAS PRINCESAS DISNEY?! ~ Tu queres umas braçadeiras de diva? Oh deus...
DongWoo, alinha na brincadeira de novo: QUERO! ~ Mas eu posso partilhá-las com o Key. Por mim é na boa. No problem.
Momo: Oh céus... JongHyun, porque é que tens um mamífero de borracha entre as tuas pernas? Ai, que crianças...
JongHyun: Mamífero? O golfinho? Como o DongWoo disse é para dar pausa. É pena não ser um dinossauro, porque um dinossauro dá mais pausa ainda. Tem o pescoço maior.
DaeSung: Lamento informar, mas não vendem dinossauros de grande porte, extinguiram. Só ficaram tu e o DongWoo. E mais alguns dinos lá por Seul. De resto, foi tudo para a cova. Era um milagre se isso fosse mesmo um dinossauro, assim tu e o DongWoo já podiam salvar a espécie... pronto, isto agora foi um bocado demais para mim...
DongWoo: O hyung está saído da casca...
JongHyun: Ai DaeSung-ah, depois vais para o castigo... Ai meu deus, isto soou-me tão mal... ai, nem vou dizer o que pensei...
MinHo, ao ouvido do JongHyun: Porquê? Planeias meter as stalkers ‘de castigo’? Ou algo do género?
JongHyun, responde ao ouvido dele: As duas são demais para um só homem. Eu assim não aguento! Mas elas que nem se importavam de serem castigadas por um tipo como eu... todo bom e tal...
MinHo, baixo: E nada convencido...

Voltam para a água com os novos acessórios e acabam por inventar um jogo, com a maré já alta. Com a água pelo peito, sentaram-se no golfinho e todos puxam para baixo, para que ao largarem, com o impulso do ar, vão para cima e depois a pessoa saia disparada pelo ar e dá um grande mergulho na água. Kai lá vai, mas está com medo. Largam-no e ele vai alto e entra na água de forma brusca, aleijando-se um bocado. Sai da água e tem marcas vermelhas pelo corpo por causa da entrada brusca na água. Ia-se deitar ao sol, anda um pouco e acaba por cair na areia. Correm para ele com as coisas. Caiu por causa do seu cansaço. DaeSung e JongHyun ajudam-no a ir até à água para tirar a areia do rosto molhado e repleto de areia fina e incomodativa. Estava todo cheio de areia. Tira o excesso e deita-se ao sol. Mal se secam de novo comem e aplicam protetor solar de novo. Momo está preocupada de como se estarão a sair os outros três. TaeMin bebeu meia garrafa de uma bebida alcoólica bastante forte e está aos soluços em cima da mesa. Não se mexe. Apenas soluça. Key estava a dormir lá fora, no chão. Passam várias horas, quase cinco e meia da tarde, e TaeMin tenta levantar-se, mas está de tal forma bêbedo que não consegue sequer fletir as pernas. Onew acordou com fome e encontrou TaeMin naquele estado.

Onew: Oh TaeMin, dissemos-te para os ignorares aos dois, não para os esqueceres e te entregares ao álcool, ainda por cima é a primeira vez que te embebedas... ai, que coisa esta... anda cá...

Onew pega TaeMin pela mão, que não oferece resistência e acorda Key bruscamente, com um grito estridente.

Key: O que foi... – TaeMin soluça e endireita-se. – Lee TaeMin, andaste a beber? Tu cheiras a álcool que tresandas... Oh meu deus... TAEMIN, anda já comigo! ~
Onew: O que é que fazemos com ele?
Key: Ajuda-me só a levá-lo comigo... vamos mergulhá-lo num sítio qualquer, e acho que já sei onde... eu só não percebi porque é que ele foi beber tanto... o que é que ele bebeu?
Onew: Mais de metade da garrafa dos shots...
Key: Não admira nada que ele não fale nem nada... ai TaeMin, o que é que fazemos contigo? Vamos lá refrescar o nosso TaeMinnie...

Key e Onew levam TaeMin para o bosque ao colo, e deitam-no cautelosamente na relva macia que rodeia o lago e a cascata. JiHo estava a acabar a flauta e larga o que estava a fazer e vai ter com eles.

JiHo, em hangul: Que passou com o TaeMin?
Onew: Bebeu muito álcool. Agora precisamos de arranjar um chuveiro, ou uma cascata e metê-lo lá em baixo. Para ele acordar.
JiHo, confuso: Álcool? Aquilo que se fazem com as uvas? Vinho?
Key: Sim, foi algo do género. Mas ele nunca tinha bebido tanto duma vez e acabou por ficar assim. Era mais forte que o vinho. O que ele bebeu chegava para pôr três ou quatro pessoas assim...
ChanYoung, que chegou a correr mal os viu: Annyeong. Que se passa com o TaeMin? Oh meu deus... ele comeu ou bebeu alguma coisa?
Onew, mostra a garrafa de shot em menos de metade: Até vim com ela na mão... aqui está a culpada. Um gole disto mete-te a ver estrelas, e ele bebeu mais de metade...
MinNeul, que veio também: Ai não posso... porque é que ele bebeu tudo isso? E onde estão a Momo e os outros?
Key: Não vieram. Nós ficámos com o TaeMin porque ele precisava de ficar sozinho, longe do irmão e dos outros, e da Momo, principalmente. Mas eu e o Onew adormecemos e ele meteu-se a beber.
ChanYoung: Porque é que ele fez isso? E porque é que ele precisa de ficar longe da nossa chama de sol e do irmão dele?
Key: Porque ele acha que o irmão dele e que ele, gostam os dois dela, e tem ciúmes que o Kai se dê melhor com ela, mas vocês não podem dizer à Momo, ela não pode saber disto.
Momo, chega a correr, depois de vir da praia, nesse momento: O TaeMin e o Kai o quê?! Onde é que ele está?

Todos se desviam e Momo vê o TaeMin quase que a dormir sentado, a soluçar e corre para ele. Ela nem tinha trocado de roupa sequer, mal se viu livre de todos, foi para o bosque. Tinha o biquíni vestido, mas não o tinha usado sequer. Tira as calças e a camisola rapidamente e pega no TaeMin com os braços debaixo dos dele, para o poder levar até debaixo da cascata. Todos a ajudam a carregá-lo o mais confortavelmente possível e mete-o debaixo de água. TaeMin deixa cair a cara, inconscientemente e sem noção do que está a fazer, para cima do ombro dela. Ela ergue-o para cima, desvia-se, saindo da frente dele, pondo-o direito e dá-lhe pequenas chapadas na cara. A água estava pelos ombros deles. Mas ela ainda agarrava-o pelos ombros e punha a cabeça dele dentro de água, para que acordasse o mais depressa possível. Lá fica consciente um pouco depois.

TaeMin, confuso e sem se lembrar de nada: O que é que estás aqui a fazer, Momo? O que é que se passou, porque é que estás... – Olha-a de cima a baixo. – Assim vestida?
Momo, dá-lhe uma chapada: Desde quando é que bebes meia garrafa de shots ao almoço em vez de comeres? E ainda por cima por causa do que foi? Francamente, TaeMin...
TaeMin: Como é que sabes a razão se eu estava inconsciente?
Momo: Ambos sabemos qual a razão do teu súbito interesse na bebida... agora tudo se encaixa. O porquê de teres reagido daquela maneira com o JongHyun, há dois dias; e aqui, no mesmo dia; agora esta bebedeira que apanhaste... a sério, criança...
TaeMin: O Key, a sua sinceridade sem limites e a sua grande boca...
Momo: Ouve lá, ó tontinho, tu achas que eu gosto do Kai, é? Ai meus espíritos da floresta... és mesmo tolo. O Kai é demasiado Kai para mim. Podem ser iguais de aspeto, ou seja, lindos de morrer, mas o Kai não faz nada o meu tipo...
TaeMin, no gozo: Ai a índia também tem tipo? Está bonito está...
Momo: Toda a gente tem tipo... agora já estás mais bem-disposto, não é, maknae? Já te tirei um peso dos ombros, não admira. Mas bem... nunca mais te afogues em álcool na tua vida por causa de mim, ouviste? Nem por causa de mais nada! Se não eu afogo-te de seguida, mas em água! E nem quando voltares para a grande capital, eu apanho o primeiro autocarro que vir e afogo-te no rio!
TaeMin, meio atordoado: Isso é tudo preocupação? Ou é só para eu acordar de uma vez e me rir? É porque dá vontade de rir, eu a imaginar-me como agora, mas tu a apertares-me o pescoço e a empurrares-me para baixo.
Momo: Anda para fora, vá, TaeMin.
TaeMin: Não quero! ~
Momo: Porquê? E PORQUE É QUE O KEY E O ONEW SE FORAM EMBORA COM AS RAPARIGAS? ~
TaeMin, aproxima-se mais: Realmente... eu acho que sei porquê.
Momo, recua: Eu tenho quase a certeza absoluta que é o que eu estou a pensar que eles pensaram...
TaeMin, aproxima-se cada vez mais e dirige-se mais para a queda de água, fazendo a Momo recuar: Se eles pensaram que nos íamos embora, estão enganados. Porque eu não vou embora enquanto não te explicar as coisas como deve ser. Tens de me ouvir...
Momo: Oh meu espírito da floresta, é mesmo... TaeMin, não dá. Seja aquilo que seja, temos de voltar para o parque de campismo, eles já devem ter tomado banho e devem ir jantar, e eu tenho de ir para o parque para ir buscar umas coisas, assuntos que preciso de tratar, e outras coisas mais, e eu não me posso demorar...
TaeMin: Era só isso? Já posso continuar?
Momo: Depende do que vás fazer...
TaeMin: Eu supostamente ia-me afastar de ti e do Kai por uns tempos, mas eu acho que já não consigo sentir raiva do Kai, depois desta conversa, mas tu continuas insuportável para mim. Só que as razões mudaram definitivamente. Porquê? Porque tu fizeste uma coisa que nunca esperei, pensei que me fosses deixar morrer afogado em álcool ou assim... sei lá, nós não nos suportávamos um ao outro... e em poucos minutos, mudei a minha opinião em relação a ti. Se é que me entendes.
Momo: Pois, mas, eu não estou preparada para nada neste momento, pode ser lindo e romântico e sei lá mais o quê, mas é demasiado depressa e bizarro, posso acordar e perceber que fui só eu que acordei dum sonho, ou assim...
TaeMin: Isto não é um sonho... é a vida real. Pode parecer um sonho, porque eu bebi meia garrafa de shot e estou aqui na boa a falar contigo, mas eu tou em estado de ressaca, quase... espera, tu disseste que isto era ‘lindo e romântico’? Tu estás bem?
Momo: Mais um motivo para regressarmos. Dois motivos.
TaeMin: Cala-te! Não estragues o ambiente! E vamos mas é lá despachar isto! Eu agora estou a ficar tipo JongHyun, quando não consegue nada com as gajas, armado em playboy, quase...
Momo, desmancha-se a rir: Pede-lhe a câmara fotográfica quando o vires no parque de campismo, vais morrer com as figurinhas dele...
TaeMin: Pronto, estragaste tudo... vamos... aff...
Momo: Agora quem não quer sou eu! Já que não dominas a coisa, domino-a eu! Chamam-me a domadora de monstrinhos do leite de banana, sabias?

Segura na cara do TaeMin com as duas mãos, olha-o nos olhos e dá-lhe um pontapé no joelho, que o faz ir para a frente com a dor, ignorando-a e fechando os olhos. Mas abre muito os olhos quando percebe que está com a cara colada à dela, mais precisamente, os lábios. As dores do joelho são ignoradas e encosta-se a ela lentamente e a tremelicar. Momo encosta-se mais e TaeMin deixa subir a mão de forma nervosa até às costas da Momo. Fecha os olhos. Por estranho que pareça, eles estavam a ser observados pelas índias, pelo Key e pelo Onew, que dão high-fives entre si. Largam-se um pouco depois e TaeMin sorri muito. Momo está como que hipnotizada e procura pela mão do TaeMin dentro de água, e assim que os dedos se tocam, libertam quase que uma faísca dentro de ambos e TaeMin segura a mão da Momo firmemente, mas sem a magoar. A Momo deixa cair a cabeça sobre os ombros do TaeMin, e agarra-se à cintura dele. Ele faz o mesmo, mas mantém a cabeça alta, a olhar para ela.


Última edição por Annlunah 찬영 상태 ♥ em Qui 14 Jun - 15:46:25, editado 1 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://chanlunah.tumblr.com
Nikkie
Dream Girl
Dream Girl
avatar

Feminino Mensagens : 4125
Reputação : 0
Data de inscrição : 03/06/2011
Idade : 19
Localização : Korea ♡

MensagemAssunto: Re: YAYAYA {Completa, último chap na página 29}   Sex 13 Abr - 19:52:29

tira do spoiler nao da mt jeito ler
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://yoonhuns.tumblr.com/
Rafiki
Drunken Lover
Drunken Lover
avatar

Feminino Mensagens : 6421
Reputação : 0
Data de inscrição : 03/02/2012
Idade : 19
Localização : caca

MensagemAssunto: Re: YAYAYA {Completa, último chap na página 29}   Sex 13 Abr - 20:19:47

:67: :67: TAÁ MUUUUUUUITO FIXEEEEEEE *-*
Voltar ao Topo Ir em baixo
Nikkie
Dream Girl
Dream Girl
avatar

Feminino Mensagens : 4125
Reputação : 0
Data de inscrição : 03/06/2011
Idade : 19
Localização : Korea ♡

MensagemAssunto: Re: YAYAYA {Completa, último chap na página 29}   Sex 13 Abr - 20:20:54

ja leste os dois?? xd eu vou para o segundo, pôxa oo
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://yoonhuns.tumblr.com/
Convidado
Convidado
avatar


MensagemAssunto: Re: YAYAYA {Completa, último chap na página 29}   Sex 13 Abr - 22:05:38

Woho *.* acabei *.*
xD ó pá só tu pa me pores a rir xD neps a sério xD
Gostei bués *.* xD hihi ^^
Voltar ao Topo Ir em baixo
MarthaShiro
NewBie
NewBie
avatar

Feminino Mensagens : 133
Reputação : 0
Data de inscrição : 08/04/2012
Idade : 18
Localização : Hell

MensagemAssunto: Re: YAYAYA {Completa, último chap na página 29}   Sex 13 Abr - 22:58:32

Aiii *-* Qero MAIS, MAIS, MAIS *-*
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://pale-kid.blogspot.pt/
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: YAYAYA {Completa, último chap na página 29}   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
YAYAYA {Completa, último chap na página 29}
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 2 de 18Ir à página : Anterior  1, 2, 3 ... 10 ... 18  Seguinte
 Tópicos similares
-
» YAYAYA {Completa, último chap na página 29}
» Lulu Santos - O Último Romântico - Linha de Baixo Completa e Detalhada com Tablatura
» A Chave do Quinto Elemento ~FANFIC COMPLETA~
» Elle Girl Entrevista com Tokio Hotel completa por Natsumi
» Vídeo-Aula Completa: Modos Gregos e suas Aplicações na Improvisação

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
SHINee Portugal :: SHINee Club! :: FanFic's-
Ir para: